Suécia defronta Polónia na final

Espanha 2-2 Suécia (4-5 nos penalties)A Suécia venceu a bicampeã num jogo emocionante e agendou um encontro com a Polónia na final.

As jogadoras suecas festejam após a guarda-redes Emma Holmgren marcar o penalty vitorioso da sua equipa
©Sportsfile

A Espanha perdeu a oportunidade de se sagrar tricampeã no Campeonato da Europa Feminino de Sub-17, registo que seria recorde na competição, após ter sido eliminada de forma emocionante, no desempate por penalties, pela Suécia, estreante numa final, onde vai defrontar a Polónia, na sexta-feira.

A guarda-redes sueca Emma Holmgren foi a heroína do jogo, ao converter a grande penalidade decisiva, depois do empate 2-2 no final dos 80 minutos regulamentares. Nahikari García inaugurou o marcador para o vencedor de 2010 e 2011, antes de Stina Blackstenius empatar e Jennifer Karlsson dar a volta ao resultado, colocando a Suécia a caminho do apuramento. No entanto, o cabeceamento de Maddi Torre, a cinco minutos do fim, levou o desafio para os penalties, onde a Suécia teve mais sangue frio e prevaleceu.

Após um início tranquilo, a Espanha rapidamente encontrou o seu ritmo, com a capitã Marta Turmo e García a desperdiçarem oportunidades flagrantes, antes da selecção duas vezes campeã da categoria quebrar o nulo. García já tinha mostrado a sua veia goleadora na fase de qualificação, com quatro golos, e levou a melhor sobre a guardiã sueca, Holmgren, graças a um chapéu inteligente, colocando a Espanha na frente do marcador aos 26 minutos.

No entanto, a vantagem durou pouco tempo, já que a Suécia respondeu com um contra-ataque executado na perfeição. Amanda Östervall avançou pela esquerda e colocou a bola em Blackstenius que, desmarcada no interior da área, não perdoou.

Culminando um curto período memorável, a Espanha podia ter feito o segundo, mas García, em boa posição, atirou por cima. No início do segundo tempo, as pupilas de Vilda voltaram a estar perto do golo, mas María Caldentey fez a bola rasar a barra com um remate forte. A Suécia castigou o desperdício da formação ibérica a meio da segunda parte, quando a suplente Karlsson entrou de rompante na área e, com um remate rasteiro, bateu Yaiza Pérez.

Sem se deixar abater, a Espanha continuou a dominar, e após um livre de Andrea Sánchez ter acertado no poste, obrigou aos penalties, por culpa de um cabeceamento tardio de Torre. Com as duas equipas a terem convertido os cinco primeiros remates à sua disposição, Nuria Garrote falhou para a Espanha, permitindo à guarda-redes Holmgren colocar a Suécia na sua primeira final.

Topo