Dinamarca confiante

O seleccionador Kenneth Heiner-Møller está satisfeito com o sorteio da fase qualificação para o UEFA WOMEN'S EURO 2009™, onde a Dinamarca vai enfrentar Portugal, Escócia, Ucrânia e Eslováquia.

O seleccionador da Dinamarca, Kenneth Heiner-Møller, está satisfeito com o resultado do sorteio da fase de qualificação para o UEFA WOMEN'S EURO 2009™, onde as dinamarquesas vão encontrar, no Grupo 5, Portugal, Ucrânia e Escócia, selecções que também foram adversárias nesta fase da competição em 2005. A Eslováquia, que ultrapassou de forma convincente a sua pré-eliminatória, é a outra selecção que integra o agrupamento.

"Um bom sorteio"
"Temos de admitir que foi um bom sorteio para a Dinamarca", disse Heiner-Møller, que substituiu Peter Bonde em Julho e ajudou a Dinamarca a ultrapassar a última fase de qualificação para o Campeonato do Mundo Feminino. "Do meu ponto de vista, a Ucrânia será, sem dúvida, a adversária mais complicada, enquanto Portugal e Eslováquia são selecções que temos conseguido levar de vencida. A Escócia tem uma boa equipa, está a crescer a nível internacional, mas temos a vantagem de as podermos ver jogar antes de as enfrentarmos. Isso confere-nos uma excelente oportunidade para nos prepararmos convenientemente para os jogos contra elas".

Ucrânia a crescer
Se a Dinamarca nunca falhou a presença entre as oito finalistas dos Campeonatos da Europa femininos, nenhuma das suas adversárias alguma vez lá conseguiu chegar, embora Portugal e Ucrânia tenham atingido aos "play-off" em 2001. A Ucrânia, contudo, terminou num impressionante segundo lugar no seu grupo do Campeonato do Mundo, à frente da Itália, enquanto apenas Alemanha e Rússia terminaram à frente da Escócia, orientada pela antiga responsável das camadas jovens da Suécia, Anna Signeul.

Evitar a Alemanha
"Estou muito contente por termos evitado a Alemanha", revelou Signeul ao uefa.com. "Defrontámo-la no último Campeonato do Mundo e no último Europeu, pelo que é bom não termos de voltar a jogar contra elas. Estou também feliz por termos evitado a Rússia, uma vez que é uma selecção contra a qual temos grandes dificuldades. Vão existir jogos muito interessantes e estou ansiosa para que a competição arranque. É um passo importante ver que cada vez mais selecções se sentem preparadas para competir. Para o Campeonato do Mundo apenas se qualificavam as vencedoras, pelo que era muito difícil. Agora se terminarmos no segundo lugar ainda temos uma hipótese, o que torna a competição bem mais interessante".

Reencontros
Signeul acrescentou: "A Ucrânia é muito forte. Portugal, Ucrânia e Escócia estiveram no mesmo grupo de qualificação para o último EURO. Com a Ucrânia perdemos um jogo e vencemos outro, foi muito equilibrado, mas elas melhoraram e é sempre muito complicado enfrentá-las, especialmente fora". A Escócia bateu Portugal em ambos os jogos e terminou no terceiro lugar desse grupo, enquanto a Ucrânia foi quarta, à frente de Portugal, apesar de os jogos entre estas duas selecções terem terminado com vitórias forasteiras.

Eslováquia de regresso
Mas essa vitória na Ucrânia, a 10 de Maio de 2003, constitui o último ponto conquistado por Portugal em jogos oficiais, seguindo-se sete derrotas nessa campanha e mais oito na fase de qualificação para o Campeonato do Mundo. A Eslováquia está de regresso ao mais alto patamar do futebol feminino, depois de ter saído após a derrota no "play-off" em 1996, frente à Bélgica. Contudo, na segunda etapa da qualificação para o Campeonato do Mundo de 2007, a Eslováquia venceu o seu grupo e nesta pré-eliminatória de qualificação obteve o melhor registo entre todos os cinco grupos, com vitórias sobre Luxemburgo, Lituânia e Malta, totalizando 15 golos marcados e nenhum sofrido.

Topo