Campeã Espanha arranca com vitória

Espanha 1-0 Rússia Um tento solitário do suplente Morata permitiu à "roja" quebrar a resistência russa, iniciando a defesa do título com uma vitória.

Álvaro Morata deu a vitória à sua equipa
Álvaro Morata deu a vitória à sua equipa ©Getty Images

Aquele que é considerado o agrupamento mais forte desta fase do Campeonato da Europa de Sub-21, o Grupo B, começou com um triunfo da campeã Espanha sobre a Rússia, um dos conjuntos mais consistentes na fase de qualificação.

A primeira parte pertenceu por inteiro à selecção "roja", que remeteu a Rússia para o seu meio-campo. Ainda assim, a boa organização do conjunto de Leste não permitiu veleidades. A etapa complementar parecia encaminhar-se no mesmo sentido, mas um cabeceamento de Álvaro Morata, aos 81 minutos, decidiu a partida.

O primeiro lance de perigo aconteceu logo aos nove minutos, quando uma incursão do lateral Martin Montoya terminou com um remate cruzado, a centímetros do poste. A Espanha, fiel ao seu estilo de jogo, ia trocando a bola, mas foi num remate de longe que quase marcou, com o livre directo de Thiago Alcântara, aos 19 minutos, a obrigar Nikolai Zabolotni a excelente defesa.

O domínio pertencia à Espanha, no entanto, aos 36 minutos, o golo podia ter acontecido em cada uma das balizas. Primeiro foi Cristian Tello, que escapou nas costas da defesa e atirou à malha lateral. Segundos depois, num dos raros ataques russos, Pavel Yakovlev recebeu a bola à entrada da área e rematou de pronto, fazendo-a rasar o poste. À beira do intervalo, Asier Illarramendi, de longe, testou a atenção de Zabolotni, que desviou para canto.

A abrir a segunda parte, o avançado Rodrigo, entre os centrais, cabeceou ao lado. Decorridos oito minutos, a estatística em termos de remates era esclarecedora do que se passava em campo: 12-2 a favor da Espanha.

O técnico russo, Nikolai Pisarev, efectuou duas alterações no ataque, tentando conferir maior dinamismo com as entradas de Maksim Grigoryev (ao intervalo) e Maksim Kanunnikov. Do lado espanhol, Julen Lopetegui arriscou em termos ofensivos, trocando o extremo Muniain por um segundo avançado, Morata.

O criativo Isco, um dos melhores em campo, e também dos mais inconformados, assumia a batuta do jogo ofensivo, no entanto a Espanha continuava a pecar na finalização. Ainda assim, e depois de muito porfiar, a Espanha chegou ao golo, com o ligeiro toque de cabeça de Morata a concluir um livre de Thiago.

A Rússia ainda tentou chegar ao empate, mas não conseguiu e esteve, inclusive, mais perto de sofrer o segundo, a dois minutos do fim, num remate em esforço de Morata ao poste.

Topo