O "site" oficial do futebol europeu

A segunda oportunidade de Bardsley

Publicado: Quinta-feira, 30 de Maio de 2013, 13.00CET
No espaço de quatro anos, Karen Bardsley passou de guarda-redes pouco convocada para a selecção inglesa a titular e, em conversa com o UEFA.com, falou sobre o seu regresso à equipa.
por Paul Saffer
A segunda oportunidade de Bardsley
Karen Bardsley fala ao UEFA.com ©UEFA.com
Publicado: Quinta-feira, 30 de Maio de 2013, 13.00CET

A segunda oportunidade de Bardsley

No espaço de quatro anos, Karen Bardsley passou de guarda-redes pouco convocada para a selecção inglesa a titular e, em conversa com o UEFA.com, falou sobre o seu regresso à equipa.

Quando Hope Powell revelou as convocadas da selecção inglesa para o UEFA Women's EURO 2009, incluiu uma guarda-redes que actuava nos Estados Unidos e que não tinha feito parte das opções até então, tirando uma breve participação na Algarve Cup, quatro anos antes.

Desde então, Karen Bardsley emergiu como a escolha número um de Powell na baliza, posição que vai manter no UEFA Women's EURO 2013. A guarda-redes falou ao UEFA.com sobre o torneio que se avizinha e recorda o seu regresso à selecção.

UEFA.com: Até onde pode ir a Inglaterra?

Karen Bardsley: Julgo que pode ir até ao fim. Quer dizer, quase que nem valia a pensa participar se não pensássemos assim. Por isso acho que podemos chegar à final e ganhar.

UEFA.com: No vosso grupo, em Linkoping, vão ter pela frente Espanha, Rússia e França. O que pensa destes três adversários?

Bardsley: Obviamente que são muito fortes e o grupo em si é complicado. Já defrontámos a França algumas vezes e, infelizmente, elas têm levado a melhor. Há algum tempo que não jogamos com Rússia e Espanha, mas sabemos que todas as selecções têm vindo a progredir bastante. Por isso temos uma tarefa difícil pela frente.

UEFA.com: Quando foi chamada pela primeira vez, antes do UEFA Women's EURO 2009, era segunda escolha. O que significa para si agora ser titular?

Bardsley: É fantástico. Ao chegar à selecção, senti que ainda não tinha atingido o máximo das minhas capacidades e, à medida que os anos passam, gosto de pensar que estou a realizar um bom trabalho. Dou o meu melhor e tento superar-me em cada treino. Possuímos boas guarda-redes e isso também permite que nos desafiemos umas às outras. Vou tentar não relaxar em demasia, trabalhando sempre para manter a titularidade.

UEFA.com: Igualmente em 2009, não participava nos trabalhos da selecção inglesa há algum tempo. Sentiu-se pouco familiarizada?

Bardsley: Não, de todo. Já tinha acontecido quando era mais nova e quando estive lesionada. No regresso, vi várias caras conhecidas, por isso a integração foi fácil. Ao regressar mais velha, também contava com mais experiência e penso que isso me ajudou a jogar bem.

UEFA.com: Ficou surpreendida com a convocatória?

Bardsley: Esteve sempre no meu pensamento. Mas sim, foi um pouco surpreendente quando me informaram da convocação. Pensei que estavam a brincar comigo!

UEFA.com: Ficou satisfeita por a Inglaterra ter sido sorteada para jogar em Linkoping, onde disputou futebol de clubes no ano passado?

Bardsley: Sim, penso que foi engraçado isso acontecer. Pensei: "Não sei se alguma vez regressarei." Enquanto lá estive o estádio ainda estava em construção e, no dia do sorteio, pensei: "Quem diria que isto ia acontecer?". Vai ser algo agradável para mim.

Última actualização: 30-05-13 14.26CET

Informação relacionada

Perfis dos jogadores
Perfis das equipas

http://pt.uefa.com/womenseuro/news/newsid=1958309.html#a+segunda+oportunidade+bardsley