O "site" oficial do futebol europeu

1997: Carolina Morace

Publicado: quinta-feira, 8 de Maio de 2008, 21.15CET
Uma fantástica exibição em Wembley foi apenas um dos vários momentos mágicos na carreira da italiana Carolina Morace.
por Kevin Ashby
1997: Carolina Morace
Carolina Morace nos seus tempos áureos de referência do futebol italiano ©Getty Images
SSI Err
Publicado: quinta-feira, 8 de Maio de 2008, 21.15CET

1997: Carolina Morace

Uma fantástica exibição em Wembley foi apenas um dos vários momentos mágicos na carreira da italiana Carolina Morace.

Caso fosse pedido aos seguidores do futebol inglês para elegerem as melhores prestações individuais nos 77 anos de história do antigo Estádio de Wembley, o nome de Carolina Morace dificilmente surgiria ao lado dos de Stanley Matthews, Geoffrey Hurst ou Bobby Charlton.

Conteúdos relacionados

Recordações
Ainda assim, um dos pontos altos da carreira da lenda italiana que disputou duas fases finais do Campeonato Europeu de Futebol Feminino, venceu 12 títulos por oito clubes diferentes e se tornou na primeira mulher a treinar uma equipa profissional masculina no seu país natal, aconteceu em 1990, quando marcou quatro dos seus 105 golos pela selecção “azzurra” no mítico recinto. “A minha recordação mais clara desse jogo foi o último golo”, relembrou Morace ao uefa.com. “Driblei várias adversárias antes de marcar e os adeptos ingleses aplaudiram-no como tendo sido um tento especial”.

Laboriosa e inteligente
Morace, que dirigiu a Itália nas edições de 2001 e 2005, deixou a sua marca como futebolista com uma abordagem laboriosa e inteligente, que ajudou as transalpinas a qualificarem-se para as fases finais de 1993 e 1997. Desde que ingressou no primeiro clube, na cidade natal de Veneza, aos 11 anos, que Morace se tem aplicado ao máximo. “Não me lembro exactamente quando comecei a jogar futebol, mas tenho um irmão que é mais velho e com quem estava sempre a jogar. Nunca tive problemas em ser aceite pelos rapazes daquela altura, provavelmente porque era um dos goleadores – mesmo sendo a única rapariga, todos me queriam nas respectivas equipas”.

“Recordações felizes”
Passados quarto anos, a jovem representava o seu país pela primeira vez. “A minha estreia teve lugar em Nápoles, frente à Jugoslávia. A Itália venceu por 5-1 e eu joguei os últimos 15 minutos. Foi um grande dia e tenho muitas recordações felizes. Estava mesmo ansiosa por entrar em campo, mesmo sendo tão nova”, relembra Morace. Uma década mais tarde, estava no seu auge e a maravilhar Wembley.

Momentos mágicos
 “Capocannoniera” (melhor marcadora) do futebol italiano durante 11 épocas consecutivas, de 1987/88 a 1998/99, Morace teve uma carreira recheada de momentos mágicos. Ainda assim, recorda com particular nostalgia o rescaldo do seu último jogo, ao serviço do Modena: “Conquistámos o título da Série A e fui a melhor marcadora do campeonato. Todas as jogadoras e dirigentes foram para um restaurante festejar e quando me preparava para ir embora, toda a gente me tributou uma ovação de pé – foi um grande momento”.

A melhor do Mundo
Marcou 105 golos em 153 internacionalizações e bateu a chinesa Sun Wen e a norte-americana Michelle Akers na mais popular votação para uma futebolista. “Sendo de um país pequeno como a Itália, tal votação deixou-me bastante orgulhosa”, disse Morace. Com o futebol feminino sem conseguir desfrutar das verbas e prestígio do granjeado pelo masculino, Morace licenciou-se em Direito (exerce agora advocacia em Roma) e tornou-se comentadora de futebol na televisão italiana, assim como treinadora, tendo dirigido a Itália no UEFA WOMEN'S EURO 2005™.

Última actualização: 29-07-13 10.29CET

https://pt.uefa.com/womenseuro/season=1997/golden-player/index.html#1997+carolina+morace