Checos travados, Inglaterra verga Portugal

Suécia e República Checa empataram, enquanto na véspera a Inglaterra impôs a primeira derrota a Portugal em quase 20 meses e a Alemanha bateu a Holanda.

©Getty Images

Sexta-feira
Chipre 1-1 Suécia (Suécia vence 5-3 nos penalties)

Apresentando uma equipa jovem, com seis estreantes - Anton Cajtoft, Jesper Mannsmostly, Sebastian Starke Hedlun, Adam Lundqvist, Kerim Mrabti e Muamer Tanković -  os suecos venceram no desempate por grandes penalidades em Paphos. O golo do empate marcado por Dino Islamović aos 65 minutos - um dos três estreantes que começou o jogo no banco - forçou os penalties, nos quais outro debutante, Cajtoft, fez a defesa decisiva. "Foi uma exibição satisfatória. Nada mais do que isso", avançou o seleccionador Håkan Ericson.

República Checa 2-2 Dinamarca
O ensaio do jogo de abertura da fase final de 2015 terminou empatado em Praga. O seleccionador checo Jakub Dovalil permitiu a a Václav Kadlec, internacional nove vezes pela selecção principal, a primeira internacionalização nos Sub-21 desde Março de 2013 e o avançado do Eintracht Frankfurt assinalou-a com um golo, o do empate aos 18 minutos, de cabeça. Jens Jønsson marcou antes para os visitantes e Jeppe Andersen deu vantagem à Dinamarca antes do intervalo. O estreante Ladislav Takács evitou a derrota checa a nove minutos do fim.

Quinta-feira
Inglaterra 3-1 Portugal

Portugal averbou a primeira derrota em quase 20 meses (último desaire aconteceu a 21 de Março de 2013, 0-1 ante a Suécia, em Viseu) ao 15º jogo, particular ou oficial, frente à Inglaterra. Numa partida amigável disputada em Burnley entre duas equipas que vão abrir o Grupo B da fase final do próximo Verão, Danny Ings bisou a actuar no estádio do seu clube.

Com quatro estreantes na equipa inicial – o guarda-redes Rui Silva, o defesa-central Tobias Figueiredo, o defesa-esquerdo Rafa e o médio Bruno Fernandes (e mais quatro na segunda parte, João Cancelo, João Teixeira, Fábio Sturgeon e Bruno Gaspar) –, o seleccionador português, Rui Jorge, apresentou uma equipa menos experiente neste escalão do que a habitual e viu-se em desvantagem logo ao sexto minuto, quando Ings deu sequência a um cruzamento de Tom Ince. Dois minutos antes do intervalo foi a vez de William Hughes assistir Callum Jenkinson para o 2-0, mas Bernardo Silva respondeu pouco depois do recomeço. Ings voltou a marcar após Nathan Redmond ganhar um duelo individual e selou o resultado para Inglaterra, que na segunda-feira defronta a França.

A Alemanha festeja o golo de Max Meyer
A Alemanha festeja o golo de Max Meyer©Getty Images

Alemanha 3-1 Holanda
A equipa da casa protagonizou uma esplêndida primeira parte em Ingolstadt. Agressiva desde o apito inicial, a Alemanha pressionou alto em busca da posse de bola e colocou-se a vencer aos 11 minutos, depois de Amin Younes ter interceptado a bola. Dominique Heintz e Max Meyer ampliaram a vantagem da equipa de Horst Hrubesch ainda antes do intervalo, ainda que a selecção “laranja” – que falhou a qualificação para a fase final no próximo Verão eliminada por Portugal – tenha oferecido mais resistência após o descanso, com Jean-Paul Boëtius a fixar o resultado quando faltavam jogar 12 minutos.

Topo