O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Espanha 0-1 Portugal: campeão travado nas meias-finais

Um golo perto do fim garantiu o apuramento de Portugal para a final de domingo e terminou com o sonho da campeã Espanha.

Resumo: Espanha 0-1 Portugal
Resumo: Espanha 0-1 Portugal

Um golo a dez minutos do final bastou para Portugal bater a campeã Espanha e garantir um lugar na final do Campeonato da Europa de Sub-21 da UEFA.

Espanha queria atingir a terceira final consecutiva, enquanto Portugal vai tentar conquistar pela primeira vez o troféu, na terceira presença na final. O duelo decisivo será diante da Alemanha, no domingo (20h00 Portugal Continental), em Ljubljana.

O jogo em poucas palavras

Os campeões em título criaram a primeira jogada de perigo aos 12 minutos. Bryan Gil cruzou para o coração da área mas o cabeceamento de Brahim Díaz saiu por alto. Vitinha respondeu de imediato por Portugal mas Álvaro Fernández voou para desviar o forte disparo.

Como tudo aconteceu


Os vizinhos ibéricos abordaram o jogo de forma muito cautelosa e as jogadas de perigo só regressaram aos 28 minutos. Rafael Leão avançou pela esquerda em lance individual mas o cruzamento-remate saiu a rasar o poste e o marcador ficou em branco até ao descanso.

No primeiro minuto da segunda parte, Marc Cucurella rematou forte de fora da área e a bola acertou com estrondo no poste da baliza portuguesa. Espanha dominava o jogo, Manu García e Brahim Díaz também falharam por pouco a baliza defendida por Diogo Costa, que, aos 53 minutos, teve de mostrar atenção face a um remate do suplente Juan Miranda. García voltou estar perto do golo aos 62 minutos, mas a bola passou pelo exterior da base do poste.

Os portugueses festejam a passagem à final
Os portugueses festejam a passagem à finalUEFA via Getty Images

Rui Jorge fez três alterações e o jogo ficou mais equilibrado. Portugal ganhou vantagem a dez minutos do final, depois de Vitinha ter desmarcado Fábio Vieira com um excelente passe e Jorge Cuenca surgiu na área a desviar o cruzamento, tornado inútil a estirada do guarda-redes Álvaro Fernández. Um golo que valeu a terceira presença de Portugal na final do Europeu de sub-21.

Reacções

Rui Jorge, seleccionador de Portugal: "É uma alegria tremenda estar entre as duas melhores selecções da Europa, um sentimento extraordinário. É algo merecido pelo trajecto que os jogadores têm feito. Chegar à 12ª vitória consecutiva é difícil. A Espanha fez um jogo muito bom mas a sorte bafejou-nos. Injusto para a Espanha, mas justo para Portugal. Só quem anda neste espaço dos sub-21 sabe a dificuldade de chegar aqui, por isso estou muito satisfeito".

Luis De la Fuente, seleccionador de Espanha: "É normal sofrer nestes jogos. Este duelo poderia muito bem ter sido a final. Foi um jogo entre duas grandes equipas e rivais. Sabíamos que os detalhes iam fazer o jogo cair para um lado ou para o outro. No futebol ganha quem marca mais golos. Estou satisfeito com o trabalho que fizemos, assim como com o futuro do futebol espanhol”.

Vitinha, médio de Portugal: "Foram 90 minutos muito duros. A Espanha é uma excelente equipa. Controlámos o jogo sem bola. Temos uma boa equipa, que sabe jogar com ou sem a posse de bola. Eles tiveram algumas oportunidades, é verdade, mas nós marcámos e eles não conseguiram. Isso é que conta”.

Diogo Dalot, defesa de Portugal: “Estávamos preparados para sofrer sem bola frente a uma equipa fantástica. Considero que neste jogo o aspecto mental foi ainda mais importante do que a vertente física. Deixámos os portugueses orgulhosos. Estar na final é motivo de orgulho, mas queremos mais”.

A Espanha falhou a conquista do terceiro título consecutivo
A Espanha falhou a conquista do terceiro título consecutivoAFP via Getty Images

Principais estatísticas

  • Portugal terminou com a invencibilidade de Espanha na competição, que durava há 18 jogos, incluindo a qualificação, desde a derrota por 3-1 com Itália na fase de grupos de 2019.
  • Portugal está pela terceira vez numa final de Sub-21, tendo perdido com a Itália em 1994 e com a Suécia em 2015.
  • Espanha perde a oportunidade de se destacar de Itália, com quem partilha o recorde de cinco títulos.

Equipas

Espanha: Fernández; Óscar Gil, Mingueza, Jorge Cuenca, Cucurella; Manu García (Sancet 76), Zubimendi, Villar (Ruiz 82); Brahim Díaz (Yeremi Pino 66), Puado, Bryan Gil (Miranda 46)

Portugal: Diogo Costa; Diogo Dalot, Diogo Queirós, Diogo Leite, Abdu Conté; Daniel Bragança (Romário Baró 65); Vitinha, Fábio Vieira (Pedro Pereira 90), Gedson Fernandes (Florentino 51); Rafael Leão (Tiago Tomás 66), Dany Mota (Jota 65)