O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Harry Kane mantém confiança na Inglaterra

Harry Kane, uma das estrelas do EURO Sub-21, após uma época brilhante pelo Tottenham, não quis pensar numa eventual saída de Inglaterra da prova, em conversa com o UEFA.com.

Harry Kane acredita numa boa resposta inglesa
Harry Kane acredita numa boa resposta inglesa ©Getty Images

Inglaterra não vence um jogo na fase final de um Campeonato da Europa de Sub-21 da UEFA desde que atingiu a final da edição de 2009 – 0V 2E 4D – e a forma como perdeu frente a Portugal, no Grupo B, foi certamente um rude golpe no moral da equipa.

Parecia que tudo poderia correr mal à Inglaterra, mas Harry Kane assegurou que a formação inglesa não vai baixar os braços, segundo o avançado do Tottenham Hotspur FC confidenciou ao UEFA.com.

UEFA.com: O que pensa do jogo com Portugal, agora que teve tempo de reflectir sobre ele?

Harry Kane: Estou obviamente desiludido por não termos ganho, mas ninguém entrou em pânico. Foi um jogo equilibrado mas foram eles que marcaram um golo. Sabemos o que temos a fazer para seguir em frente.

Falou-se muito de forma positiva sobre Inglaterra antes do torneio. Mudou alguma coisa?

Nada mudou. Todas as equipas ganham e perdem. Claro que perdemos o último jogo e agora temos de lidar com isso. Vêm aí dois jogos para ganhar e temos mais do que capacidade para o conseguir. Vamos manter-nos confiantes e sabemos o que temos de fazer.

O que Inglaterra tem de fazer para melhorar?

Neste jogo há coisas que poderíamos ter feito melhor e há outras em que estivemos bem. Recordámos o jogo e enquanto equipa revimos algumas coisas. Somos todos honestos e sabemos o que podemos fazer melhor e o que podemos alcançar.

Representou a Inglaterra nos Sub-19, na Estónia, em 2012. A sua ascensão tem sido fenomenal desde essa altura e esta época marcou 21 golos na Premier League.

Claro. Foi outra grande experiência para mim, um excelente torneio. Caímos nas meias-finais [ante a Grécia], o que foi uma desilusão, mas são essas coisas que nos moldam enquanto jogadores e foram todas excelentes experiências. Parece que foi há uma eternidade!