Portugal confiante e com todas as armas para lutar pelo título

Portugal estreia-se no sábado no EURO Sub-21 a atravessar uma série de resultados impressionante e os jogadores a irradiarem confiança: analisamos as possibilidades da equipa de Rui Jorge.

Os sub-21 de Portugal não perdem desde Março de 2015
©FPF

Finalista vencido em 2015, na República Checa, Portugal estreia-se sábado no Campeonato da Europa de Sub-21 da UEFA de 2017, na Polónia, em Bydgoszcz, frente à Sérvia, no arranque do Grupo B. Invicta desde Março de 2015, quando foi batida pela Dinamarca num jogo amigável, e sem qualquer derrota em jogos oficiais desde 11 de Outubro de 2011, a selecção portuguesa vai procurar erguer, finalmente, o título de campeã europeia da categoria, depois de para além de 2015 ter também perdido a final de 1994.

Os pupilos de Rui Jorge, que orienta os sub-21 lusos desde 2010, garantiram o apuramento para esta fase final de forma inequívoca, somando oito vitórias e dois empates na fase de qualificação e marcando 34 golos e sofrendo apenas cinco no Grupo 4 da fase de qualificação. Agora, na Polónia, para além da Sérvia, no sábado, vão medir forças no Grupo B com a Espanha, dia 20, e com a Macedónia, dia 23.

Na preparação para esta fase final, depois de selado o apuramento, os sub-21 portugueses disputaram quatro encontros amigáveis, dois deles ainda em 2016, com um triunfo caseiro, por 3-1, sobre a República Checa e um empate 1-1 na Holanda, e os outros dois já em 2017, em Março, com triunfos sobre a Noruega (em casa, por 3-1) e sobre a Alemanha (fora, por 1-0). Apesar de não disputar, pois, qualquer jogo desde o final de Março, estes são resultados que abrem boas perspectivas: República Checa e Alemanha, por exemplo, são duas selecções que também vão marcar presença na fase final do Europeu Sub-21 2017, sendo que a turma germânica se qualificou com um impressionante registo de dez vitórias em dez jogos no seu grupo da fase de apuramento.

Gonçalo Paciência foi uma das principais armas de Portugal na fase de apuramento, com quatro golos e três assistências
Gonçalo Paciência foi uma das principais armas de Portugal na fase de apuramento, com quatro golos e três assistências©Sportsfile

E, olhando para os jogadores que integram a convocatória de Rui Jorge para esta fase final, as perspectivas são ainda melhores. Se é verdade que à sua disposição não estarão talentos como André Silva (quatro golos em três jogos na fase de apuramento) ou Gelson Martins (dois golos em cinco jogos na fase de apuramento), presentes na Polónia estarão outros homens que brilharam ao longo da fase de apuramento, com Gonçalo Paciência (quatro golos e uma assistência em seis jogos), Gonçalo Guedes (três golos e três assistências), Bruno Fernandes (também ele autor de três golos e três assistências), Ricardo Horta (três golos e duas assistências) ou Iuri Medeiros (três assistências).

E há ainda Renato Sanches e João Cancelo. O primeiro estava, por esta altura, há um ano, a ajudar Portugal a chegar à conquista do UEFA EURO 2016, prova na qual foi eleito Melhor Jogador Jovem e o segundo ainda esteve no início da campanha de apuramento dos Sub-21 antes de começar a ser chamado com regularidade para a selecção principal. Ao todo, são cinco os jogadores portugueses que vão estar na Polónia e que contam já no seu currículo com internacionalizações pela selecção principal. São, pois, muitos os motivos para haver optimismo.

Bruma diz que Portugal tem todas as condições para ganhar esta competição
Bruma diz que Portugal tem todas as condições para ganhar esta competição©Eddy Risch

E esse optimismo tem estado bem patente nas declarações dos jogadores à medida que o dia da estreia se vai aproximando. “Já demonstrámos, no passado, que é possível chegar longe, e este grupo não foge à regra. Temos muita qualidade e os objectivos são altos, queremos chegar o mais longe possível”, salientou o defesa Tobias Figueiredo, enquanto o extremo Bruma garante: “O mais importante é chegarmos ao dia 30 e ganhar a Taça. Estamos a trabalhar para isso e acho que temos todas as condições para ganhar esta competição”. O seleccionador, Rui Jorge, por seu lado, refere que “a ambição deve ser máxima”, e que “os resultados serão sempre uma consequência do trabalho realizado”.

O Campeonato da Europa de Sub-21 de 2017 da UEFA arranca sexta-feira, 16 de Junho, com a primeira jornada do Grupo A. Portugal entra em cena sábado ante a Sérvia, pelas 17h00, na ronda inaugural do Grupo B.

Topo