O "site" oficial do futebol europeu

Schelin acredita em brilharete sueco

Publicado: Segunda-feira, 1 de Abril de 2013, 9.37CET
"Temos uma grande oportunidade para fazer algo de especial", disse a avançada Lotta Schelin ao UEFA.com, à medida que se preparam para receber a fase final em Julho – e afirma que a Alemanha "não é imbatível".
por Jo Juvet
Schelin acredita em brilharete sueco
A sueca Lotta Schelin ©UEFA.com
Publicado: Segunda-feira, 1 de Abril de 2013, 9.37CET

Schelin acredita em brilharete sueco

"Temos uma grande oportunidade para fazer algo de especial", disse a avançada Lotta Schelin ao UEFA.com, à medida que se preparam para receber a fase final em Julho – e afirma que a Alemanha "não é imbatível".

Não surpreende que as luzes da ribalta estejam neste momento sobre Lotta Schelin. Não só por ser cabeça de cartaz no Olympique Lyonnais, que luta pela conquista do terceiro título na UEFA Women's Champions League, como pelo facto de Schelin ser mais do que provável titular na anfitriã Suécia durante o UEFA Women's EURO 2013, que se realiza em Julho – e também pelo facto de ser embaixadora de Gotemburgo, onde vão realizar o primeiro jogo, frente à Dinamarca, não muito longe do sítio onde cresceu. Schelin, de 29 anos, fala ao UEFA.com sobre as ambições da Suécia e a forma como o jogo se está a desenvolver.

UEFA.com: Como está o moral na Suécia antes da fase final?

Lotta Schelin: Muito bom, e como é óbvio desejamos que o interesse no torneio seja o maior possível. Penso que neste momento as coisas estão a correr muito bem, já foram vendidos bastantes bilhetes, por isso vai ser excelente.

UEFA.com: O que pensa ser fundamental para ter sucesso no torneio?

Schelin: É importante partir para ele o mais bem preparado possível, no pico de forma, é isso que conta. Podemos estar muito bem antes do início, mas são as semanas em Julho que contam verdadeiramente, e é importante que todas as jogadoras estejam no topo da sua forma. A preparação está a desempenhar um papel crucial, para além de conferir rotinas à equipa. No fim de contas, é importante que todos estejam ao seu melhor nível.

UEFA.com: O que significa para si participar nesta fase final?

Schelin: Significa bastante. Sempre que se participa num grande torneio é muito intenso, e é uma experiência sem a qual gostaria de passar. Desta vez vamos viver um torneio em casa, e isso é fantástico. É uma sensação incrível e muito motivadora, e penso que temos uma grande oportunidade para fazer algo especial.

UEFA.com: Como tem sido trabalhar com a nova treinadora, Pia Sundhage?

Schelin: Tem sido bom, como é óbvio. Ela assegura-se que reúne muitas jogadoras em cada estágio, o máximo possível. Sinto-me muito bem, mesmo que toda a gente não esteja ainda certa sobre qual o papel que vai desempenhar. Existe um sentimento positivo no plantel, o mesmo acontecendo no onze inicial. Sei que todas vão dar 100 por cento – é espectacular.

UEFA.com: Há algo em específico que, na sua opinião, tenha mudado?

Schelin: Bem, isso acontece sempre que se muda uma equipa técnica, e entram novas pessoas na estrutura, por isso, como é óbvio, muita coisa vai mudar. Mas penso que é interessante, e algo a favor da Pia, o facto de poder estar descontraída e relaxada. Mas em campo tem tudo a ver com concentração total no que estamos a fazer. Em campo ela é muito clara sobre o que cada jogadora deve fazer. Penso que isso é muito bom. Ela é capaz de extrair o melhor de cada jogadora.

UEFA.com: O que pensa das equipas do vosso grupo: Dinamarca, Finlândia e Itália?

Schelin: Olhando simplesmente para o ranking, somos melhores, e não posso dizer mais do que queremos passar o grupo em primeiro lugar. Mas existem boas equipas. Vamos defrontar a Dinamarca no jogo inaugural, e jogar como a Dinamarca é como disputar um derby local. O mesmo acontecendo com a Finlândia. Vamos ter pela frente adversários que, naturalmente, vão querer vencer-nos. Sinto que é um grupo forte, mas vamos tentar vencê-lo.

UEFA.com: A Alemanha ganhou os últimos cinco títulos – pensa que neste momento existe uma diferença?

Schelin: Na Alemanha existe uma base de recrutamento muito forte, por isso não há nada de estranho. É incrivelmente forte, possui muitas jogadoras de qualidade, e enquanto equipa é fantástica, pois também tem jogadoras experientes no banco. Mas, como devem calcular, não é imbatível, e isso é bom. Já vi jogos contra a França e têm sido renhidos, com a França a dar uma resposta muito boa. Não temos a impressão de a Alemanha ser imparável, como acontecia antigamente, e isso é positivo.

UEFA.com: Como pensa que tem sido a evolução do futebol feminino, a nível táctico, técnico e físico?

Schelin: Está constantemente a evoluir. O talento está sempre a aumentar, e quando isso acontece, afecta o topo do jogo também. Penso que presentemente estamos a um nível elevado, nacional e internacionalmente. Existe uma grande diferença em relação à altura em que comecei a jogar, prova disso são as infra-estruturas de treino, e quando se tem melhores condições, e mais tempo para praticar futebol sem ter que trabalhar ao mesmo tempo, então o jogo evolui. O desenvolvimento tem sido incrível em todos os sectores. Apesar de achar que o futebol era excelente na minha infância, evoluiu para algo mais alargado, com cada vez melhores equipas em todo o Mundo, e é por isso que está a um nível tão elevado.

Última actualização: 01-04-13 10.25CET

Informação relacionada

Perfis dos jogadores
Perfis das equipas

http://pt.uefa.com/womenseuro/news/newsid=1934755.html#schelin+acredita+brilharete+sueco