O "site" oficial do futebol europeu

Grupo B - Antevisão do Itália-Portugal

Publicado: Sábado, 20 de Junho de 2015, 21.59CET
Rui Jorge quer dar seguimento à boa estreia na prova com um triunfo sobre uma "difícil" Itália, cujo seleccionador, Luigi Di Biagio, vai efectuar várias alterações na sua equipa.
por Nuno Tavares
de City Stadium
Grupo B - Antevisão do Itália-Portugal
Rui Jorge está ciente das dificuldades que Portugal vai encontrar frente à Itália ©Sportsfile

Estatísticas da prova

ItáliaPortugal

Golos marcados4
 
7
Total de tentativas37
 
82
Remates à baliza12
 
21
Remates para fora20
 
39
Remates defendidos5
 
22
nos postes1
 
3
Cantos16
 
30
Foras-de-jogo8
 
13
Cartões amarelos7
 
5
Cartões Vermelhos1
 
0
Faltas cometidas47
 
52
Faltas sofridas43
 
85
Publicado: Sábado, 20 de Junho de 2015, 21.59CET

Grupo B - Antevisão do Itália-Portugal

Rui Jorge quer dar seguimento à boa estreia na prova com um triunfo sobre uma "difícil" Itália, cujo seleccionador, Luigi Di Biagio, vai efectuar várias alterações na sua equipa.

A Itália defronta uma selecção de Portugal com a confiança em alta depois de ter batido a Inglaterra
Stefano Sturaro, médio da Itália, suspenso por três jogos após ter sido expulso contra a Suécia
Di Biagio diz que a Itália ainda "pode chegar longe Rui Jorge estudou exaustivamente a Itália e espera um duro teste
Ivan Cavaleiro praticamente afastado do encontro, devido a uma lesão na perna direita

Campanha na qualificação (incluindo o "play-off")
Itália:
J10 V7 E1 D2 GM23 GS9 (vencedora do Grupo 9)
Melhor marcador na qualificação: Andrea Belotti (6)

Portugal: J10 V10 E0 D0 GM29 GS10 (vencedor do Grupo 8)
Melhor marcador na qualificação: Ricardo (5)

Guia de forma (incluindo amigáveis, mais recente em primeiro)
Itália: DDEVD
Portugal: VDEDV

Equipas prováveis
Itália: Bardi; Zappacosta, Bianchetti, Romagnoli, Biraghi; Cataldi, Viviani, Baselli; Berardi, Belotti, Verdi.
De fora: Sturaro (suspenso)
Falham o próximo jogo se admoestados: Bardi, Bianchetti, Viviani

Portugal: José Sá; Ricardo Esgaio, Paulo Oliveira, Tiago Ilori, Raphael Guerreiro; William Carvalho, Sérgio Oliveira, João Mário, Bernardo Silva; Iuri Medeiros, Ricardo Pereira.
Em dúvida: Ivan Cavaleiro (traumatismo na perna direita)
Falham o próximo jogo se admoestados: João Mário, Bernardo

Luigi Di Biagio, seleccionador da Itália
Amanhã vai ser um jogo crucial para nós e eu penso que esta equipa pode ir longe na competição. Frente à Suécia não tentámos chegar ao segundo golo com suficiente determinação e isso é algo que lamentámos. Esta equipa soube sempre sofrer de forma a atingir os seus objectivos e amanhã vamos fazer isso mesmo. O mais importante é jogar como uma verdadeira equipa, algo que aconteceu na primeira parte do jogo ante a Suécia.

Independentemente do resultado do nosso jogo anterior, já tinha planeado fazer algumas alterações, talvez três ou quatro. Jogar em 4-2-3-1 ou em 4-3-3? A equipa pode alinhar nessas duas tácticas, sendo que também podemos efectuar alguma alteração durante o encontro. As qualidades de Federico Bernardeschi são inquestionáveis, mas eu irei decidir amanhã se ele joga ou não. O Danilo Cataldi irá, quase de certeza, ser titular amanhã e [Francesco] Bardi será o guarda-redes.

Sturaro? O tópico de hoje é o jogo contra Portugal, pelo que temos de focar a nossa atenção no nosso adversário. Apresentei a melhor equipa possível frente à Suécia e irei fazer o mesmo amanhã, porque queremos vencer.

Rui Jorge, seleccionador de Portugal
É obvio que vi o jogo da Itália contra a Suécia, mas também vi todos os outros encontros que eles realizaram na fase de qualificação. Sabemos exactamente qual é o valor real da Itália e não são 45 minutos menos conseguidos que vão modificar as nossas ideias.

Apesar de serem duas selecções bastante fortes, Inglaterra e Itália têm formas de jogar bem distintas. O ponto forte da Itália é a sua qualidade defensiva, não só individualmente mas também a nível colectivo. Para além disso, são facilmente capazes de criar perigo através de ataques rápidos. Praticam um futebol muito eficaz, especialmente face a equipas como a nossa, que gostam de assumir o jogo.

Todos falam da final de 1994, mas isso não vai servir para motivar ainda mais a nossa equipa. Primeiro porque não precisamos de motivação adicional e segundo porque isso já foi há muito tempo. O único membro da nossa equipa técnica que participou nessa partida foi o Fernando Brassard mas, como referi, o passado é o passado. A Itália é uma adversária muito complicada até pelo historial que temos contra eles, mas isso não é muito relevante.

O mais importante para nós é apresentar a mesma vontade, a mesma ambição que temos mostrado ate aqui e, espero eu, jogar com a mesma qualidade. Ganhámos o nosso primeiro jogo e, apesar de ainda não termos atingido o nosso objectivo, pelo menos é certo que estaremos a disputar esse objectivo até ao último jogo da fase de grupos. Os erros nestas fases finais e perante equipas desta qualidade vão pesar com toda a certeza, mas estamos empenhados em que tal não aconteça.

Internacionais A na equipa (internacionalizações)
Itália:
Nenhum

Portugal: William Carvalho (13), João Mário (3), Rafa Silva (3), Raphael Guerreiro (2), Ivan Cavaleiro (2), Paulo Oliveira (1), Ricardo Horta (1), Bernardo Silva (1)

Facto do jogo
• Este será o 13º embate entre as duas equipas nesta competição, tendo o mais importante tido lugar na final de 1994, quando uma selecção transalpina que incluía nomes como Fabio Cannavaro, Christian Panucci e Filippo Inzaghi a levar a melhor sobre uma formação portuguesa onde pontificavam Luís Figo, Rui Costa e João Pinto. Confira os detalhes dessa épica final e muito mais na nossa extensiva retrospectiva do jogo.

Última actualização: 21-06-15 14.17CET

http://pt.uefa.com/under21/season=2015/matches/round=2000408/match=2015375/prematch/preview/index.html#antevisao+italia+portugal