Lagrell centra atenções no EURO 2013

O presidente da Federação Sueca de Futebol, Lars-Ake Lagrell, diz que a organização da fase final do Europeu Sub-21, em 2009, foi útil ao país, que agora se prepara para receber o UEFA Women's EURO 2013.

O desempenho da Suécia no Mundial Feminino aumentou as esperanças para o EURO 2013
©Getty Images

O Campeonato do Mundo Feminino, que terminou este domingo na Alemanha, vai servir de inspiração para a Suécia, terceira classificada da prova e anfitriã do UEFA Women's EURO 2013.

Não só multidões acorreram aos jogos e assistiram pela televisão em números sem precedentes para um torneio europeu, como a equipa orientada por Thomas Dennerby realizou uma caminhada impressionante até às meias-finais. O presidente da Federação Sueca de Futebol (SvFF), Lars-Ake Lagrell, cujo organismo que dirige também organizou o bem sucedido Campeonato da Europa de Sub-21, falou com o UEFA.com sobre os seus planos para a fase final, em Julho de 2013, cuja final vai ter lugar no novo estádio nacional do país, a Solna Arena.

UEFA.com: Como é que estão a decorrer os preparativos para o EURO 2013?

Lars-Ake Lagrell: Já tínhamos um nível de organização estabelecido desde o torneio de Sub-21 [em 2009], por isso é óbvio que usámos muito dessa estrutura organizacional.

UEFA.com: Que lições aprenderam dos Sub-21 e que vão poder aproveitar para o torneio de 2013?

Lagrell: Em alguns locais mantivemos as mesmas pessoas. Funcionam num ambiente familiar e dão o máximo pelos espectadores. Como é óbvio, estamos no início do processo de organização, mas desta feita não começamos do zero, mas sim de um nível mais avançado, por causa do torneio Sub-21.

UEFA.com: Que tipo de torneio pretendem por em prática na Suécia, daqui a dois anos?

Lagrell: O nosso objectivo é ter estádios cheios e, na final da competição, uma final com 50,000 espectadores em Estocolmo. Mas temos que trabalhar para isso. É preciso muito trabalho para aumentar o interesse no futebol feminino. Mas também posso dizer que a vertente na Suécia é muito forte. Cerca de 30 por cento do total de jogadores federados são do sexo feminino, por isso temos muitas equipas femininas e isso já serve de base para convencer o público.

UEFA.com: Pelo facto de a Suécia ter organizado o Mundial e o Europeu Feminino nos anos 90, isso fez o futebol feminino ascender a um determinado nível, que agora procuram melhorar?

Lagrell: Sim, é verdade. E foi também por isso que nos candidatámos à organização de mais um torneio. Sentimos os benefícios decorrentes das competições anteriores e agora é tempo de dar um novo passo.

UEFA.com: Visto de fora, parece que têm estado a trabalhar de forma próxima com a Alemanha, anfitriã do Mundial. Houve coisas que aprenderam e que ponderam vir a utilizar daqui a dois anos?

Lagrell: Espero que sim. Estamos no início da organização do nosso torneio. Mas espero que se aproveite bastante, não só da prova Sub-21 mas também da fase final deste Verão, na Alemanha.

Conteúdos relacionados

Topo