Alemanha surpreende Espanha e vence EURO Sub-21 pela segunda vez

O golo de cabeça de Mitchell Weiser, perto do intervalo, permitiu à Alemanha derrotar a Espanha por 1-0 na final de Cracóvia e conquistar pela segunda vez o EURO Sub-21.

Alemanha surpreende Espanha e vence EURO Sub-21 pela segunda vez
©AFP/Getty Images

A Alemanha conquistou pela segunda vez o Campeonato da Europa de Sub-21 da UEFA ao derrotar a Espanha, por 1-0, na final de Cracóvia, graças a um golo de Mitchell Weiser a cinco minutos do intervalo.

Respondendo ao melhor início da selecção espanhola com muita assertividade na circulação de bola nas transições ofensivas, a Alemanha dominou até ao intervalo, desperdiçando até lá várias ocasiões para colocar-se em vantagem, a primeira das quais, num desvio de cabeça de Max Meyer (7) ao poste.

Obrigada a jogar em contra-ataque, mas a fazê-lo quase sempre com poucos jogadores, a Espanha apenas por uma vez, aos 13 minutos, num cabeceamento ao lado de Héctor Bellerin, poderia ter chegado ao golo.

A pressão alta dos alemães deu frutos ao minuto 40 quando Jeremy Toljan, da direita, roubou a bola e cruzou para a área onde Mitchel Weiser, de cabeça, fez a bola passar por cima do desamparado Kepa Arrizabalaga, deixando a Alemanha mais próxima de repetir o título averbado em 2009.

À procura de igualar a Itália com cinco títulos na prova, depois dos triunfos averbados em 1986, 1998, 2011 e 2013, a Espanha trouxe do intervalo maior velocidade e o jogo ganhou com isso, agora com a Alemanha a ter de mostrar competência na missão de fechar os caminhos para a baliza de Julian Pollersbeck.

E foi dos pés do goleador da prova Saúl Ñiguez (50) – com cinco golos – que surgiu o primeiro alerta de Espanha, num remate de pé esquerdo do limite da grande área que tirou tinta do poste direito da baliza alemã. A conclusão foi depois imitada por Dani Ceballos (72) e com o mesmo desfecho.

O avançar dos minutos fez aumentar a pressão espanhola que, tirando escassas tentativas de sair em contra-ataque dos alemães, tomou conta do meio-campo ofensivo, mas ao continuar sem conseguir criar perigo sem ser em remates de longa distância, acabaram por ser os homens de Stefan Kuntz a festejar.
 
Figura: Mitchell Weiser (Alemanha)
Num jogo em que a rigidez táctica foi o aspecto mas visível nos alemães, o facto de ter apontado golo solitário deixou-o acima dos demais.

Momento: Golo decisivo
O forte labor alemão em busca do golo teve no minuto 40 um final… artístico, com o cabeceamento de Weiser a descrever um arco sinuoso sobre o guarda-redes e a entrar junto ao ângulo superior direito.

Topo