Suécia goleia Finlândia em jogo de afirmação

Finlândia 0-5 Suécia
Dois golos de Nilla Fischer e de Lotta Schelin e outro de Kosovare Asllani deram às suecas a primeira goleada da prova, num jogo em que a Finlândia não teve argumentos.

Lotta Schelin (segunda da direita) festeja a obtenção do quarto golo da Suécia
©Getty Images

A Suécia deu um passo de gigante no Grupo A do UEFA Women’s EURO 2013 ao impor uma pesada derrota por 5-0 à Finlândia, em Gotemburgo, Nilla Fischer voltou a estar em evidência pelos golos apontados e que abriram caminho a uma vitória tranquila sobre as vizinhas. Lotta Schelin também bisou e Kosovare Asllani festejou também numa noite em que a selecção sueca esteve irresistível.

Depois do empate averbado na primeira jornada frente à Dinamarca, a Suécia tinha que mostrar mais serviço e cedo a Finlândia começou a sentir o peso das intenções da equipa de Schelin e companhia, mas foi uma defesa, Fischer, que surgiu a inaugurar o marcador após um canto cobrado por Marie Hammarström. Ao apontar o segundo golo na competição, Fischer trazia algum alívio às suecas.

O jogo era de sentido único e, depois de Lina Nilsson tentar o golo de fora da área, foi novamente Fischer a facturar. Após outro canto de Hammarström, Asllani aproveitou para encher o pé, a guarda-redes Tinja-Riikka Korpela não segurou e a central sueca bisou na partida e aumentou para três a sua conta pessoal na fase final.

Dois minutos depois, e numa fase em que as finlandesas não conseguiam manter a posse de de bola, um contra-ataque sueco fez a bola chegar até Asllani que, agora de cabeça, não deu hipóteses de defesa a Korpela.

O remate de Nora Heroum, no início da segunda parte, não passou de uma ilusão sobre a capacidade das finlandesas, com Asllani, antes, a rematar para defesa de Korpela e, mais tarde, a servir Schelin para o quarto golo da selecção da casa, acabando com o pouco ânimo que residia no íntimo das adversárias.

Tiina Saario, aos 80 minutos e de pé esquerdo, mostrou que a Finlândia também queria atacar e, na resposta, após um canto de Antonia Göransson, Schelin, de costas, cabeceou sobre a barra, num lance que pareceu a reedição da punição de Asllani ao remate de Heroum após o recomeço. Mas só demorou mais uns minutos. Na sequência de um livre cobrado para a área, Schelin antecipou-se a toda a gente e também bisou no jogo. 

Topo