O "site" oficial do futebol europeu

Factos das meias-finais do EURO Sub-21: Dinamarca - Suécia

Publicado: Quinta-feira, 25 de Junho de 2015, 19.17CET
Os vizinhos escandinavos Dinamarca e Suécia encontram-se em Praga na luta por um lugar na final do EURO Sub-21 e ambas à procura de um êxito há muito aguardado.
Factos das meias-finais do EURO Sub-21: Dinamarca - Suécia
O amigável de Junho de 2015 entre Dinamarca e Suécia ©Lars Ronbog

Estatísticas da prova

DinamarcaSuécia

Golos marcados5
 
7
Total de tentativas54
 
46
Remates à baliza15
 
20
Remates para fora25
 
22
Remates defendidos14
 
4
nos postes2
 
0
Cantos22
 
12
Foras-de-jogo6
 
7
Cartões amarelos6
 
8
Cartões Vermelhos0
1
Faltas cometidas46
 
70
Faltas sofridas41
 
49
Publicado: Quinta-feira, 25 de Junho de 2015, 19.17CET

Factos das meias-finais do EURO Sub-21: Dinamarca - Suécia

Os vizinhos escandinavos Dinamarca e Suécia encontram-se em Praga na luta por um lugar na final do EURO Sub-21 e ambas à procura de um êxito há muito aguardado.

Dinamarca e Suécia vão tentar colocar um ponto final numa longa espera por um sucesso internacional, quando se encontrarem em Praga para a segunda meia-final do Campeonato da Europa Sub-21 da UEFA de 2015.

• A Dinamarca já tem no seu historial a presença numa meia-final, na qual perdeu por 1-0 em casa e 2-0 fora, frente a uma Itália que tinha Demetrio Albertini, Dino Baggio e Angelo Peruzzi, em 1992. O dia mais importante na história do futebol dinamarquês aconteceu dois meses depois, quando golos de John Jensen e Kim Vilfort deram ao país o triunfo no EURO '92, na altura orientado por Richard Møller Nielsen.

• A Suécia nunca venceu uma competição masculina da UEFA. Perdeu por 2-1 com a Itália no conjunto das duas mãos da final da mesma competição de Sub-21, em 1992. A formação escandinava chegou pela última vez a esta fase em 2009, na condição de anfitriã, e perdeu uma épica meia-final por 5-4 nas grandes penalidades com a Inglaterra, após uma igualdade 3-3 em Gotemburgo. Foi também semifinalista em 1990 e 2004.

• Todos os amarelos visots na fase de grupos foram limpos antes das meias-finais, por isso todos os jogadores estão disponíveis.

Registos nas meias-finais
Dinamarca (1J 1D)

• 09/04/1992 (Aalborg): Dinamarca 0-1 Itália
22/04/1992 (Perugia): Itália 2-0 Dinamarca
Dinamarca perdeu 3-0 no total

Suécia (4J 1V 3D)
• 26/06/2009 (Gotemburgo): Inglaterra 3-3 Suécia (5-4 nos penalties)
• 05/06/2004 (Oberhausen): Suécia 1-1 Sérvia e Montenegro (5-6 nos penalties)
• 22/04/1992 (Aberdeen): Escócia 0-0 Suécia
29/04/1992 (Orebro): Suécia 1-0 Escócia
Suécia venceu 1-0 no total
• 25/04/1990 (Vaxjo): Suécia 1-1 URSS
09/05/1990 (Simferopol): URSS 2-0 Suécia
Suécia perdeu 3-1 no total

Registos no desempate por penalties
Dinamarca:
Nenhum desempate anteriormente nos Sub-21

©Getty Images

O sueco Guillermo Molins falha o seu penalty

Suécia: 0V 2D
• 26/06/2009, meia-final (Gotemburgo): Inglaterra 3-3 Suécia (5-4 nos penalties)
Marcus Berg, autor de dois golos pela Suécia, na recuperação de uma desvantagem de 3-0, falhou o primeiro penalty da Suécia e Guillermo Molins acertou no poste no sexto pontapé, o que apurou a Inglaterra para a final com a Alemanha.

