Antevisão do Portugal - Holanda

Na antevisão da segunda mão do "play-off", Rui Jorge e Adrie Koster consideraram que "nada está decidido", apesar da vantagem de Portugal sobre a Holanda.

Portugal espera festejar na terça-feira o apuramento para a fase final na República Checa
Portugal espera festejar na terça-feira o apuramento para a fase final na República Checa ©FPF

Na antevisão da segunda mão do "play-off" de apuramento para o Campeonato da Europa Sub-21 da UEFA, os seleccionadores de Portugal e Holanda foram unânimes em considerar que no futebol "nada está decidido", apesar da vantagem lusitana de 2-0.

Rui Jorge, seleccionador de Portugal, cuja equipa tenta a décima vitória seguida oficial, aconselha "cautela" aos seus pupilos frente à Holanda que vai "manter-se fiel ao seu estilo de jogo". Do outro lado, Adrie Koster prevê um jogo "muito difícil", no qual é preciso "fazer tudo bem para manter a esperança viva".

Rui Jorge, seleccionador de Portugal
É preciso ter cautela, porque o futebol já provou por diversas vezes ser imprevisível. Apesar do resultado bastante bom alcançado fora, nada está decidido. Espero uma Holanda dentro daquilo que encontrámos lá, ou seja, com um estilo de jogo bem definido e que não irá alterar a sua forma de jogar.

Se vencermos, será a  nossa 10ª vitória, ou 14ª, se contarmos os particulares, e isso é algo a que também dou importância. O objectivo de vencer é importante para motivar, e para além disso temos a hipótese de alcançar uma sequência nunca antes atingida nos Sub-21. Os jogadores devem sentir-se orgulhosos pelo caminho que estão a fazer.

Adrie Koster, seleccionador da Holanda
Será um jogo muito difícil. Perdemos a primeira mão, mas tudo é possível. Temos que acreditar, tentando fazer tudo bem. No jogo anterior tivemos oportunidades para marcar, mas há que reconhecer que eles tiveram mais e foram bastante eficazes. Fizeram um jogo realmente muito bom.

Queremos alimentar a esperança do apuramento sem sofrer golos. Marcando primeiro podemos enervá-los, ou não. Esta é a derradeira oportunidade que temos. Não estar no Europeu seria mau para o futebol holandês.