Wolfsburgo - Lyon: Antevisão da final da Women's Champions League

Gérard Precheur pediu às jogadoras do Lyon para controlarem as suas emoções na final de Reggio Emilia frente ao Wolfsburgo, equipa que as derrotou no jogo decisivo em 2013.

Watch Lyon captain Wendie Renard lift the UEFA Women's Champions League trophy following the French club's dramatic victory on penalties against Wolfsburg.
  • Wolfsburgo e Lyon reeditam final de 2013, ganha pelo clube alemão por 1-0
  • Ambos os clubes procuram erguer o troféu pela terceira vez, naquela que será a sexta final franco-alemã em sete anos
  • Wolfsburgo sem Caroline Graham Hansen, Julia Simic e Noelle Maritz
  • Último jogo pelo Lyon para Lotta Schelin, Louisa Necib e Amandine Henry
  • Árbitra: Katalin Kulcsár (Hungria)
  • Obtenha o programa oficial do jogo

Três anos após o Wolfsburgo, estreante na altura, ter batido o então detentor do troféu por 1-0 na final da UEFA Women's Champions League, em Londres, os dois clubes voltam a encontrar-se num jogo decisivo, desta feita em Reggio Emilia, Itália.

Adivinha-se um confronto equilibrado, uma vez que cinco das últimas seis finais foram disputadas entre clubes franceses e clubes alemães e nenhuma foi decidida por mais do que dois golos de diferença.

O Wolfsburgo não pode contar com a ponta-de-lança Caroline Graham Hansen, a centrocampista Julia Simic e a defesa Noelle Maritz. Do lado do Lyon, a centrocampista Claire Lavogez estava ausente desde Março, mas voltou aos relvados no sábado, frente ao Montpellier.

@UWCL no Twitter em directo desde Reggio Emilia, incluindo vídeos exclusivos
Junte-se à conversa através da hashtag #UWCLfinal

  • Declarações:
Ralf Kellermann fala aos jornalistas
Ralf Kellermann fala aos jornalistas©AFP/Getty Images

Ralf Kellermann, treinador do Wolfsburgo
Em 2013 o Lyon subestimou-nos, mas agora nós já nos afirmámos como um grande clube europeu. Vai ser um jogo muito difícil e equilibrado. Talvez o Lyon tenha algum favoritismo, porque teve oportunidade de apresentar o mesmo "onze" de forma consistente ao longo da época. Nós temos várias jogadoras lesionadas há já algum tempo mas, felizmente, desde a lesão de Julia Simic que mais ninguém se magoou, pelo que temos à disposição a mesma equipa que bateu o Frankfurt [nas meias-finais].

Gérard Precheur antevê a final
Gérard Precheur antevê a final©AFP/Getty Images

Gérard Precheur, treinador do Lyon
Como treinador tenho de olhar para o presente. Não me interessa o que aconteceu no passado. Há que ter a atitude certa para um jogo como este. Fala-se muita coisa antes de uma grande final como esta – de vingança, da rivalidade franco-alemã –, mas como treinador cabe-me pensar apenas no que acontece dentro de campo. Preciso que a minha equipa se apresente a 100 por cento das suas capacidades, como o fez ao longo de toda a temporada.

  • Época nacional

Wolfsburgo
O Wolfsburgo não começou bem a época e nunca conseguiu recuperar realmente, ainda assim, acabou por conseguir chegar ao segundo lugar, embora a dez pontos do campeão Bayern. E, no sábado, revalidou a conquista da Taça da Alemanha com uma vitória sobre o Sand.

Lyon
O Lyon somou a quinta "dobradinha" consecutiva e terminou o campeonato com três pontos de vantagem sobre o Paris. Em 22 jogos, ganhou 19 e empatou três.

  • Factos importantes
As jogadoras do Wolfsburgo ambientam-se ao relvado de Reggio Emilia
As jogadoras do Wolfsburgo ambientam-se ao relvado de Reggio Emilia©AFP/Getty Images

Lyon em melhor forma
O Lyon não perde há 48 jogos oficiais. O Wolfsburgo tem estado bem desde a paragem de Inverno, mas a derrota por 4-0 em casa do Turbine Potsdam, no início do mês, é motivo para preocupação, sobretudo tendo em conta a ausência de Hansen – a sua melhor marcadora na Europa esta época.

Nilla Fischer on 2014 final
Nilla Fischer on 2014 final

Flexibilidade do Wolfsburgo
Embora o "onze" do Wolfsburgo tenha mudado mais desde a final de 2013, em comparação com o do Lyon, a turma alemã mantém o treinador Ralf Kellermann, o homem que encontrou maneira de contrariar o favoritismo do Lyon em Stamford Bridge e que parece capaz de o fazer de novo, ainda para mais com jogadoras versáteis como Lara Dickenmann e Alex Popp às suas ordens.

Schelin, Henry e Necib querem despedir-se em grande
Lotta Schelin, melhor marcadora de sempre do clube na prova, vai despedir-se do Lyon nesta final e quererá dizer adeus com a conquista de um troféu europeu. O mesmo é verdade para Amandine Henry e Louisa Necib, igualmente de partida.

Ler mais...
2015/16: estatísticas da temporada

  • Jogadoras a seguir

Wolfsburgo: Lara Dickenmann
Dickenmann chegou ao Wolfsburgo proveniente precisamente do Lyon no Verão passado, juntamente com Élise Bussaglia, e a suíça não tardou a tornar-se numa peça importante do jogo da formação alemã.

Lyon: Ada Hegerberg
Schelin pode estar de saída, mas continuará a ser uma jogadora escandinava a liderar o ataque do Lyon. Na sua segunda temporada no cluibe, Hegerberg, de 20 anos, soma 53 golos em 33 jogos oficiais, 12 deles na presente edição desta UEFA Women's Champions League.

  • Finais entre equipas francesas e alemãs

2010: Turbine Potsdam (GER) 0-0, 7-6 nos penalties Lyon (FRA), Getafe
2011: Lyon (FRA) 2-0 Turbine Potsdam (GER), Fulham
2012: Lyon (FRA) 2-0 FFC Frankfurt (GER), Munique
2013: Wolfsburgo (GER) 1-0 Lyon (FRA), Chelsea
2014: Wolfsburgo (GER) 4-3 Tyresö (SWE), Lisboa
2015: FFC Frankfurt (GER) 2-1 Paris Saint-Germain (FRA), Berlim

Ler mais...
História da competição

  • Para terminar...

Hegerberg marcou já 12 golos na competição esta temporada e está a dois do recorde de golos numa só edição da prova, partilhado por Conny Pohlers (Turbine Potsdam, 2004/05), Margrét Lára Vidarsdóttir (Valur Reykjavík, 2008/09) e Célia Šašić (Frankfurt, 2014/15).

©Sportsfile
Topo