• 05/06/2004, meia-final (Oberhausen): Suécia 1-1 Sérvia e Montenegro (5-6 nos penalties)
Babis Stefanidis, que marcou para a Suécia na primeira parte, falhou o sexto pontapé e a Sérvia e Montenegro apurou-se para a final ante a Itália, bem como garantiu a presença nos Jogos Olímpicos.

Encontros anteriores
• As duas equipas encontraram-se num amigável antes do torneio frente a 4.084 espectadores no Lyngby Stadion, em Copenhaga, quinta-feira, 11 de Junho. John Guidetti (17) e Simon Gustafson (86) marcaram para a Suécia, com Nicolai Brock-Madsen a bisar (19 e 66) para a Dinamarca.

• As equipas foram as seguintes:
Dinamarca
: Busk (Rønnow 46), Scholz (Remmer 62), Sørensen, Banggaard, Knudsen (Durmisi 46), Vigen, Nørgaard (Gregor 69), Andersen (Jønsson 27) Bech (Dessler 30), Brock-Madsen (Marcondes 69), Falk (Juulsager 62).

Suécia: Carlgren (Rinne 63), Krafth (Ssewankambo 20), Holmén (Bergström 82), Helander (Baffo 46), Konate, Quaison, Hiljemark (Gustafsson 77), Lewicki (Larsson 46), Khalili (Olsson 63), Ishak (Hrgota 46), Guidetti (Zeneli 77).

Desafio da Barra: Nørgaard contra Bech

• O "site" da Federação Dinamarquesa de Futebol diz que o registro geral entre os dois países no escalão Sub-21 é de 12 triunfos para a Dinamarca, 19 empates, 19 vitórias para a Suécia.

•  A nível oficial, as formações defrontaram-se cinco vezes na história do EURO Sub-21, mas nunca antes numa fase final.

A Dinamarca está em vantagem, com duas vitórias, embora a única da Suécia tenha acontecido no encontro mais recente, na fase de qualificação para a fase final de 2006. Num Grupo 11 com três equipas, que incluiu também a ARJ da Macedónia, a Suécia venceu os dinamarqueses com dois golos nos últimos seis minutos de um embate decisivo em Farum, Dinamarca, a 5 de Setembro de 2006.

Samuel Holmén, irmão mais velho de Sebastian, presente na actual equipa, marcou o primeiro da Suécia. O suplente Erkan Zengin fez o segundo, a um minuto do fim. Mattias Bjärsmyr, da Suécia, foi expulso por duplo amarelo, aos 71 minutos.

As equipas no Farum Park nesse dia foram as seguintes:
Dinamarca: Rasmussen, Jakobsen, Troest (Kildentoft 51), Jensen, Rasmusen, Zimling (c), Kvist, Thygesen, Curth, Lorentzen (Bergvold 84), Poulsen (Olsen 61).

Suécia: Dahlin, Stoor, Granqvist (c), Bjärsmyr, Wendt, Lindgren, Holmén, Wernbloom, Runström (Zengin 63), Farnerud (Lustig 90+2), Goitom (Berg 68).

A Suécia foi posteriormente afastada pela Sérvia - que seria finalista vencida - no "play-off", mercê de uma derrota na segunda mão por 5-0, depois de ter ganho 3-0 na primeira.

A Dinamarca ganhou ao seu vizinho nórdico nos dois encontros de qualificação para a competição de 1982, através de uma vitória caseira por 2-1, em Outubro de 1980, antes e um empate sem golos na Suécia em Junho de 1981. As duas formações falharam o apuramento, pois a Escócia foi mais forte no grupo de três equipas.

A Dinamarca também ganhou o primeiro encontro oficial no EURO Sub-21 entre as duas formações, em Outubro de 1976, por 2-0, em Hvidore, naquela que foi a primeira edição desde a mudança de categoria de Sub-23 para Sub-21. Seguiu-se um empate 2-2 em Helsingborg, em Junho de 1977, seguindo os dinamarqueses em frente para os quartos-de-final, onde perdeu devido aos golos marcados fora com a Bulgária.

