Tributo a Andrea Pirlo, embaixador do EURO Sub-21

Prestamos tributo a Andrea Pirlo, embaixador do EURO Sub-21, jogador com história marcante nesta competição e não só.

After becoming the latest UEFA Champions League player to reach 100 appearances in the competition, UEFA.com looks back at some of the Italian star's most memorable moments.

Andrea Pirlo foi apresentado como embaixador oficial do EURO Sub-21, prova agendada para o próximo Verão, em Itália e San Marino.

VEJA O SORTEIO DE SEXTA-FEIRA EM DIRECTO

Pirlo está de volta para representar uma competição na qual deixou marca pela primeira vez há mais de 18 anos. Na altura jogador do Inter e no meio de vários empréstimos, Pirlo bisou na final, quando os "azzurrini" derrotaram a República Checa, por 2-1. O UEFA.com assinala o que se lhe seguiu na carreira: dois triunfos na UEFA Champions League, um no Mundial de Clubes e um novo nível de classe.

Caso não se lembrem dele

"Tenham calma e passem a bola ao Pirlo" estava escrito numa "t-shirt" muito popular entre os adeptos da Juventus durante a sua passagem de quatro anos pelo clube de Turim. A frase explica o seu estilo melhor do que qualquer outra coisa. Aparentando sempre tranquilidade com a bola, mesmo nas situações mais difíceis, Pirlo foi o organizador de jogo por excelência.

Champions League 100 club: Andrea Pirlo
Champions League 100 club: Andrea Pirlo

Conseguia ler o jogo perfeitamente, ditar o ritmo e ser eficiente quando fazia qualquer passe. Se acrescentarmos precisão e habilidade em lances de bolas paradas, estamos perante um dos mais apreciados maestros do meio-campo da história do futebol.

O que dizem dele

"Quando o Andrea me disse que vinha para a nossa equipa, a primeira coisa que pensei foi: 'Deus existe'"
Gianluigi Buffon, guarda-redes da Juventus

"Pirlo é um líder silencioso. Fala com os pés."
Marcello Lippi, antigo seleccionador de Itália

"Sempre que o vejo com a bola nos pés pergunto-me se eu devia mesmo ser considerado um futebolista."
Gennaro Gattuso, antigo médio do Milan e da Itália

"Um futebolista com F maiúsculo! Defrontámo-nos em todos os escalões jovens antes de, enfim, nos defrontarmos como profissionais, com ele ao serviço da Itália, do Milan e, por fim, da Juventus. Sempre o admirei."
Xavi Hernández, antigo médio do Barcelona

Registo final

A representar a Itália em 2015
A representar a Itália em 2015©Getty Images

Itália: 116 jogos, 13 golos
Competições de clubes da UEFA: 139 jogos, 11 golos
Ligas nacionais europeias: 556 jogos, 61 golos

Alicerces da fama

Brescia
• Estreou-se como sénior pelo Brescia com 16 anos. Começou a dar que falar na temporada de 1996/97, com dois golos em 17 jogos, ajudando a equipa a subir à Serie A. Marcou o seu primeiro golo no escalão principal num triunfo por 4-0 sobre o Vicenza, na temporada seguinte.

Inter/Reggina
• Mircea Lucescu, que o conhecia das camadas jovens do Brescia, levou-o para o Inter em 1998/99, mas desiludiu na época de estreia. Reacendeu a chama numa época de empréstimo ao Reggina, mas voltou a desiludir no regresso ao Inter e regressou ao Brescia, por empréstimo, em Janeiro de 2001. Foi aí que foi pela primeira vez utilizado como médio-defensivo organizador de jogo: "Riram-se da minha opção, mas eu dizia simplesmente para lhe darem a bola e mais nada", recorda o treinador Carlo Mazzone.

Magia de Pirlo
Magia de Pirlo
Pirlo com o troféu da UEFA Champions League em 2007
Pirlo com o troféu da UEFA Champions League em 2007©Getty Images

Milan
• O Milan trocou-o com o Inter pelo extremo argentino Andrés Guglielminpietro e aí Carlo Ancelotti continuou a colocá-lo na mesma posição, com Pirlo a transformar-se no "arquitecto" do Milan que conquistou a UEFA Champions League em 2003 e 2007. Pelo meio, perdeu a inesquecível final de 2005 para o Liverpool: "Pensei em deixar o futebol depois desse jogo. Ainda tenho pesadelos com isso", admite. Ao todo, disputou 401 jogos pelo Milan e conquistou pelo clube dois "scudettos", duas SuperTaças Europeias, uma Taça de Itália e um Mundial de Clubes. Partiu para a Juventus quando se pensava que o melhor da sua carreira já tinha passado."

Juventus
• Ajudou a Juve a sagrar-se campeã de Itália sem derrotas em 2011/12, tendo sido eleito Jogador da Época da Serie A. Conquistou mais três "scudettos" e chegou ainda com a Juventus à final da UEFA Champions League de 2015, antes de partir para o New York City.

Recorde um grande golo de Pirlo pelos Sub-21
Recorde um grande golo de Pirlo pelos Sub-21

Itália
• Guiou a Itália à glória no Campeonato da Europa de Sub-21 da UEFA de 2000, com dois golos na final.

• Estreou-se pela selecção principal sob o comando de Giovanni Trapattoni no apuramento para o UEFA EURO 2004, mas foi sob as ordens de Lippi que mais brilhou, estreando-se a marcar (contra o Gana) na caminhada rumo à conquista do Mundial 2006, prova na qual ficou atrás de Zinédine Zidane e Fabio Cannavaro na eleição para Melhor Jogador do Torneio.

• Esteve também na final do UEFA EURO 2012, perdida para a Espanha e chegou às 100 internacionalizações na Taça das Confederações de 2013. Despediu-se da selecção em 2015, com 116 internacionalizações – apenas superado por Fabio Cannavaro e Paolo Maldini.

O que talvez não saiba

• Apesar do seu ar sério, muitos colegas descrevem-no como um brincalhão: "Certa vez tirou-me o telefone e mandou uma mensagem a um director do Milan a dizer que eu lhe oferecia a minha irmã em troca de um novo contrato", revelou Gattuso.

• É especialista em vinhos. Em 2007 abriu uma adega com o seu pai perto de Brescia: "Sempre bebi vinho, desde muito pequeno, quando a minha mãe misturava um pouco na minha água."

• "O Pirlo" é um cocktail muito conhecido em Brescia.

• É um dos 11 jogadores a terem vestido a camisola dos "três grandes" de Itália: Juventus, Milan e  Inter. Os outros são: Luigi Cevenini, Giuseppe Meazza, Enrico Candiani, Aldo Serena, Roberto Baggio, Edgar Davids, Christian Vieri, Patrick Vieira, Zlatan Ibrahimović e Leonardo Bonucci.

Discurso directo

Pirlo beija a Taça de campeão do mundo em 2006
Pirlo beija a Taça de campeão do mundo em 2006©Getty Images

"O futebol joga-se com a cabeça. Os pés são meras ferramentas."

"Para ganhar é preciso ter personalidade, caso contrário os adversários comem-nos vivos."

"Não sinto o peso da pressão. Passei a tarde de 9 de Julho de 2006 a dormir e a jogar PlayStation. À noite entrei em campo e ganhei o Campeonato do Mundo."

Topo