Fase final - Fase de grupos (Grupo B) - 21-06-2015 - 20:45CET (20:45 Hora local) - City Stadium - Uherské Hradište
0-0
 

Itália - Portugal 0-0 - 21-06-2015 - Página do jogo - Europeu Sub-21 2015

SSI Err
O "site" oficial do futebol europeu

Rui Jorge destaca pontos positivos

Publicado: Domingo, 21 de Junho de 2015, 23.45CET
Rui Jorge, seleccionador de Portugal, admitiu que "qualquer equipa podia ter vencido", enquanto o italiano Luigi Di Biagio encontrou razões para "lamentar" o empate a zero.
por Alessandro Massimo e Nuno Tavares
de City Stadium
Rui Jorge destaca pontos positivos
Rui Jorge durante a análise que fez ao jogo com a Itália ©Sportsfile

Estatísticas dos jogos

ItáliaPortugal

Golos marcados0
 
0
Total de tentativas14
 
14
Remates à baliza6
 
2
Remates para fora6
 
9
Remates defendidos2
 
3
nos postes1
 
0
Cantos7
 
6
Foras-de-jogo4
 
3
Cartões amarelos3
 
1
Cartões Vermelhos0
 
0
Faltas cometidas22
 
13
Faltas sofridas13
 
21

Classificação

Legenda:

J: Jogados   
Pts: Pontos   
Última actualização: 30/11/2017 15:07 CET
Publicado: Domingo, 21 de Junho de 2015, 23.45CET

Rui Jorge destaca pontos positivos

Rui Jorge, seleccionador de Portugal, admitiu que "qualquer equipa podia ter vencido", enquanto o italiano Luigi Di Biagio encontrou razões para "lamentar" o empate a zero.

Rui Jorge, seleccionador de Portugal
É certo que foi um jogo difícil, mas qualquer jogo numa fase final é assim. Defrontámos uma equipa muito forte. A Itália foi ligeiramente melhor que nós na primeira parte e sentimos algumas dificuldades para manter a posse de bola. Revelámos alguma insegurança e perdemos duas ou três bolas fáceis que nos causaram problemas.

Mudámos o nosso sistema na segunda parte e o resultado disso foi que o rendimento melhorou muito. Também benefíciámos do facto de a Itália não se ter adaptado bem a essas mudanças. Na recta final do encontro qualquer equipa poderia ter chegado à vitória; podíamos ter somado os três pontos, mas também podíamos ter perdido.

Ainda não sofremos qualquer golo no torneio e estou satisfeito com o facto de estarmos a demonstrar uma grande solidez defensiva, mas isso não significa que não continuamos a apresentar a natureza ofensiva do nosso jogo. Criámos várias oportunidade e os jogadores mostraram a sua qualidade dentro de campo. Jogamos um futebol positivo e não cometemos muitas faltas. Oferecemos bons espectáculos.

Aquilo que eu espero do último jogo, frente à Suécia, é exactamente o mesmo que eu espero de qualquer jogo neste torneio: dificuldades. É o que temos encontrado desde o início e assim vai continuar até ao fim. O que temos de fazer é continuar a trabalhar arduamente de forma a ultrapassar todos os obstáculos que possamos encontrar.

Bernardo Silva, médio de Portugal e Melhor em Campo
É verdade que permitimos à Itália ter algumas oportunidades para marcar na primeira parte e eles conseguiram começar melhor o encontro. Após o intervalo reagimos e até tivemos mais oportunidades para vencer o jogo do que eles. Foi uma partida de grande equilíbrio e onde cada lance foi disputado com grande intensidade. Todos lutaram muito pela posse da bola e qualquer equipa podia ter vencido. O jogo podia ter caído para qualquer lado. O mais importante é que continuamos no primeiro lugar e espero que possamos repetir isso após a última jornada, pois significaria que estaríamos nas meias-finais e nos Jogos Olímpicos.

É agradável ter sido eleito o Melhor em Campo pela segunda vez consecutiva, mas isso não é o mais importante para mim e para a equipa. Não vou dizer que não é bom quando o nosso trabalho é reconhecido, até porque normalmente isso quer dizer que o estamos a fazer bem. Apenas tento ajudar Portugal a conseguir atingir os seus objectivos. Tudo o mais é como se fosse um bónus para mim.

Já sabíamos, antes mesmo do arranque do torneio, que todas as decisões do grupo iam ficar guardadas para a última jornada. Inglaterra, Itália e Suécia têm grandes equipas e estão habituadas a marcar presença em fases finais em todos os escalões jovens. É este tipo de torneios e este tipo de momentos que todos os jogadores querem viver e posso prometer que vamos dar o nosso melhor de forma a realizarmos os nossos sonhos.

Luigi Di Biagio, seleccionador da Itália
Fizemos um bom jogo, mas não conseguimos marcar. A equipa teve a mentalidade certa e fez exactamente aquilo que preparámos nos últimos dias. Não posso culpar os jogadores de nada.

Portugal é uma equipa que nos deixa jogar mais do que a Suécia e esse aspecto do jogo foi benéfico para nós. No entanto, falhámos demasiadas oportunidades de golo e é isso que temos a lamentar. O mesmo já se tinha passado contra a Suécia, quando não conseguimos "matar" o jogo.

Agora é altura de centrar toda a nossa atenção na Inglaterra. Temos de manter a esperança porque ainda temos uma oportunidade para nos qualificarmos. Eu estou sempre confiante, até quando algo é impossível de atingir. Estarei confiante antes do nosso último encontro.

Andrea Belotti, avançado da Itália
Queríamos vencer este jogo. Preparámo-nos muito bem com a intenção de esquecer a derrota frente à Suécia. Jogámos bem e esta noite toda a gente viu a verdadeira Itália. Embora não tenhamos conseguido marcar, mostrámos a atitude que precisamos de exibir em todos os jogos; todos correram e mostraram uma grande entreajuda. Apenas não conseguimos ser eficazes na finalização.

É óbvio que temos algo a lamentar, especialmente na partida frente à Suécia. Hoje merecíamos vencer, mas agora é altura de focar a nossa atenção na Inglaterra; temos de tentar vencer e atingir as meias-finais. Estamos confiantes que fizemos um grande jogo esta noite, mas não apenas do ponto de vista técnico. Demos um passo em frente e temos de tentar dar outro no nosso próximo jogo.

Última actualização: 22-06-15 0.26CET

http://pt.uefa.com/under21/season=2015/matches/round=2000408/match=2015375/postmatch/quotes/index.html#sentimentos+contrastantes