Wolfsburgo termina com reinado do Lyon

VfL Wolfsburg 1-0 Olympique Lyonnais O Wolfsburgo sagrou-se pela primeira vez campeão europeu feminino de clubes ao bater na final o detentor do troféu.

O VfL Wolfsburg bateu o Olympique Lyonnais por 1-0 em Stamford Bridge e conquistou a UEFA Women’s Champions League pela primeira vez, colocando fim ao reinado da turma gaulesa, que havia vencido as duas anteriores edições da prova. Martina Müller, à passagem do minuto 73, assinou, de penalty, o único golo da partida.

O Wolfburgo entrou melhor no encontro e pertenceu-lhe a primeira grande oportunidade de golo, aos quatro minutos, com Nadine Kessler a rematar de forma acrobática e a errar o alvo por pouco. A partir daí, porém, o Lyon começou a assentar o seu jogo e, aos dez minutos, na sequência de um pontapé de canto, Amandine Henry, de cabeça, ficou a milímetros de inaugurar o marcador. Logo depois, a sueca Lotta Schelin tentou a sua sorte de fora da área, mas a bola saiu à figura da guardiã da formação germânica, Alisa Vetterlein.

Também no seguimento de um pontapé de canto, o Wolfsburgo respondeu e Alexandra Popp, de primeira, rematou por cima. Mas nesta altura eram as francesas que mandavam no jogo e Camille Abily, em excelente posição após excelente passe de Henry, não conseguiu acertar na baliza. Contra a corrente do jogo, contudo, foram as campeãs alemãs que ficaram muito perto do golo à beira do intervalo, uma vez mais por Kessler, que de primeira rematou a rasar o poste direito da baliza à guarda de Sarah Bouhaddi.

O nulo manteve-se e, no arranque do segundo tempo, foi Élodie Thomis que, numa grande jogada individual, criou muito perigo na área do Wolfburgo, mas uma vez mais a bola acabou por chegar às mãos de Vetterlein. Instalado no meio-campo adversário, o Lyon dominou as operações no primeiro quarto de hora do segundo tempo e, na sequência de um pontapé de canto cobrado por Sonia Bompastor, Abily obrigou Vetterlein a aplicar-se na baliza alemã.

Aos poucos, contudo, o Wolfsburgo reequilibrou o encontro e, já depois de Bouhaddi se ter visto forçada a sair da sua área para evitar males maiores para a sua baliza, a turma alemã chegou mesmo ao golo, aos 73 minutos, na transformação de uma grande penalidade a castigar uma mão de Laura Georges na grande área do Lyon. Chamada a converter, Müller não perdoou. O Lyon tentou reagir até ao apito final, mas foi incapaz de impedir os festejos do Wolfsburgo, que assim se torna na quarta formação alemã a erguer o troféu.

Topo