Podence fala em falta de sorte, Rui Jorge destaca "grande jogo"

Daniel Podence lamentou a falta de sorte de Portugal na derrota com a Espanha por 3-1, enquanto Rui Jorge mostrou-se satisfeito com a exibição dos lusitanos num "grande jogo de futebol".

Daniel Podence rematou ao poste logo no início do jogo e foi um dos mais inconformados de Portugal
Daniel Podence rematou ao poste logo no início do jogo e foi um dos mais inconformados de Portugal ©Getty Images

Apesar da derrota contra a Espanha, por 3-1 – a primeira oficial ao fim de 34 jogos seguidos sem perder nos Sub-21 –, o seleccionador Rui Jorge mostrou-se satisfeito com a exibição de Portugal, enquanto Daniel Podence lamentou alguma falta de sorte da equipa lusitana.

 “Acho que foi um grande jogo de futebol, como estávamos à espera, com duas equipas recheadas de jogadores de enorme talento e com uma entrega tremenda ao jogo”, começou por dizer Rui Jorge ao UEFA.com no final do encontro. Não obstante o desfecho adverso, o técnico português fez questão de enaltecer a exibição dos seus jogadores e o modo como obrigaram a Espanha a correr.

Espanha pressionada

“Fiquei muito satisfeito com a nossa exibição. Acho que fomos uma equipa muito pressionante durante o jogo todo, tentámos pressionar mesmo em cima a Espanha desde os primeiros minutos. Acabámos por ter um resultado que nos é adverso, mas fizemos os possíveis para que ele fosse diferente.”

Com um remate ao poste logo aos 11 minutos e constantes saídas em velocidade a causar o pânico no último terço espanhol, Daniel Podence estava a ser um dos melhores em campo até sair na segunda parte, tudo indica por lesão, e realçou o equilíbrio como a nota dominante no quarto duelo ibérico na categoria.

Falta de sorte

“Acho que foi um jogo muito equilibrado e que podia ter caído para qualquer lado”, afirmou Podence ao UEFA.com. “Eles foram mais felizes no último terço do campo e quando assim é fica mais complicado.” [O remate ao poste] Foi numa altura em que ainda estava tudo empatado e podia ter entrado, mas não entrou. O nosso azar é a felicidade deles, faz parte do jogo. Agora tempos de trabalhar bem para ganhar o próximo jogo.”

Topo