Áustria vence mas fica pelo caminho

Itália 0-1 Áustria
A equipa de Enrico Sbardella, vencedora do Grupo A, perdeu frente a uma selecção austríaca valorosa, mas que foi eliminada.

Viktoria Pinther vê o golo ser-lhe negado por Alessia Piazza, guarda-redes de Itália
Viktoria Pinther vê o golo ser-lhe negado por Alessia Piazza, guarda-redes de Itália ©Sportsfile

O golo de Barbara Dunst, aos 36 minutos, deu à Áustria uma vitória por 1-0 – mas o triunfo foi insuficiente para a equipa juntar-se à Itália nas meias-finais do Campeonato da Europa Feminino de Sub-17.

A equipa de Enrico Sbardella, já apurada para a próxima fase e como vencedora do Grupo A, após bater Inglaterra e Portugal nos últimos seis dias, sucumbiu a um forte cabeceamento de Dunst, a quatro minutos do intervalo. No entanto, a Áustria não precisava apenas da sua primeira vitória numa fase final de provas femininas da UEFA, necessitando igualmente que a Inglaterra perdesse com Portugal. Em vez disso, as anfitriãs golearam por 6-1 e garantiram o segundo lugar.

Inicialmente, a Itália pareceu a equipa mais acutilante. O remate de Annamaria Serturini obrigou Carolin Grössinger a fazer uma defesa com a ponta dos dedos, Gloria Marinelli cabeceou por cima e Valery Vigliucci rematou forte. No entanto, e de forma gradual, a Áustria assumiu o controlo dos acontecimentos. Viktoria Pinther conseguiu ultrapassar a guarda-redes italiana, Alessia Piazza, apesar de depois não ter conseguido evitar a oposição de várias defesas, num momento de breve aflição na retaguarda transalpina. Pinther também atirou por cima, no seguimento de um canto de Katharina Naschenweng, à medida que a Áustria tentava cumprir a sua tarefa.

A sua missão assumiu carácter de urgência tendo em conta que Inglaterra já vencia Portugal, por isso a equipa de Dominik Thalhammer podia ter chegado ao golo, com Pinther a levar a melhor sobre Piazza no um-contra-um. No entanto, aos 36 minutos, a intenção ofensiva da Áustria finalmente deu frutos, com a capitã Dunst a concluir um canto de Naschenweng.

A Itália sentiu a necessidade de mudar ao intervalo, ainda assim a sua baliza continuou a ser ameaçada, o mesmo não acontecendo em sentido inverso, perante uma assistência bem composta no estádio. Pinther esteve a centímetros do segundo golo, mas o remate saiu ao lado, e depois o seu cabeceamento foi bloqueado, permitindo a Piazza segurar a bola. Tal era o pendor ofensivo da Áustria que concedeu ao adversário espaço para um contra-ataque, de três contra dois, que terminou com o remate precipitado de Marinelli.

No entanto, nem mesmo o audacioso chapéu de Serturini, à beira do fim, pôde negar às austríacas a sua vitória de consolação. Ainda assim, a Itália tem agendado um confronto com a Alemanha, nas meias-finais, esta quinta-feira.