Espanha renova título com golo de Pomares

Espanha 1-0 França
Alba Pomares marcou o único golo da final no terceiro minuto do período de compensação e permitiu à Espanha igualar a Alemanha com dois títulos.

Espanha renova título com golo de Pomares
Espanha renova título com golo de Pomares ©UEFA.com

Um golo da extremo Alba Pomares, já em período de compensação, destroçou a selecção francesa e permitiu que a Espanha renovasse o título do Campeonato da Europa Feminino de Sub-17.

A final de Nyon já contava com mais de 80 minutos e parecia que o título só iria ficar decidido no desempate por grandes penalidades, mas Gema Gili teve outras ideias e serviu Pomares com um sensacional toque de calcanhar, permitindo à sua compatriota bater a guarda-redes Solène Durand com um chapéu à entrada da área. A Espanha igualou a Alemanha com dois títulos, numa prova que só teve quatro edições. Este ano as germânicas não foram além do terceiro lugar, que garantiram depois de golearem a Islândia por 8-2.

A final foi disputada num ambiente de festa proporcionado pelos adeptos dos países finalistas e os treinadores corresponderam, ao apostarem em equipas ofensivas. No entanto, nos primeiros minutos, as equipas demoraram a assentar o jogo e foram as defesas que brilharam, com as jogadas de perigo a rarearem.

A primeira oportunidade de golo só surgiu aos 20 minutos, com a capitã de França, Claire Lavogez, a marcar um livre da esquerda com muito perigo e a levar a bola a embater nas malhas laterais, numa jogada quase a papel químico do golo apontado na meia-final de quinta-feira, frente à Alemanha. Do outro lado, Laura Gutiérrez marcou um livre de forma violenta, mas Durand defendeu com segurança.

As oportunidades de golo eram escassas. A médio francesa Sandie Toletti fez uma boa jogada, mas o remate de fora da área não chegou a assustar a guarda-redes Noelia Gil. A posse de bola das jovens espanholas esteve quase a render dividendos à passagem da meia-hora, com a atacante Raquel Pinel a cabecear com perigo.

A Espanha, que disputou a terceira final, reagiu e Pomares, uma ameaça permanente pela esquerda, rematou ao lado. A França criou a primeira oportunidade do segundo tempo, com Léa Declercq a realizar uma boa jogada pela direita e a servir a ponta-de-lança Meryll Wenger, que rematou por alto. Na outra área, Durand teve de se aplicar para desviar um remate de Alexia Putellas. A forma como o jogo se estava a desenrolar deixava a ideia de que a equipa que marcasse o primeiro golo ficaria com o título.

As francesas reagiram aos incentivos do público e aumentaram a pressão, com Lavogez a marcar um livre que levou a bola passar por cima da trave. Os esforços das espanholas no ataque morriam frequentemente na parede constituída pela sensacional Griedge Mbock Bathy Nka no eixo da defesa francesa.

As grandes emoções atavam reservadas para os instantes finais do encontro. Pomares recebeu um passe sensacional da capitã Gili e desferiu um remate da esquina da área que levou a bola a sobrevoar a guarda-redes Durand e a embater na parte de baixo da trave, para só parar no fundo da baliza.