Pape relança dinamarquesas

Ucrânia 1-2 Dinamarca
Um golo a três minutos do fim deu os primeiros pontos à selecção escandinava e pode ter acabado com o sonho ucraniano.

A festa com Camilla Sand Andersen após o primeiro golo do jogo
A festa com Camilla Sand Andersen após o primeiro golo do jogo ©AFP

Um golo de Maiken Pape, a três minutos do final, assegurou a primeira vitória da Dinamarca no UEFA WOMEN'S EURO 2009™ e pode ter acabado com as esperanças da Ucrânia no apuramento para a fase seguinte.

Em cima da hora
Depois de terem perdido os respectivos encontros nos jogos de abertura do Grupo A, as duas selecções – que se defrontaram na fase de qualificação – entraram na partida de forma lenta, mas tudo mudou no início da segunda parte. Camilla Sand Andersen deu vantagem à Dinamarca e Daryna Apanaschenko empatou 14 minutos depois, mas o golo tardio de Pape significa que a Ucrânia depende de uma eventual derrota da Finlândia no jogo desta quarta-feira à noite para ainda acalentar esperanças no apuramento.

Mudança dinamarquesa
A Dinamarca trocou o sistema habitual 4-3-3 pelo 4-1-4-1, com Pape a jogar sozinha na frente e Nadia Nadim a ocupar o lugar de Tina Rasmussen no flanco direito. A Ucrânia, por seu lado, conseguiu evitar a repetição do desastre no primeiro jogo, frente à Holanda, no qual sofreu dois golos bastante cedo, conseguindo mesmo algumas oportunidades frente à Dinamarca na etapa inicial. A jogadora mais jovem de todo o torneio, Oksana Yakovyshyn, de apenas 16 anos, mereceu o estatuto de titular na frente de ataque, depois de ter sido suplente utilizada contra as holandesas.

Rasmussen acerta no poste
Aos 23 minutos, a Dinamarca, que parecia algo subjugada, tomou o controlo do jogo e Nadim surgiu isolada frente à baliza adversária, mas optou pelo passe para Pape e este saiu ligeiramente atrasado. Johanna Rasmussen, sempre muito perigosa no flanco esquerdo no jogo ante a Finlândia, tentou, depois, um cruzamento que acabou por embater na face exterior do poste da baliza ucraniana, selecção que continuou a tentar o contra-ataque, mas limitou-se a alguns remates de longe.

No sítio certo
O intervalo chegou com um nulo no marcador, mas logo no quarto minuto da segunda parte surgiu a festa do golo. Curiosamente, na altura em que se viu em desvantagem no duelo com a Finlândia, a Dinamarca adiantou-se no marcador, com Nadim a servir Andersen, que estava no sítio certo para fuzilar a baliza de Nadiya Baranova. Pouco depois, a guarda-redes ucraniana travou um cabeceamento de Paaske Sørensen.

Reacção ucraniana
A equipa de Leste demorou a reagir, mas quando o fez foi de forma letal. Vira Dyatel fugiu pelo flanco direito e cruzou para a área onde Apanashenko, sua colega no clube Zvezda-2005, cabeceou para o empate. A Dinamarca respondeu de imediato e tanto Katrine Pedersen como Paaske Sørensen construíram uma oportunidade que Pape desperdiçou.

Final dramático
Pape voltou a estar perto do golo após um cruzamento de Mia Brogaard e Paaske Sørensen testou a atenção de Baranova, mas seria mesmo Pape a ter a última palavra no encontro: Rasmussem fez a assistência e a avançada selou o triunfo com um remate muito forte.

1.372 espectadores

Topo