Treinadores reagem ao sorteio da fase de qualificação

O UEFA.ouviu os seleccionadores da Alemanha, Suécia, Espanha, República da Irlanda, Finlândia, Portugal, Islândia, Bélgica e Suíça depois do sorteio da fase de apuramento

Silvia Neid junto do troféu que a Alemanha voltou a ganhar em 2013
Silvia Neid junto do troféu que a Alemanha voltou a ganhar em 2013 ©Getty Images for UEFA

O sorteio da fase de apuramento para o UEFA Women's EURO 2017 decorreu em Nyon e o UEFA.com colheu a opinião de alguns dos seleccionadores presentes sobre a caminhada rumo à fase final da prova, na Holanda.

Detalhes do sorteio

Silvia Neid, seleccionadora da Alemanha
(No Grupo 5 com Rússia, Hungria, Turquia e Croácia)
Temos que aceitar o que nos sai. Estamos muito satisfeitas e prontas para o que aí vem. Já conhecemos a maior parte dos adversários, pois defrontámos a Rússia e a Croácia recentemente [na fase de apuramento para o Campeonato do Mundo]. 

Pia Sundhage, seleccionadora da Suécia
(No Grupo 4 juntamente com Dinamarca, Polónia, Eslováquia e República Moldávia)
Estamos de novo num grupo forte. Acabámos de jogar com a Dinamarca, são muitos experientes, com boas jogadoras.

Ignacio Quereda, seleccionador da Espanha
(No Grupo 2 com Finlândia, República da Irlanda, Portugal e Montenegro)
Estamos muito satisfeitos com o sorteio. Não é um grupo fácil, mas estamos satisfeitos e vamos tentar o apuramento para a fase final. Penso que a Finlândia é um adversário forte, pode-se aferir isso pelo ranking. Portugal é uma equipa algo parecida com a nossa e os outros adversários estão num nível mais baixo.

Susan Ronan, seleccionadora da Irlanda
Independentemente de quem nos calha, estando no pote três sabemos que será difícil chegar ao primeiro ou segundo lugares para conseguirmos o apuramento para a o Holanda 2017, mas estou satisfeita com o que temos. Algumas equipas interessantes - Portugal é uma formação difícil do pote quatro, a mais forte, tal como a Espanha no primeiro e a Finlândia no segundo.

Andrée Jeglertz, seleccionador da Finlândia
É sempre assim. Não penso que nos devamos preocupar com quem vamos jogar. Claro que é um grupo complicado, a Espanha é uma equipa muito boa, tal como Irlanda e Portugal, que nos vão colocar problemas. Penso que vai ser um grupo interessante e aberto.

Francisco Neto, seleccionador de Portugal
Penso que é um grupo muito equilibrado. A primeira equipa, a Espanha, é muito forte, vai estar no Campeonato do Mundo. Depois para o segundo lugar, vai ser muito disputado. Penso que temos algumas possibilidades, estamos a tentar melhorar.

[Sobre o primeiro jogo oficial da selecção principal feminina contra a Espanha] Estávamos a falar antes do sorteio e por fim calhámos um com o outro. Vamos ver. Penso que vai ser muito bom para o público. Os dois jogos vão ter muita gente nas bancadas e vai ser muito bom para as jogadoras.

Freyr Alexandersson, seleccionador da Islândia
(no Grupo 1 com Escócia, Bielorrússia, Eslovénia e ARJ Macedónia)
Estou entusiasmado por já sabermos com quem vamos jogar. Estamos muito satisfeitos com o nosso grupo.

Ivan Serneels, seleccionador da Bélgica
(No Grupo 7 com Inglaterra, Sérvia, Bósnia e Herzegovina e Estónia)
É difícil - poderia ser melhor como poderia ser pior. Temos uma equipa difícil [Inglaterra] mas temos de ter esperança e lutar pelo segundo posto.

Martina Voss-Tecklenburg, seleccionadora da Suíça
(No Grupo 6 com Itália, República Checa, Irlanda do Norte e Geórgia)
Estamos muito satisfeitas com este grupo. Como sempre queremos evitar as melhores equipas. Queríamos a Itália do Pote A.

Topo