O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Meias-finais da UEFA Women's Champions League: Conheça as equipas

Três antigos campeões e uma equipa duas vezes finalista vencida continuam a lutar pela conquista do troféu em Turim.

UEFA

Os semifinalistas da UEFA Women's Champions League somam entre si dez títulos e 18 presenças em finais.

Apresentamos as equipas.

Caminho até Turim

Meias-finais: primeira mão

Sexta-feira, 22 de Abril
Barcelona - Wolfsburgo (17h45)

Domingo, 24 de Abril
Lyon - Paris Saint-Germain (16h00)

Meias-finais: segunda mão

Sábado, 30 de Abril
Wolfsburgo - Barcelona (17h00)
Paris Saint-Germain - Lyon (20h00)

Final

Sábado, 21 de Maio, Juventus Stadium, Turim
Barcelona/Wolfsburgo - Lyon/Paris (18h00)

DAZN/YouTube: veja todos os jogos


Barcelona - Wolfsburgo

Barcelona (ESP, campeão)

Ranking UEFA (final de 2020/21): 2
Como se qualificou: Detentor do troféu, campeão de Espanha
Fase de grupos: Vencedor do Grupo C (V6 E0 D0 GM24 GS1)
Quartos-de-final: V8-3tot contra o Real Madrid (V3-1f, V5-2c)
Melhor marcadora: Alexia Putellas 8
Época passada: Vencedor
Títulos nacionais: 7 x campeão da Liga, 8 x vencedor da Taça
Melhor na Europa: Vencedor (2020/21)
Registo em meias-finais: V2 D2

Resumo: Barcelona 5-2 Real Madrid
Resumo: Barcelona 5-2 Real Madrid

Resumo da campanha

O apuramento na fase de grupos nunca esteve em causa após a vitória inaugural sobre o Arsenal por 4-1 e, ao longo do caminho, o Barcelona mostrou-se dominador, exibindo os mesmos atributos que lhe permitiram derrotar o Chelsea por 4-0 na final da época passada. Foi o que aconteceu também contra o Real Madrid em dois jogos nos quais até começou a perder, mas a resposta surgiu em grande estilo e foi coroada com a partida que fixou um novo recorde mundial de assistências no futebol feminino, com 91.553 pessoas presentes em Camp Nou.

Treinador: Jonatan Giráldez

O antigo adjunto de Lluís Cortés substituiu o treinador vencedor da UEFA Women's Champions League no Verão e manteve o percurso dominador do Barcelona.

Jogadora-chave: Alexia Putellas

A Jogadora do Ano da UEFA e vencedora da Bola de Ouro continua a atingir novos patamares, seja no meio-campo ou a marcar golos. Conseguiu três tentos nas duas mãos contra o Real Madrid em momentos vitais.

Sabia que?

O Barcelona foi o primeiro clube espanhol a chegar a uma final e, dois anos depois, a vencê-la.

Wolfsburgo (GER)

Ranking UEFA (final de 2020/21): 3
Como se qualificou: 2º classificado na Alemanha; V6-3tot contra o Bordéus
Fase de grupos: Vencedor do Grupo A (V3 E2 D1 GM17 GS7)
Quartos-de-final: V3-1tot contra o Arsenal (E1-1f, V2-0c)
Melhor marcadora (fase de grupos em diante: Tabea Wassmuth 9
Época passada: Quartos-de-final
Títulos nacionais: 6 x campeão da Liga, 8 x vencedor da Taça
Melhor na Europa: Vencedor (2012/13, 2013/14)
Registo em meias-finais: V5 D1

Resumo da campanha

Precisou do desempate por penáltis para afastar o Bordéus na segunda rodada e depois perdeu uma vantagem de 3-1 contra o Chelsea, antes de somar apenas um ponto nos dois jogos contra a Juventus. Assolado por lesões, teve ao apuramento em risco, mas depois garantiu a passagem à fase a eliminar ao bater o Servette e golear o antigo rival Chelsea por 4-0. Sofreu o golo do empate último minuto da partida no terreno do Arsenal, só que outro bom desempenho em casa diante novamente de um clube de Londres permitiu-lhe seguir em frente para defrontar o Barcelona.

Treinador: Tommy Stroot

Nascido no lado alemão da fronteira com os Países Baixos, Stroot conquistou dois títulos neerlandeses em quatro épocas no Twente antes de assumir, no Verão, o comando técnico do Wolfsburgo e tornar-se no quarto treinador do clube desde a sua fundação e, 2003.

Jogador-chave: Tabea Wassmuth

Os golos de Wassmuth ajudaram o Hoffenheim a estrear-se na Europa antes do ingresso no Wolfsburgo, no Verão passado e os seus nove remates certeiros, incluindo o terceiro e o quarto no encontro decisivo contra o Chelsea, fizeram dela a melhor marcadora da fase de grupos. Facturou na primeira parte do jogo fora com o Arsenal e manteve-se à frente de Alexia Putellas no despique goleador.

