O "site" oficial do futebol europeu

2015: William Carvalho

Publicado: Sexta-feira, 10 de Julho de 2015, 9.30CET
O derradeiro pontapé na bola de William Carvalho no EURO Sub-21 foi o da desilusão para Portugal, mas o médio esteve imperial na caminhada da sua selecção até à final.
por Nuno Tavares
de Praga
2015: William Carvalho
William Carvalho realizou um torneio fantástico, apesar de Portugal não ter conseguido levar a melhor na final ©Getty Images
SSI Err
Publicado: Sexta-feira, 10 de Julho de 2015, 9.30CET

2015: William Carvalho

O derradeiro pontapé na bola de William Carvalho no EURO Sub-21 foi o da desilusão para Portugal, mas o médio esteve imperial na caminhada da sua selecção até à final.

William Carvalho aterrou na República Checa já com uma excelente reputação, o que colocou sobre os seus ombros uma enorme responsabilidade. Apesar de ter chegado ao torneio depois de uma temporada na qual tinha já disputado mais de 50 jogos e durante a qual se tinha afirmado como titular da selecção principal de Portugal, o médio deixou, à chegada, bem vincada a sua motivação. "Quando estamos a representar o nosso país não importa quantos jogos já disputámos na época nem em que nível já nos encontramos", fez questão de afirmar o jogador nascido em Angola pouco depois de se juntar aos colegas às ordens de Rui Jorge em Otrokovice. "Não me sinto cansado nem desencorajado. Não podia sentir-me mais honrado e motivado por estar aqui."

A presença imponente de William e a sua inteligência na posse de bola depressa deram nas vistas no triunfo por 1-0 de Portugal no jogo de estreia, frente à Inglaterra. Foi, depois, subindo a fasquia a cada jogo, com Itália e Suécia a mostrarem enormes dificuldades para lidarem com o seu controlo e presença no centro do terreno, para não falar da sua incansável capacidade de luta, que o levou a percorrer mais quilómetros do que qualquer outro jogador durante a fase de grupos. William foi também fundamental para oferecer a cobertura que os jogadores mais criativos como Bernardo Silva e Ivan Cavaleiro necessitavam para criarem o pânico entre as defesas contrárias.

O nível exibicional de William subiu ainda mais na muito aguardada meia-final com a Alemanha. Esperava-se que tivesse muito trabalho para dominar o meio-campo perante jogadores como Emre Can, do Liverpool FC, e Joshua Kimmich, prestes a rumar ao FC Bayern München, mas William, já com 13 internacionalizações pela selecção principal lusa no seu currículo, não se mostrou impressionado e depressa impôs a sua autoridade. Frio como o gelo, na memória de todos os que assistiram ao notável triunfo por 5-0 de Portugal fica a imagem das várias vezes em que deixou os adversários prostrados no chão antes de dar início aos ataques da sua equipa.

William deu continuidade ao seu bom trabalho ao longo da final frente à Suécia, mas Portugal não foi capaz de vincar a sua superioridade e acabou derrotado nos penalties, cabendo mesmo ao centrocampista que tanto brilhou durante a prova a infelicidade de falhar a grande penalidade decisiva. Ainda assim, mostrou-se gracioso na derrota e foi o primeiro a tentar erguer os colegas no momento da infelicidade. Algo que só um grande campeão é capaz de fazer.

Vencedores anteriores
2013: Thiago Alcántara
2011: Juan Mata
2009: Marcus Berg
2007: Royston Drenthe
2006: Klaas-Jan Huntelaar
2004: Alberto Gilardino
2002: Petr Čech
2000: Andrea Pirlo
1998: Francesc Arnau
1996: Fabio Cannavaro
1994: Luís Figo
1992: Renato Buso
1990: Davor Šuker
1988: Laurent Blanc
1986: Manuel Sanchís
1984: Mark Hateley
1982: Rudi Völler
1980: Anatoliy Demyanenko
1978: Vahid Halilhodžić

Última actualização: 10-07-15 22.55CET

http://pt.uefa.com/under21/season=2015/golden-player/index.html#2015+william+carvalho