O "site" oficial do futebol europeu

Grupo B: Portugal - Suécia

Publicado: Terça-feira, 23 de Junho de 2015, 21.45CET
Rui Jorge elogiou a Suécia, mas confia em Portugal e no apuramento para as meias-finais; Håkan Ericson vai defrontar a "melhor equipa" do torneio em termos ofensivos.
por Kevin Ashby e Nuno Tavares
Grupo B: Portugal - Suécia
Rui Jorge orienta uma sessão de treino de Portugal ©Sportsfile

Estatísticas da prova

PortugalSuécia

Golos marcados7
 
7
Total de tentativas82
 
46
Remates à baliza21
 
20
Remates para fora39
 
22
Remates defendidos22
 
4
nos postes3
 
0
Cantos30
 
12
Foras-de-jogo13
 
7
Cartões amarelos5
 
8
Cartões Vermelhos0
1
Faltas cometidas52
 
70
Faltas sofridas85
 
49
Publicado: Terça-feira, 23 de Junho de 2015, 21.45CET

Grupo B: Portugal - Suécia

Rui Jorge elogiou a Suécia, mas confia em Portugal e no apuramento para as meias-finais; Håkan Ericson vai defrontar a "melhor equipa" do torneio em termos ofensivos.

Rui Jorge avisa para o perigo sueco, mas confia plenamente nos seus jogadores
Seleccionador da Suécia, Håkan Ericson, prepara-se para defrontar a "melhor equipa" do torneio em termos ofensivos
Portugal não atinge as meias-finais da prova desde 2004
Suécia conseguiu ultrapassar as duas anteriores fases de grupos em que esteve presente: 2004 e 2009
Ambas as equipas na máxima força e na luta por um lugar nas meias-finais

Portugal seguirá em frente com uma vitória ou um empate, sendo que também garantirá o apuramento se perder e a Inglaterra empatar ante a Itália num jogo que se irá disputar à mesma hora, em Olomouc.

A Suécia assegurará um lugar nas meias-finais com um triunfo, ao passo que um empate será suficiente apenas se a Itália derrotar a Inglaterra na outra partida do grupo. Se perder e a Inglaterra vencer, então estará no "play-off" dos Jogos Olímpicos. Uma explicação mais detalhada sobre as permutações pode ser encontrada aqui.

Equipas prováveis
Portugal: José Sá; Ricardo Esgaio, Raphael Guerreiro, Paulo Oliveira, Tiago Ilori; William Carvalho, Sérgio Oliveira, João Mário; Bernardo Silva, Gonçalo Paciência, Ricardo.
Falham o próximo jogo se admoestados: Joao Mário, Gonçalo Paciência, Bernardo Silva

Suécia: Carlgren; Lindelöf, Baffo, Milošević, Augustinsson; Khalili, Lewicki, Hiljemark, Hrgota; Guidetti, Kiese Thelin.
Falham o próximo jogo se admoestados: Baffo, Guidetti, Helander, Hiljemark, Khalili

Rui Jorge, seleccionador de Portugal
O mais importante é qualificarmo-nos para a próxima fase da prova e não sermos primeiros no nosso grupo. Em Portugal era costume dizer-se que os jogadores suecos eram altos, louros e toscos, mas aquilo que posso dizer sobre isso é que a realidade não é essa. Continuam a ser altos e louros, é certo, mas têm grande qualidade. Os seus jogadores podem não ser tão refinados tecnicamente como os nossos, mas são bons no passe, na recepção e muito fortes no ataque.

Se há uma coisa que não queremos que aconteça é chegar aos últimos minutos do jogo com um empate. Se isso acontecer e sofrermos um golo, então provavelmente nem sequer teremos tempo para recuperar dessa desvantagem. Vamos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para impedir que isso aconteça. Não estou a dizer que isso não possa mesmo suceder, mas vamos dar o nosso melhor para que o desfecho seja outro.

Estou à espera de defrontar uma Suécia a actuar no seu clássico 4-4-2, com um meio-campo muito compacto e dois avançados que nos poderão causar problemas com a sua velocidade e o seu poder físico. Percorremos um longo caminho e será totalmente impossível, tanto para mim como para os jogadores, não ter a ambição de vencer. O cansaço é uma realidade para qualquer equipa aqui, mas ainda temos mais um dia para recuperar e vamos ver como os jogadores recuperam e quais são as suas sensações. A vontade de vencer suplanta qualquer sinal de cansaço e queremos continuar a fazer exibições como as que temos feito até aqui.

O Bernardo Silva tem sido muito elogiado e tem feito grandes exibições , mas o destaque individual só aparece quando o colectivo também funciona bem. Nós dominamos dois sistemas de jogo - 4-4-2 e 4-3-3 - , mas eu ainda não decidi em qual é que vamos jogar. Os meus jogadores sentem-se confortáveis emn qualquer um deles e durante a qualificação e os amigáveis experimentámos ambos. Nada está decidido e ainda estamos na fase de avaliação. Independentemente do sistema, estaremos prontos.

Håkan Ericson, seleccionador da Suécia
A preparação tem decorrido muito bem, da melhor forma possível tendo em conta o escasso tempo que temos entre cada jogo. Vamos defrontar a melhor equipa do ponto de vista ofensivo que vimos nas duas primeiras jornadas. Tendo isso em conta, vamos ter uma tarefa difícil, mas não impossível, pela nossa frente.

Os nossos jogadores sentem-se cansados exactamente da mesma forma que os jogadores de Portugal e das outras equipas aqui presentes. Não tivemos muito tempo de preparação e tivemos de ajustar as nossas sessões de treino. Quer-me parecer que alguns jogadores estavam muito cansados contra a Inglaterra, mas outros surpreenderam-me e estão em boa situação tanto do pontos de vista mental como físico.

Sabemos muito sobre a equipa de Portugal, os seus pontos fortes e os seus pontos fracos, bem como alguns dos fantásticos jogadores que possuem. Não podemos estar a pensar nos cinco jogadores que estão em risco de suspensão quando se disputa um jogo como este. Antes de mais nada temos de vencer o encontro frente a Portugal e só então ajustar a equipa para a meia-final, se necessário. É normal estar nessa situação ao cabo de duas jornadas.

Guia de forma
Portugal
Últimos cinco jogos (mais recente em primeiro): EVDED
Melhor marcador na qualificação: Ricardo (5)

Suécia
Últimos cinco jogos (mais recente em primeiro): DVEVV
Melhor marcador na qualificação: Guidetti, Kiese Thelin (4)

Internacionais A na equipa (internacionalizações)
Portugal: William Carvalho (13), João Mário (3), Rafa Silva (3), Raphael Guerreiro (2), Ivan Cavaleiro (2), Paulo Oliveira (1), Ricardo Horta (1), Bernardo Silva (1)

Suécia: Oscar Hiljemark (6), Isaac Kiese Thelin (5), Robin Quaison (5), Oscar Lewicki (4), Alexander Milošević (4), Branimir Hrgota (3), Ludwig Augustinsson (2), John Guidetti (2), Simon Gustafson (2), Sebastian Holmén (2), Mikael Ishak (2)

Facto do jogo
O que aconteceu quando a Suécia e Portugal mediram forças por duas vezes na fase final de 2004, na Alemanha? Descubra na nossa retrospectiva do jogo.

Última actualização: 23-06-15 23.23CET

http://pt.uefa.com/under21/season=2015/matches/round=2000408/match=2015379/prematch/preview/index.html#antevisao+portugal+suecia