Sabia que?

O Wolfsburgo chegou sete vezes às meias-finais em dez campanhas europeias desde a estreia em 2012/13.

Lyon - Paris Saint-Germain

Lyon (FRA) 

Ranking UEFA (final de 2020/21): 1
Como se qualificou: 2º classificado em França; V4-2tot contra o Levante
Fase de grupos: Vencedor do Grupo D (V5 E0 D1 GM19 GS2)
Quartos-de-final: V4-3tot Juventus (D1-2f, V3-1c)
Melhor marcadora (Fase de grupos em diante): Catarina Macario 5
Época passada: Quartos-de-final
Títulos nacionais: 14 x campeão da Liga, 9 x vencedor da Taça
Melhor na Europa: Vencedor (2010/11, 2011/12, 2015/16, 2016/17, 2017/18, 2018/19, 2019/20, recorde)
Registo em meias-finais: V9 D2

Veja o resumo das sete vitórias do Lyon na final
Veja o resumo das sete vitórias do Lyon na final

Resumo da campanha

Passou por um duelo potencialmente complicado com o Levante na segunda ronda e, apesar da derrota no campo do Bayern, pareceu sempre a caminho de ficar no primeiro lugar do grupo, graças à vitória na semana anterior sobre o rival alemão, isto numa altura em que o Lyon procura recuperar o estatuto de campeão perdido na época passada. Ada Hegerberg regressou de uma longa lesão e rapidamente voltou a marcar golos decisivos, como aquele que colocou a sua equipa em vantagem na eliminatória na segunda mão dos quartos-de-final.

Treinadora: Sonia Bompastor

Lenda do Lyon como jogadora, foi treinadora na academia do clube de 2013 até Abril deste ano, quando assumiu o comando da equipa principal perto do final de uma rara temporada sem troféus.

Jogadora-chave: Ada Hegerberg

Ausente durante mais de 20 meses, Hegerberg regressou aos relvados em Outubro e em Dezembro já tinha voltado a exibir a sua veia goleadora, batendo até mais recordes nesta competição. O Lyon evoluiu ao longo da sua ausência, mas a presença da ponta-de-lança torna a equipa muito mais forte.

Sabia que?

O Lyon detém os recordes da competição quanto a títulos, presença em finais, presença em meias-finais (venceu as nove consecutivas), jogos, golos marcados e maior série sem perder – e esta época Melvine Malard marcou o histórico primeiro golo da estreia de uma fase de grupos.

Paris Saint-Germain (FRA)

Ranking UEFA (final de 2020/21): 4
Como se qualificou: campeão de França
Fase de grupos: Vencedor do Grupo B (V6 E0 D0 GM25 GS0)
Quartos-de-final: V4-3tot contra o Bayern (V2-1f, E2-2c ap)
Melhor marcadora: Jordyn Huitema 6
Época passada: Meias-finais
Títulos nacionais: 1 x campeão da Liga, 2 x vencedor da Taça
Melhor na Europa: Finalista vencido (2014/15, 2016/17)
Registo em meias-finais: V2 D3

Resumo: Paris afasta o Bayern
Resumo: Paris afasta o Bayern

Resumo da campanha

Foi a primeira equipa a ser confirmada como vencedora do grupo após as vitórias em casa e fora sobre o Real Madrid, nas Jornadas 3 e 4, dando continuidade ao percurso da época passada quando eliminou o Lyon e o sucedeu-lhe como campeão francês. Terminou a fase de grupos como a equipa com mais tentos marcados e a única que não sofreu golos. O Paris parecia confortável após a primeira mão no Bayern, mas foi pressionado até ao fim no Parc des Princes num grande jogo antes do golo decisivo de Ramona Bachmann no prolongamento.

Treinador: Didier Ollé-Nicolle

Trouxe mais de 30 anos de experiência como treinador no futebol masculino quando assumiu o comando da equipa em Julho após deixar o Le Mans.

Jogador-chave: Marie-Antoinette Katoto

Aos 23 anos, é já a melhor marcadora de sempre do clube e continua a fazer golos a ritmo impressionante esta época, como os dois que apontou nos quartos-de-final no terreno do Bayern.

Sabia que?

O plantel do Paris inclui três jogadoras medalhas de ouro olímpicas: Huitema, Ashley Lawrence (Canadá 2021) e Sara Däbritz (Alemanha 2016).

Os vencedores das Taças referem-se à principal taça do país. O registo nos quartos-de-final refere-se ao total em vez de individualmente às duas mãos.