©Getty Images

Em termos de jogos da UEFA, o mais famoso encontro entre os dois países a nível sénior aconteceu no EURO 2004, no Porto, quando um golo no derradeiro minuto do sueco Mattias Jonson selou um empate 2-2 que apurou os dois conjuntos, no Grupo C. Jon Dahl Tomasson bisou pela Dinamarca, antes e depois de um penalty de Henrik Larsson. A Itália terminou com os mesmos cinco pontos, mas a Suécia ficou em primeiro devido aos golos marcados entre os três conjuntos, e a Dinamarca em segundo, pois fez mais golos que a Itália.

• O registo global a nível sénior entre os dois vizinhos, em 103 jogos, é de 40 vitórias para a Dinamarca, 45 vitórias para a Suécia e 18 empates.

Registos Olímpicos
As duas formações (a par de Portugal e Alemanha) qualificaram-se para o torneio olímpico de futebol de 2016, que se irá disputar no Rio de Janeiro, Brasil.

Dinamarca
• A Dinamarca disputou o torneio masculino em oito Jogos Olímpicos (1908, 1912, 1920, 1948, 1952, 1960, 1972 e 1992).

• A Dinamarca conquistou a medalha de prata em 1908, 1912 e 1960, e a de bronze em 1948.

• Dinamarca registou a mais dilatada vitória nos Jogos de 1908: 17-1 frente à França.

Suécia
• A Suécia disputou o torneio masculino em nove Jogos Olímpicos (1908, 1912, 1920, 1924, 1936, 1948, 1952, 1988 e 1992).

• A Suécia conquistou a medalha de ouro em 1948, em Londres, e a de bronze nos Jogos de 1924 e 1952.

• Nos Jogos de 1908, os suecos sofreram a sua mais pesada derrota: 12-1 com a Grã-Bretanha.

• Em 1936 foi afastada pelo Japão naquela que é a mais famosa derrota da selecção nacional.

Notícias das equipas
Dinamarca
• A Dinamarca é a única equipa que venceu dois jogos na fase de grupos e chegou aos seis pontos.

• A Dinamarca foi a selecção com menos foras-de-jogo assinalados na prova (1).

• Frederik Sørensen, de fora desde que saiu lesionado numa coxa frente à República Checa, na primeira jornada, está de novo disponível.

• A equipa reuniu-se no hotel da equipa, na quarta-feira à tarde, para assistir aos derradeiros jogos do Grupo B e participou num passeio de barco no Rio Vltava, na quinta-feira à tarde.

• Muitos dos familiares e amigos dos jogadores regressam à capital checa no fim-de-semana, depois de terem voltado a casa após a segunda jornada.

• O treinador do Brøndby, Thomas Frank, a trabalhar em Praga para a televisão dinamarquesa, comandou a Dinamarca rumo às meias-finais do Campeonato da Europa Sub-17 da UEFA de 2011, numa formação que contava com Riza Durmisi, Lasse Vigen Christensen, Viktor Fischer, Pierre Højbjerg, Christian Nørgaard e Yussuf Poulsen. Perderam 2-0 frente à Alemanha nessa fase da competição.

• A vitória da Alemanha por 3-0 sobre a Dinamarca durante a fase de grupos foi o mais pesado desaire dos escandinavos numa fase final de um EURO Sub-21, suplantando o registo negativo de 3-1 com a Islândia em casa, em 2011.

• Todos os cartões mostrados na fase de grupos foram limpos para as meias-finais, pelo que nenhum jogador está indisponível devido a questões disciplinares.

Suécia
• A Suécia marcou mais golos que o vencedor do Grupo B, Portugal (3), mas teve o menor número de cantos e remates das oito formações em prova.

• Com mais de metade da equipa (52,2 por cento) com internacionalizações a nível sénior, a experiência da Suécia poderá ser um factor decisivo.

• A Suécia somou todos os seus pontos na fase de grupos depois de ter estado a perder: recuperou de desvantagem para ganhar à Itália por 2-1 e empatou com Portugal, 1-1.

