O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Finlândia prepara-se para o EURO

O Presidente do Comité de Futebol Feminino da UEFA, Mircea Sandu, está ansioso pelo começo do UEFA WOMEN'S EURO 2009™, na Finlândia, depois de ver o esforço despendido para assegurar o sucesso da fase final.

O Europeu Feminino decorre de 23 de Agosto a 10 de Setembro, dia da final, em Helsínquia
O Europeu Feminino decorre de 23 de Agosto a 10 de Setembro, dia da final, em Helsínquia ©Sportsfile

O Presidente do Comité de Futebol Feminino da UEFA, Mircea Sandu, está ansioso pelo começo do UEFA WOMEN'S EURO 2009™, na Finlândia, este Verão, depois de ter visto com os próprios olhos o esforço despendido para assegurar que a fase final vai ser um sucesso.

Preparação
Enquanto dez das 12 selecções finalistas estiveram em acção este mês na Cyprus Cup e na Algarve Cup - como parte da preparação para a competição - , onde estiveram presentes a anfitriã Finlândia e a Alemanha, detentora do título. Sandu esteve presente no sorteio realizado em Helsínquia no passado mês de Novembro, para testemunhar em primeira mão o trabalho de bastidores que está a ser levado a cabo pelo Comité de Organização Local (COL) para ter tudo a postos antes do jogo inaugural, em Helsínquia, no dia 23 de Agosto.

"Confiante"
"Este vai ser o maior torneio de futebol a realizar na Finlândia, por isso o COL tem estado a trabalhar incessantemente, em colaboração com as autoridades locais, para assegurar que os cinco estádios estão prontos a tempo do começo da competição", disse Sandu, igualmente membro do Comité Executivo da UEFA. "Depois de ter assistido ao sorteio, em Helsínquia, não há muito tempo, pude ver de perto o empenho e a abordagem profissional de todos os que estão envolvidos na organização e preparação da fase final. Estou confiante que, com o apoio de inúmeros voluntários entusiásticos, este torneio vai ser um sucesso".

Crescimento
O evento, que irá decorrer de 23 de Agosto a 10 de Setembro, dia da final, no Estádio Olímpico de Helsínquia, foi alargado a 12 selecções – mais quatro do que o torneio anterior, realizado em Inglaterra, em 2005 – e o desejo da UEFA em acompanhar o crescimento do futebol feminino é sintomático. Anteriormente sob a égide da Divisão de Desenvolvimento do Futebol da UEFA, a responsabilidade pelas competições seniores femininas foi atribuída em Janeiro de 2005 à Divisão de Futebol Profissional, agora conhecida como Divisão de Competições, em sinal de reconhecimento que a distância existente entre o futebol de topo feminino e masculino está a diminuir.

"Consequência lógica"
"Este movimento surgiu como consequência lógica do facto de o próprio futebol feminino estar cada vez mais profissional, em todos os aspectos", disse Sandu. "Portanto, não surpreende que o futebol feminino tenha despontado tanto recentemente. O futebol praticado pelas mulheres tem vindo a tornar-se cada vez mais espectacular e divertido, não apenas no que diz respeito ao jogo colectivo, mas também graças a algumas jogadoras, estrelas por direito próprio".

Entusiasmo
Uma dessas estrelas, a antiga guarda-redes internacional Satu Kunnas, juntou-se ao antigo nº1 da selecção masculina, Antti Niemi, para formar a dupla de embaixadores do torneio. Kunnas foi o derradeiro bastião defensivo da selecção finlandesa, que ficou no imaginário do país após ter chegado às meias-finais no seu torneio de estreia, há quatro anos, mas Sandu acredita que o trabalho que ela e Niemi têm desenvolvido vai ter resposta igualmente entusiástica por parte do público presente nos cinco recintos onde se vai desenrolar o torneio, espalhados por Helsínquia, Lahti, Tampere e Turku.

"Excelente trabalho"
"O futebol feminino é muito popular na Finlândia e este país já recebeu, com sucesso, o Campeonato da Europa Feminino de Sub-19, em 2004", disse. "Antti Niemi e Satu Kunnas estão a fazer um excelente trabalho como embaixadores deste evento. Sendo este, como já disse, o maior torneio de futebol organizado na Finlândia, e depois de a selecção finlandesa ter tido tão bom desempenho em Inglaterra, há quatro anos, apesar de ser a sua estreia na prova, a comunicação social, mas também o público, estão certamente desejosos de as ver em acção em solo nacional".