O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

O segredo do sucesso do futebol jovem da Sérvia

A vitória no Mundial Sub-20 e a presença no EURO Sub-21 são só dois dos êxitos mais recentes da Sérvia: o UEFA.com olha para a ascensão do futebol jovem no país.

A Sérvia festeja o seu golo frente à Alemanha em Praga, na primeira jornada da fase de grupos do Europeu de Sub-21 de 2015
A Sérvia festeja o seu golo frente à Alemanha em Praga, na primeira jornada da fase de grupos do Europeu de Sub-21 de 2015 ©AFP/Getty Images

Com pouco mais de sete milhões de habitantes, a Sérvia está longe de ser um dos maiores países da Europa, mas a verdade é que as suas selecções jovens são presença regular nas fases finais de provas da UEFA e, no passado sábado, os sub-20 conseguiram mesmo conquistar o título mundial da categoria, na Nova Zelândia.

Qual é, então, o seu segredo?

A Sérvia sempre produziu grandes futebolistas. Muitos recordarão nomes como Dragan Džajić ou Dragan 'Piksi' Stojković, que brilharam ainda com as cores da Jugoslávia.

Após o desmembramento da ex-Jugoslávia, porém, o futebol perdeu popularidade e viu-se ultrapassado por outras modalidades nas preferências dos jovens. A Federação Sérvia de Futebol (FSS) respondeu com uma campanha a nível nacional intitulada "Minha escola, minha equipa", através da qual relançou competições futebolísticas para crianças a nível escolar.

De seguida, a FSS foi, gradualmente, implementando as melhores práticas das habituais potências do futebol. Assinou um protocolo com a Federação Espanhola de Futebol (RFEF) e passou também a seguir de perto o que se fazia nas famosas academias de federação de Itália - Coverciano - e França - Clairefontaine. O resultado foi o nascimento da "Casa do Futebol", em Stara Pazova, no ano de 2011, uma infra-estrutura ultramoderna para ser usada pelas selecções nacionais sérvias desde os sub-11.

Radovan Ćurčić, actual seleccionador principal da Sérvia
Radovan Ćurčić, actual seleccionador principal da Sérvia©Getty Images

Para além disso, a FSS aposta igualmente na constituição de selecções intermédias entre os tradicionais escalões etários, contando assim com equipas de sub-16 e sub-18, o que confere a estas gerações de jogadores mais treinos e jogos fora das competições oficiais da UEFA. Importantes são também os cursos de formação de treinadores da UEFA: Veljko Paunović, o seleccionador campeão ao leme dos sub-20, e Radovan Ćurčić, o actual seleccionador principal, emergiram através desses programas.

"Investir fortemente nestes programas para o futebol jovem foi a decisão certa", salienta Ćurčić ao UEFA.com. "Ainda não estamos ao nível das grandes nações, mas a academia de Stara Pazova deu-nos a oportunidade de trabalhar de forma conveniente todos os jovens talentos que temos à nossa disposição e, ao mesmo tempo, formar treinadores."

Porém, há ainda espaço para melhorar. Recentemente, foram constituídos 12 campos de topo com relvados artificiais um pouco por todo o país, com o objectivo de ajudar à formação de jogadores a nível de clubes locais. Será desses relvados que surgirão os sucessores dos jovens que, esta segunda-feira, seguiram numa parada triunfante pelas ruas de Belgrado perante a multidão que saiu às ruas para prestar tributo aos seus campeões de sub-20. E, tendo em conta os passos seguros que têm sido dados, seguir-se-ão certamente mais troféus.