O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Espanha 'excepcional' empolga Vilda

O treinador Jorge Vilda definiu a Espanha como tendo um "excepcional grupo", depois da vitória na final com a República da Irlanda, cujo técnico, Noel King, estava orgulhoso.

A selecção espanhola festeja
A selecção espanhola festeja ©Sportsfile

Jorge Vilda, seleccionador da Espanha, afirmou que a vitória da sua selecção no Campeonato da Europa de Sub-17 feminino foi um prémio para "todo o trabalho feito pelas jogadoras e pela equipa técnica".

O seleccionador, de 28 anos, filho de Ángel Vilda, que levou a Espanha ao segundo lugar na edição do ano passado, viu a sua equipa derrotar uma corajosa formação da República da Irlanda, por 4-1, no desempate por grandes penalidades, após a igualdade a zero registada no final do prolongamento. Noel King, o primeiro treinador a levar uma equipa feminina irlandesa a uma final de uma grande prova internacional, reagiu com "orgulho, prazer e encanto", olhando já para o Campeonato do Mundo de Sub-17, que decorrerá no mês de Setembro, em Trindade e Tobago.

Jorge Vilda, seleccionador da Espanha
Queríamos muito conquistar este troféu, depois de no passado termos feito uma campanha quase perfeita, que só terminou com o amargo de boca provocado pela derrota na final. Por isso, este ano estávamos todos muito determinados em conseguir fazer algo aqui e, no fim de contas, conseguimos. Mais uma vez, as jogadores fizeram uma qualificação impecável e agora tiveram a sorte do seu lado na final. Mas mais do que sorte, o sucesso é um prémio por todo o trabalho que as atletas e a equipa técnica fizeram, e penso que merecemos este título. A final decidiu-se nas grandes penalidades, o que nunca é justo, mas em geral penso que foi feita justiça.

Juntámos um excepcional grupo de pessoas, melhor do que alguma vez vi, e isso é raro acontecer durante a nossa vida. Para além de formarem uma grande equipa, as jogadores dão-se realmente bem com todo o "staff". Também pude escolher entre 25 jogadores de alto nível e até foi difícil convocar as 18 para o campeonato. Quando se tem à disposição um grupo tão simpático e se treina durante todo o ano, desfrutando de todas as viagens para os jogos, um resultado final destes funciona como a cereja no topo do bolo.

Noel King, seleccionador da República da Irlanda
A minha reacção é de orgulho, de prazer e de encanto pela performance da equipa irlandesa. Não estou desiludido porque defrontámos uma selecção muito boa. A Espanha é excelente, com jogadoras de grande técnica. O nosso estilo de jogo é diferente, mas conseguimos travá-las. Tivemos sorte algumas vezes, mas não posso pedir mais às minhas jogadoras. Foram bravas, honestas e mostraram qualidade.

Elas vieram aqui para aprender e não perderam nenhum jogo durante a competição, o que é extraordinário. É a primeira equipa irlandesa a fazê-lo. Ficaram tristes com a derrota nas grandes penalidades, mas vamos prepará-las para o Mundial em Trindade e Tobago. Ganhámos uma medalha de prata, o que nunca tinha sido conseguido, e temos o Campeonato do Mundo pela frente, com dois meses para prepará-lo, com a experiência acumulada pelo que fizermos aqui. As minhas jogadoras aprenderam muito e sei que podem fazer ainda melhor. Globalmente, este é um dos grandes dias do futebol feminino irlandês e de todo o futebol da Irlanda.

Seleccionados para si