Lopetegui pensa na final, Skullerud orgulhoso

O seleccionador espanhol, Julen Lopetegui, ficou feliz por ver a sua equipa passar à final após bater "uma das selecções mais fortes" do torneio, enquanto o norueguês Tor Ole Skullerud mostrou orgulho.

Julen Lopetegui já pensa na segunda final consecutiva da selecção espanhola de sub-21
Julen Lopetegui já pensa na segunda final consecutiva da selecção espanhola de sub-21 ©Getty Images

Julen Lopetegui, seleccionador de Espanha
Foi um jogo bastante complicado, frente a uma equipa de qualidade, mesmo tendo nós vencido por 3-0. Criámos várias oportunidades de golo na primeira parte, mas o guarda-redes deles efectuou uma série de excelentes defesas; ainda assim, conseguimos sair para o intervalo a vencer por 1-0.

A minha equipa esteve muito bem e apesar de termos jogado com um pouco mais de cautelas após o primeiro golo, conseguimos chegar ao segundo tento, que decidiu o jogo. A final vai ser ainda mais complicada. Espero que consigamos marcar cedo. O que importa é a equipa e não as unidades individuais. E, esta noite, a minha equipa mostrou-se muito coesa.

Sentimos que a equipa está a actuar da mesma forma que actuou aquela que chegou ao triunfo em 2011, mas apenas alguns jogadores são os mesmos, pelo que estamos extremamente satisfeito com esta colheita de futebolistas. Vamos preparar-nos, relaxar um pouco e treinar bastante para nos apresentarmos o mais preparados possível para a final.

Conheço bem a Noruega e trata-se de uma equipa com muito coração, mas também com qualidade. Fisicamente e tacticamente eles são uma das equipas mais fortes deste torneio. Para além disso, tiveram mais um dia de preparação do que nós para este jogo e no segundo tempo jogaram bastante bem. Contam com bons jogadores.

Tor Ole Skullerud, seleccionador da Noruega
Fiquei algo decepcionado com a primeira parte. Encontrámos uma equipa de Espanha muito forte e não conseguimos lidar com a velocidade que eles impuseram ao jogo, mas fiquei muito orgulhoso com o que fizemos no segundo tempo. Regressámos dos balneários como uma nova equipa e, durante 30 minutos, fomos muito, muito bons. Mas o futebol é um jogo de pequenas margens, criámos duas ou três grandes ocasiões de golo, a maior de todas mesmo antes de eles fazerem o 2-0, num momento em que podia perfeitamente estar 1-1. Não digo que seja uma derrota injusta, mas tivemos as nossas oportunidades.

Quando olhar para este jogo dentro de um dia ou dois, vou ficar bastante orgulhoso por termos terminado no terceiro posto desta competição. Foi uma autêntica aventura para nós. Fizemos um trabalho fantástico, chegámos às meias-finais e medimos forças com aquela que é, talvez, a melhor equipa da Europa, mas apenas conseguimos aparecer no jogo no segundo tempo...ainda assim, o que conseguimos até aqui foi extraordinário e olharemos para esta nossa participação com orgulho.

Podemos estar satisfeitos com aquilo que alcançámos. [Lopetegui] é um verdadeiro cavalheiro e conta com uma equipa realmente fantástica. É uma honra para o futebol norueguês receber elogios da sua parte. Provámos que somos capazes de produzir jogadores talentosos, ao fazer o que fizemos aqui ao longo destas duas semanas. Tentámos ser corajosos e aproveitar esta oportunidade de mostrar o que valemos. Temos uma grande capacidade enquanto equipa. Mostrámos o que somos capazes e afirmámos a nossa identidade; estou muito satisfeito com a forma como jogámos.

Vou lembrar-me da vitória sobre a Inglaterra e do espírito apresentado por esta equipa. Estou realmente muito orgulhoso da minha equipa e das pessoas que trabalham comigo. Todos deram o seu melhor ao longo destas semanas, o companheirismo e o espírito de grupo da equipa foram imensos e esse é o melhor sentimento que podia ter neste momento.

Topo