Lyon bate Wolfsburgo nos penalties e vence título pela terceira vez

Wolfsburgo 1-1 Lyon (ap, 3-4 nos penalties)
O Lyon somou o terceiro título num jogo em que marcou cedo, sofreu o empate à beira do fim e acabou por prevalecer nas grandes penalidades.

O Lyon faz a festa
©Sportsfile
  • Lyon garante terceiro título da UEFA Women's Champions League nos penalties
  • Ada Hegerberg marca 13º golo na campanha do Lyon
  • Alex Popp empata a dois minutos do fim
  • Sarah Bouhaddi defende duas tentativas do Wolfsburgo e Saki Kumagai converte remate decisivo
  • Lotta Schelin, Louisa Necib e Amandine Henry cumprem último jogo pelo Lyon
  • Todas têm três títulos, tal como Sarah Bouhaddi, Wendie Renard, Camille Abily e Eugénie Le Sommer

O Lyon conquistou a sua terceira UEFA Women's Champions League, desforrando-se da derrota por 1-0 na final de 2013, também diante do Wolfsburgo, com um triunfo nos penalties.

Em 2013, o Wolfsburgo tinha frustrado o Lyon durante a primeira parte, mas desta vez cedeu logo aos 12 minutos, com Pauline Bremer, ala alemã do campeão francês, a encetar uma jogada individual na direita e a servir Hegerberg, melhor marcadora da competição. O Lyon, com Bremer e Amel Majri nos flancos de um esquema em 4-3-3, dominou a primeira parte, e no início do segundo período, Élise Bussaglia, do Wolfsburgo, teve de afastar em cima da linha um remate de Wendie Renard, sua antiga colega no Lyon.

Louisa Necib, no último jogo pelo Lyon, rematou de longe e quase marcou. Já o Wolfsburgo, apesar da entrada de Ramona Bachmann e Tessa Wullaert, raramente pareceu capaz de iniciar uma reviravolta idêntica àquela com que ganhou a sua segunda final, em 2014. No entanto, isso foi antes de Alex Popp concluir de cabeça o cruzamento de Isabel Kerschowski, levando o jogo para prolongamento.

Durante os trinta minutos adicionais, nenhuma das equipas foi capaz de desfazer o nulo. No desempate, Popp colocou as alemãs em vantagem e Hegerberg falhou a primeira tentativa do Lyon, mas depois a guada-redes Sarah Bouhaddi veio em defesa da sua colega e deteve os dois últimos remates do Wolfsburgo, cabendo a Saki Kumagai decidir o vencedor.

Melhor em campo: Saki Kumagai (Lyon) 
Sólida no meio-campo e com uma exibição segura, a internacional japonesa entrou para a história da competição ao marcar a grande penalidade decisiva de forma tranquila.

Topo