Liga nacional feminina arranca na Bósnia e Herzegovina

Começa este fim-de-semana a primeira Liga nacional unificada na Bósnia e Herzegovina, graças à ajuda da UEFA e do seu programa de desenvolvimento do futebol feminino.

O Sarajevo festeja um golo na pré-eliminatória da Champions League Feminina frente ao Konak
O Sarajevo festeja um golo na pré-eliminatória da Champions League Feminina frente ao Konak ©WFC SFK 2000 Sarajevo

É chegado um momento histórico ao futebol da Bósnia e Herzegovina com o início, neste fim-de-semana, da edição nacional feminina unificada da Primeira Divisão. A UEFA deu um contributo significativo para o arranque da prova, em conjugação de esforços com a Federação de Futebol da Bósnia e Herzegovina (NFSBiH), ao abrigo do programa de desenvolvimento do futebol feminino da UEFA (WFDP).

Participarão na prova oito equipas – cinco da Liga da NFSBiH: SFK 2000 Sarajevo, ZNK Zenica Čelik, ZNK Gradina Srebrenik, ZNK Salt City Tuzla e ZNK Mladost Nević Polje; e três da Liga da república da Srpska: Banja Luka, Radnik Bumurang (Bijeljina) e Mladost Novi Grad (Bosanski Novi).

A competição irá disputar-se ao longo de 14 jornadas, entre o Outono e a Primavera. Até ao momento, o campeonato feminino tem sido disputado em Ligas separadas, com o campeão nacional a ser determinado numa fase final.

Graças à nova liga, o futebol feminino na Bósnia e Herzegovina beneficiará de um incremento a todos os níveis, como parte da campanha para aumentar o interesse do país no futebol feminino e atrair mais mulheres e raparigas para o futebol, seja como futebolistas, árbitros, voluntárias ou dirigentes.

No seu projecto para a WFDP, a NFSBiH pretendeu criar uma Primeira Divisão unificada e comprometeu-se a ajudar a criar clubes sólidos, que sejam capazes de atrair jovens praticantes e patrocinadores. A nova competição também ajudará a promover o futebol feminino através do desenvolvimento de clubes fortes, sendo que outro objectivo é aumentar tanto o número de jogadoras federadas como o número de clubes com equipas de futebol feminino – tudo isto ao mesmo tempo que se promovem valores como a tolerância e o "fair play".

A nova Primeira Divisão é vista como um projecto a longo prazo, com equipas novas a entrarem na competição a cada ano – deste modo dando oportunidade a mais raparigas e mulheres de jogar futebol num país que tem uma grande paixão por este desporto. Estabeleceram-se laços muito próximos entre a federação e as entidades regionais e a assistência financeira da UEFA é vista como essencial para ajudar a nova competição e o futebol feminino na Bósnia e Herzegovina a terem um futuro sólido. Outro objectivo a longo prazo é a criação de uma Segunda Divisão, juntamente com Ligas regionais para Sub-19 e Sub-17.

O SFK 2000 Sarajevo tem sido a força hegemónica no futebol feminino do país, tendo conquistado o título nacional pela décima vez consecutiva. O clube está confiante em alcançar mais sucesso na nova liga, mas está ciente de que a concorrência será árdua. "Isto é um feito para o futebol feminino e, após o final da primeira época da Liga conjunta, os resultados serão visíveis", disse Samira Huren, treinadora do Sarajevo e da selecção bósnia, que terminou o seu grupo de apuramento para o UEFA Women's EURO 2013

"O nosso objectivo é que todos os clubes, assim como as selecções nacionais, tenham mais sucesso nas competições europeias", acrescentou. "Mais raparigas também começarão a jogar futebol."

No início deste mês, o SFK 2000 Sarajevo recebeu os jogos do Grupo 1 de apuramento da UEFA Women’s Champions League e terminou no segundo posto, falhando por pouco a qualificação, depois de ter derrotado o Cardiff City FC e o FC NSA Sofia, mas perdido com o Konak Belediyespor.

Topo