Finalistas do EURO Feminino: Pote 2

As antigas campeãs da Noruega e da Suécia têm a companhia da forte Espanha e da estreante Suíça no Pote 2 do sorteio desta terça-feira: traçamos o perfil dos participantes.

©Getty Images

As antigas campeãs da Noruega e da Suécia têm a companhia da forte Espanha e da estreante Suíça no Pote 2 do sorteio de terça-feira do UEFA Women's EURO 2017: traçamos o perfil dos quatro participantes.

  • Composição dos potes (sorteio transmitido em directo de Roterdão na terça-feira às 16h30 de Portugal Continental)

Pote 1: Holanda (anfitriã, colocada no Grupo A), Alemanha (campeã), França, Inglaterra
Pote 2: Noruega, Suécia, Espanha, Suíça
Pote 3: Itália, Islândia, Escócia, Dinamarca
Pote 4: Áustria, Bélgica, Rússia, Portugal

  • Perfis do Pote 2 
©FFK Press/Sergey Nadtochey

Noruega
2013
: Finalista vencida
Melhor presença em fases finais do EURO: Vencedora (1987, 1993)
Como se qualificou: Vencedora do Grupo 8, V7 E1 D0 GM29 GS 2 P22
Seleccionador: vago
Jogadora a seguir: Ada Hegerberg (atacante, Lyon)

O que esperar: A Alemanha é sempre apontada como a equipa das grandes competições do futebol masculino, um estatuto que pode ser reivindicado pela Noruega no sector feminino. As nórdicas superaram as expectativas nos últimos três EUROS, atingindo duas finais e as meias-finais em 2009, isto apesar de não possuírem uma selecção ao nível da que foi campeã do mundo em 1995 e que conquistou o ouro nos Jogos Olímpicos de 2000. A grande preocupação neste momento é encontrar um seleccionador para ocupar o cargo deixado vago por Even Pellerud.

©Boris Kharchenko

Suécia
2013
: meias-finais
Melhor presença em fases finais do EURO: Vencedora (1984)
Como se qualificou: Vencedora do Grupo 4, V7 E0 D1 GM22 GS3 P21
Seleccionadora: Pia Sundhage
Jogadora a seguir: Lotta Schelin (atacante, Rosengård)

O que esperar: Depois da conquista do bronze no Campeonato do Mundo de 2011, a equipa ganhou uma renovada competitividade com o regresso de Sundhage dos Estados Unidos para assumir o cargo de seleccionadora para a fase final 2013, disputada em casa. O sonho da uma final com a Noruega só se esfumou depois de uma derrota por 1-0 numa meia-final época com a Alemanha, mas a Suécia deu mais um passo em frente quando eliminou os EUA e o Brasil a caminho da final olímpica de 2016. A Alemanha ficou com o ouro, mas a Suécia provou toda a sua valia em jogos a eliminar.

©Getty Images

Espanha
2013
: Quartos-de-final
Melhor presença em fases finais do EURO: Meias-finais (1997)
Como se qualificou: Vencedora do Grupo 2, V8 E0 D0 GM39 GS2 P24
Seleccionador: Jorge Vilda
Jogadora a seguir: Verónica Boquete (atacante, Paris Saint-Germain)

O que esperar: As espanholas qualificaram-se para o Campeonato do Mundo de 2013 e terminaram com uma ausência de fases finais que durava há 16 anos, conseguindo finalmente materializar o potencial demonstrado nos escalões jovens ao longo de vários anos. Vilda, o técnico responsável por vários desses sucessos das jovens espanholas, assumiu o comando da selecção após o afastamento precoce do Mundial com a tarefa de consolidar a posição de Espanha entre a elite.

©Getty Images

Suíça
2013
: Quarto lugar no grupo de qualificação
Melhor presença em fases finais do EURO: Primeira qualificação
Como se qualificou: Vencedora do Grupo 6, V8 E0 D0 GM34 GS 3 P25 
Seleccionadora: Martina Voss-Tecklenburg
Jogadora a seguir: Ramona Bachmann (atacante, Wolfsburgo)

O que esperar: Tal como a Espanha, a Suíça está a transformar as promessas deixadas nos escalões jovens em sucessos nas seniores. A momento de afirmação foi a qualificação para o último Campeonato do Mundo, batendo facilmente a Islândia e na Dinamarca para atingir pela primeira vez uma fase final, tendo esmagado o Equador por 10-1 para garantir um lugar nos oitavos-de-final. As helvéticas foram ainda mais convincente na qualificação para a primeira presença num EURO, vencendo todos os jogos, incluindo os duelos cm Itália.

Topo