O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

FA explora impulso olímpico no futebol feminino

Antes de alguns meses importantes para o futebol feminino em Inglaterra, a directora de futebol feminino da Federação Inglesa de Futebol, Kelly Simmons, fala ao UEFA.com sobre dar seguimento ao impulso olímpico.

FA explora impulso olímpico no futebol feminino
FA explora impulso olímpico no futebol feminino ©UEFA.com

O ano de 2013 assinala o 150º aniversário da Federação Inglesa de Futebol (FA) e o futebol feminino inglês vai ter ainda mais motivos para festejar.

No rescaldo das inúmeras multidões de espectadores que assistiram ao torneio de futebol feminino dos Jogos Olímpicos, no Verão passado, a final da UEFA Women's Champions League vai marcar presença em Stamford Bridge, a 23 de Maio. A Inglaterra também vai participar no UEFA Women's EURO 2013, em Julho, e no final do ano, a primeira fase final a oito equipas do Campeonato da Europa Feminino Sub-17 também vi ser organizado pela FA. Antes disso tudo, a terceira época da Super League Feminina da FA (WSL) está prestes a começar.

Os jogos na Taça WSL da FA têm início este fim-de-semana, antes de o campeonato a oito equipas, transmitido na televisão, começar, a 14 de Abril, com a expansão para uma segunda divisão agendada para o próximo ano. A dirigir tudo isto está a directora para o futebol nacional e feminino, Kelly Simmons.

"Actualmente é a modalidade mais praticada pelo sexo feminino no país, o número de participantes cresceu de forma incrível, com 250.000 mulheres e raparigas a praticarem a modalidade todas as semanas", disse Simmons ao UEFA.com. "Basta olhar para a selecção inglesa, que quase nunca se apurava para qualquer torneio, e que entretanto esteve presente em todos os torneios mais recentes, chegou à final dos últimos EUROs, e nos últimos Mundiais, foi até aos quartos-de-final."

"A Super League Feminina não tem nada que ver com o antigo nível do futebol feminino, quer em relação a padrões de qualidade, quer de apoio fora do relvado. Agora a Super League Feminina tem um acompanhamento regular e patrocinadores que apoiam o futebol feminino. Ganhou mais notoriedade."

A UEFA Women's Champions League, onde o Arsenal LFC, vencedor em 2007, espera participar na final de Londres, também ajuda a alcançar esse estatuto. "Penso que mostra em que ponto estão os países em termos de desenvolvimentos do futebol feminino de clubes", disse Simmons. "É sem surpresa que Alemanha e França têm participado em diversas finais e seria fantástico se o Arsenal pudesse voltar a fazê-lo, porque seria um sinal de que a Super League Feminina tem qualidade, tal como os seus principais clubes."

"Sem dúvida que ajuda a aumentar o nível de qualidade em todo o futebol feminino europeu, porque não só tentamos ser o melhor no nosso país, como também competimos a nível europeu."

Independentemente de quem lá chegar, essa semana em Maio vai ser mais um momento importante no futebol feminino inglês, dando seguimento ao sucesso dos Jogos Olímpicos. "Este ano voltou a ser muito emocionante, depois do que foi um verdadeiro momento de afirmação, pois julgo que a realização dos Jogos Olímpicos em Inglaterra foi um momento-chave", disse Simmons.

"Também vamos ter a final da Champions League Feminina, e seria óptimo ter o Arsenal como finalista. Nesse fim-de-semana também temos a final da Taça Feminina [FA] e depois segue-se a preparação para os EUROs. Por isso é mais um período fantástico para promover o futebol feminino no país."