Suíça afasta Alemanha e garante primeira final

Suíça 1-0 Alemanha
Um golo de Amira Arfaoui aos 80 minutos permitiu à Suíça atingir a primeira final e impediu as germânicas de renovarem o título.

Veja o emotivo golo marcado perto do fim que permitiu à Suíça bater a campeã Alemanha por 1-0 e apurar-se para a final.
Veja o emotivo golo marcado perto do fim que permitiu à Suíça bater a campeã Alemanha por 1-0 e apurar-se para a final.

Um golo apontado pela suplente Amira Arfaoui, aos 80 minutos, motivou a eliminação da campeã Alemanha do Campeonato da Europa Feminino de Sub-17 da UEFA e permitiu à Suíça atingir pela, primeira vez, uma final neste escalão, frente à Espanha, no sábado, em Valsvöllur.

Arfaoui concluiu de forma soberba a última oportunidade da Suíça num encontro emotivo em Reykjavik, numa altura em que parecia inevitável mais um desempate por grandes penalidades na segunda meia-final. A Nº 18 aproveitou uma assistência de Alisha Lehmann após um cruzamento de Nathalie Lienhard da esquerda e permitiu que a Suíça – derrotada nas meias-finais em 2012 – tenha oportunidade de discutir pela primeira vez o título. Este final emocionante também terminou com o sonho da Alemanha conquistar o quinto ceptro europeu de Sub-17.

Jenny Hipp fez o primeiro remate do jogo, mas a seleccionadora suíça, Monica Di Fonzo, terá ficado aliviada quando Stefanie Sanders, a melhor marcadora da Alemanha na prova com seis golos, foi travada pela defesa helvética em mais uma jogada de perigo. A atacante voltou a ameaçar com dois remates que falharam o alvo por pouco, mas as vencedoras do Grupo B conseguiram resistir, apesar das germânicas disporem de uma evidente superioridade física.

A avançada suíça Géraldine Reuteler lutava muito na frente, contando com o apoio de Lehmann e Jolanda Stampfli, que foi titular depois de ter apontado o golo do triunfo sobre a França. A Alemanha criava as situações de maior perigo em jogadas de transição, pelo que as suíças tentavam não conceder muito espaço.

Após uma primeira parte de expectativa, Giulia Gwinn ficou perto do golo logo após o reinício, com Sanders a tentar depois a sorte após uma boa jogada de Hipp. Gwinn ficou ainda mais perto de inaugurar o marcador num contra-ataque de cinco contra cinco numa altura em que os 579 espectadores presentes no estádio esperavam um golo a qualquer momento. A Suíça quase marcou, com Vanessa Fischer a ter de se aplicar para desviar um livre de Naomi Mégroz, antes de Lara Jenzer entrar na área e obrigar a guarda-redes alemã a uma boa defesa rasteira. As tentativas de Reuteler também levavam a antever um final emotivo.

No entanto, sempre que a Suíça arriscava no ataque, jogadoras como Isabella Möller e Hipp rapidamente recordavam o poderio ofensivo da Alemanha, que ficou provado quando Sanders rematou à figura da guarda-redes Nadja Furrer e a e capitã Mégroz teve de afastar a bola sob pressão de Gwinn. No último minuto, Sanders aqueceu as luvas de Furrer, antes de a equipa de Di Fonzo, ainda invencível, aplicar o golpe de misericórdia.

Topo