• A Suécia marcou dois dos seus três golos nos derradeiros cinco minutos dos jogos, uma tendência que vem desde a fase de qualificação. Oscar Hiljemark garantiu um lugar no "play-off" graças a um golo da vitória aos 92 minutos frente à Turquia, e aí, Oscar Lewicki marcou aos 88 minutos da segunda mão do "play-off" frente à França, o que garantiu o apuramento para esta fase final.

• O mais famoso jogador da Suécia, Zlatan Ibrahimović, não escondeu a emoção pelo empate com Portugal. "Parabéns à equipa de Sub-21, foi merecido", afirmou Ibrahimović. "Nós, Vikings suecos, nunca desistimos."

• Mikael Ishak recuperou da febre que o fez falhar o jogo com Portugal.

• Joseph Baffo foi substituído aos 80 minutos frente a Portugal e posteriormente realizou um raio-x ao ombro esquerdo, ao qual já tinha sido operado. A decisão sobre a sua utilização será tomada antes do pontapé-de-saída.

• A Suécia deixou a sua base em Brno na quinta-feira e rumou a Praga, e realizou uma conferência de imprensa no hotel da equipa ainda nessa tarde.

Ligações entre as equipas
Os seguintes jogadores actuam juntos no mesmo clube:
• Randers: Nicolai Brock-Madsen (Dinamarca), Mikael Ishak (Suécia)
• Copenhaga: Christoffer Remmer (Dinamarca), Ludwig Augustinsson (Suécia)
• Midtjylland: Pione Sisto, Patrick Banggaard (Dinamarca), Kristoffer Olsson (Suécia)

Confira a técnica de Sisto

Guia de forma
Dinamarca
Últimos cinco jogos (primeiro o mais recente): VDVEV
Melhor marcador no torneio: Pione Sisto (2)
Melhor marcador da qualificação: Lasse Christensen (5)

Suécia
Últimos cinco jogos (primeiro o mais recente): EDVEV
Melhor marcador no torneio: Simon Tibbling, John Guidetti, Isaac Kiese Thelin (1)
Melhor marcador da qualificação: Guidetti, Kiese Thelin (4)

Internacionais seniores na equipa (jogos)
Dinamarca: 10 jogadores com 32 internacionalizações entre eles
Pierre Højbjerg (7), Viktor Fischer (7), Yussuf Poulsen (5), Jannik Vestergaard (3), Uffe Bech (3), Jonas Knudsen (2), Andreas Christensen (2), Riza Durmisi (1), Nicolaj Thomsen (1), Rasmus Falk (1)

Suécia: 11 jogadores com 37 internacionalizações entre eles
Oscar Hiljemark (6), Isaac Kiese Thelin (5), Robin Quaison (5), Oscar Lewicki (4), Alexander Miloševic (4), Branimir Hrgota (3), Ludwig Augustinsson (2), John Guidetti (2), Simon Gustafson (2), Sebastian Holmén (2), Mikael Ishak (2)

Perfis dos treinadores
Dinamarca: Jess Thorup (21/02/1970)
O antigo avançado – que jogou na Alemanha, Áustria e Noruega – assumiu o comando em Junho de 2013, um mês depois de levar o Esbjerg à vitória sobre o Randers na final da Taça da Dinamarca, o primeiro troféu da equipa desde 1979. Foi eleito treinador do ano na Dinamarca em resultado desse feito.

Suécia: Håkan Ericson (29/05/1960)
Filho de Georg Ericson, treinador da Suécia entre 1970 e 1979, Håkan Ericson assumiu os Sub-21 em Novembro de 2010. Anteriormente aos comandos do Norrköping, enveredou pela carreira em 1983, depois de uma lesão num joelho ter terminado prematuramente com a sua carreira de jogador, com apenas 21 anos.

Última actualização: 26-06-15 18.29CET

http://pt.uefa.com/under21/season=2015/matches/round=2000409/match=2015381/prematch/background/index.html#factos+dinamarca+suecia