"Dia especial" para Israel no arranque dos Sub-21

O presidente da Federação israelita, Avraham Luzon, falou de um "dia especial" para o país anfitrião, para a UEFA e para as selecções em competição no arranque da fase final.

O presidente da Federação israelita, Avraham Luzon, discursando em Netanya
O presidente da Federação israelita, Avraham Luzon, discursando em Netanya ©Getty Images

O mar Mediterrâneo forneceu um espectacular pano de fundo em Netanya no encontro dos representantes da UEFA, Federação Israelita de Futebol (IFA) e membros das oito selecções concorrentes com outros dignitários para celebrar o início do Campeonato da Europa de Sub-21.

Após dar as boas-vindas aos presentes, o presidente da IFA, Avraham Luzon, falou de um “dia especial” e de como “a visão e o sonho se tornaram realidade”. Essa visão remonta a antes de Dezembro de 2010, em Praga, quando Israel foi designado para receber a 19ª edição da competição que envolve oito selecções; a realidade é a existência de novos estádios em Netanya – palco esta quarta-feira do jogo de abertura entre a selecção anfitriã e a da Noruega – e em Petah Tikva, enquanto o Bloomfield, em Telavive, e o Estádio Teddy, em Jerusalém, foram ambos renovados.

A competição será transmitida para todo o mundo e tanto Luzon como Israel afirmam-se prontos para aproveitar essa exposição. “Estamos ansiosos por poder mostrar ao mundo, durante o período em que vamos receber a competição, o nosso calor, como somos grandes e modernos”, continuou o membro do Comité Executivo da UEFA. “Organizar este evento vai proporcionar-nos recolher muitos frutos para Israel além de que os nossos convidados partirão e falarão de um país capaz de albergar eventos desportivos de alto nível.”

Falando em nome do órgão europeu, o director de competições da UEFA, Giorgio Marchetti, elogiou o duro trabalho desenvolvido pela IFA – “trabalho que foi intensificado nos últimos meses para permitir que tudo estivesse pronto para o apito inicial” –, assim como falou sobre as expectativas da UEFA e do futebol europeu: “Será um verdadeiro festival de futebol que reforçará a tradição dos Sub-21.”

Essa tradição inclui as anteriores participações de uma série de jogadores sonantes europeus, como Zinédine Zidane, Rudi Völler, Luís Figo e Andrea Pirlo. Marchetti fez ainda um elogio especial a Juan Mata, vencedor do Campeonato do Mundo 2010 e também do UEFA EURO 2012, inspirando a Espanha para a glória nesta competição em 2011, além de já ter também conquistado a UEFA Champions League e a UEFA Europa League, estas com as cores do Chelsea FC.

Enquanto estes jogadores já têm o seu nome gravado na história do torneio, Marchetti sabe que “novos nomes aguardam por ser descobertos” em Israel, pois “grandes jogadores de Sub-21 hoje significam um futuro brilhante para o futebol europeu”. Com mais de 50 internacionais seniores prontos para se exibirem, alguns já estão nesse caminho, embora se espere para ver quais vão afirmar-se na final do dia 18 de Junho. Avraham Luzon conhece esse sentimento.

Topo