Foto: Alemanha afasta Inglaterra do EURO '96

Com Inglaterra e Alemanha a defrontarem-se nas meias-finais esta terça-feira, recordamos quando Stefan Kuntz, actual técnico da "mannschaft", marcou aos anfitriões em Wembley, nas meias-finais do EURO '96.

©Getty Images

Stefan Kuntz é um nome que os adeptos da Inglaterra não gostam de ouvir. Actual seleccionador dos Sub-21 da Alemanha, como jogador marcou o golo do empate e o penúltimo penalty no desempate, nas meias-finais do EURO '96 frente aos ingleses, em Wembley, que ditou a eliminação dos anfitriões. Os dois países reencontram-se numa meia-final, agora do EURO de Sub-21, esta terça-feira, em Tychy.

1. Stuart Pearce
Depois de ter marcado um penalty no desempate frente à Espanha, nos quartos-de-final - onde exorcizou os fantasmas da tentativa falhada nas meias-finais do Campeonato do Mundo de 1990 - Pearce, na altura com 34 anos, foi bem-sucedido frente à Alemanha, ainda que em vão, tendo jogado pela Inglaterra até 1999, somando a 78ª e última internacionalização contra a Polónia.

Veja o resumo da meia-final do EURO '96
Veja o resumo da meia-final do EURO '96

Desde o final da carreira treinou Manchester City e Nottingham Forest – clube onde se celebrizou como jogador – com uma passagem bem-sucedida como seleccionador Sub-21 da Inglaterra, que levou até às meias-finais em 2007 e à final em 2009 (onde perdeu com a Alemanha).

2. Mehmet Scholl
Scholl retirou-se como uma das lendas do Bayern e um dos preferidos dos adeptos. Um organizador de jogo ágil e criativo, especialista em livres directos, foi titular na final de 1996 em Wembley, contra a República Checa, mas foi substituído por Oliver Bierhoff, que marcaria o empate e o golo de ouro.

Actualmente comentador televisivo num dos mais importantes canais televisivos alemães, Scholl ganhou a reputação de falar livremente e sem rodeios, em especial na análise aos pontos fracos das equipas.

3. Stefan Kuntz
Simpático e de mente aberta, Kuntz está a evidenciar-se no cargo de seleccionador Sub-21 da Alemanha. Ausente dos bancos há muitos anos, acha que é "inspirador trabalhar com os jovens mais talentosos" de um país que representou em 25 ocasiões. No entanto, não é imune à pressão, admitindo que precisou de várias horas e de um passeio nocturno antes de dormir para digerir a derrota por 1-0 com a Itália.

Kuntz foi o eleito para cobrar a quinta grande penalidade contra a Inglaterra numa noite inesquecível há 21 anos. "A Inglaterra não costuma chegar à quinta ronda de penalties," disse. "Quando isso aconteceu, o meu coração começou a bater muito depressa. Queria rematar rasteiro, mas a bola saiu alta".

4. Steve McManaman
O alto e desconcertante extremo protagonizou as suas melhores exibições pela Inglaterra neste torneio, e esteve muito perto de somar uma assistência para o golo de ouro na meia-final, com a bola centrada por si a ser rematada ao poste por Darren Anderton. Após nove épocas no Liverpool, McManaman deixou Anfield a custo zero para rumar ao Real Madrid, onde terminaria a primeira temporada tornando-se o primeiro inglês a sagrar-se campeão europeu por um clube estrangeiro, tendo marcado com um remate de primeira na final contra o Valência.

Voltaria a vencer a UEFA Champions Leagues dois anos depois, deixando Espanha em 2003 para terminar a carreira no Manchester City. Conhecido pelo seu humor quando jogava no Liverpool, aos 45 anos é um respeitado comentador televisivo.

Topo