O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Dinamarca afasta anfitriãs

Islândia 1-2 Dinamarca
Num jogo muito disputado, a Dinamarca terminou com o sonho da Islândia, discutindo agora o segundo lugar do Grupo A com a Noruega.

A Dinamarca bateu a Islândia por 2-1, em Kopavogur, e terminou com as aspirações da equipa da casa. O segundo lugar do Grupo A será discutido entre a turma de Henrik Lehm e a Noruega, num embate, a realizar segunda-feira, que está a provocar uma enorme expectativa.

Péssimo arranque
A equipa da casa queria entrar bem no encontro, para esquecer rapidamente o jogo inaugural, no qual foi goleada pela Noruega por 5-0, mas nada saiu como planeado. A Islândia já estava em desvantagem aos dois minutos de jogo, depois de Katrine Veje marcar num remate à queima-roupa. Emma Madsen aumentou a vantagem da Dinamarca na conversão de uma grande penalidade. No início do segundo tempo, Fanndis Fridriksdóttir reduziu a desvantagem, mas a equipa da casa não conseguiu alcançar o empate.

Islândia equilibra
A formação comandada por Henrik Lehm teve um início perfeito, levando as islandesas a recear mais uma goleada, tanto mais que, pouco tempo depois do primeiro golo, Lehm voltou a estar perto de marcar, mas Petra Lind Sigurdardóttir fez uma bela defesa. As islandesas organizaram-se e, com uma grande entreajuda, conseguiram equilibrar o jogo. Este espírito ficou bem patente numa jogada em que a extremo Guðný Björk Ódinsdóttir recuou no terreno para roubar a bola a Charlotte Sørensen, no momento em que a centrocampista da Dinamarca se preparava para rematar. O ataque continuava a ser o ponto fraco da Islândia, pois Rakel Hönnudóttir jogava muito desapoiada.

Defesa empenhada
Apesar de tudo, a jovem atacante de 18 anos quase fez o empate, a meio do primeiro tempo. Após evitar o fora de jogo não conseguiu fazer o remate. Pouco depois executou um cruzamento tenso que quase levou Sanne Troelsgaard a fazer autogolo. A Dinamarca continuava a ser a equipa mais perigosa e Veje, quando corria isolada para a baliza, foi travada por um brilhante corte de carinho de Agnes Árnadóttir. Kristrún Kristjánsdóttir também teve de se aplicar a fundo para evitar um golo de Sørensen. Esta pressão acabou por levar ao segundo golo, já no período de compensação do primeiro tempo. Madsen foi derrubada por Gudrún Erla Hilmarsdóttir, dentro da grande área, e foi ela própria que executou a grande penalidade de forma exemplar.

Expulsão
Apesar de não poder contar com Anna Thórunn Gudmundsdóttir, que se lesionou, a Islândia entrou na segunda parte à procura de reduzir a diferença. A recompensa surgiu logo aos 52 minutos, quando Fridriksdóttir marcou com um remate rasteiro. As esperanças de recuperação da equipa treinada por Ólafur Thór Gudbjörnsson caíram por terra aos 62 minutos, quando Hönnudóttir foi expulsa depois duma entrada brutal sobre Veje. Uma jogada que obrigou a dinamarquesa a abandonar o jogo. Sara Björk Gunnarsdóttir ainda fez um remate forte que, após tabelar numa jogadora, passou muito perto do poste, mas a Dinamarca conseguiu segurar a vantagem. Na segunda-feira as dinamarquesas vão decidir um lugar nas meias-finais no encontro com a Noruega, enquanto a Islândia vai medir forças com a Alemanha, que venceu o grupo.