O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
A partir de 25 de Janeiro, o UEFA.com já não vai suportar o Internet Explorer.
Para obter a melhor experiência possível, recomendamos que use o Chrome, o Firefox ou o Microsoft Edge.

Suíça vai dar o máximo para vencer

Pierluigi Tami considera que a Suíça justificou o triunfo sobre a República Checa nas meias-finais e afirmou que "vai fazer tudo para conquistar o troféu" na final de sábado, com a Espanha.

Admir Mehmedi deu o triunfo à Suíça nos últimos minutos
Admir Mehmedi deu o triunfo à Suíça nos últimos minutos ©Getty Images

O seleccionador da Suíça, Pierluigi Tami, não escondeu a satisfação na conferência de imprensa, depois de a sua equipa ter eliminado a República Checa nas meias-finais.

A televisão na sala passava a repetição do golo de Admir Mehmedi, que deu o triunfo à Suíça nos minutos finais e originou uma enorme festa. "Foi uma vitória merecida," afirmou Tami, que prometeu "fazer tudo para conquistar o troféu" na final de sábado com a Espanha.

Jakub Dovalil considera que nem tudo está perdido, embora reconheça que os jogadores checos vão ter de "limpar a cabeça" para fazerem uma exibição mais positiva frente à Bielorrússia, num jogo que vale uma vaga nos Jogos Olímpicos.

Pierluigi Tami, seleccionador da Suíça
Foi um jogo difícil, tal como esperávamos, e muito exigente do ponto de vista táctico. Considero que jogámos com a determinação necessária. Corremos alguns riscos, mas jogámos ao ataque e tentámos marcar golos. No final, foi uma vitória merecida.

Os jogadores desta equipa têm personalidade e isso combina bem com a energia positiva que mostram no relvado. Os jogadores entram em campo com determinação, coragem e tentam impor o seu futebol.

Penso que ainda não interiorizámos aquilo que acabamos de conseguir. Entrámos em campo muito concentrados em vencer. Estamos muito felizes, pois conseguimos ganhar. Há 83 anos que a Suíça não participa nos Jogos Olímpicos, por isso esta qualificação é muito especial, mas olho para os jogadores e vejo a enorme ambição desta equipa. Agora que estamos na final, vamos fazer tudo para conquistar o troféu."

Pensei que correríamos o risco de sofrer um golo se jogássemos com dois avançados, mas não tivemos grandes problemas defensivamente, por isso penso que poderíamos ter colocado um segundo atacante à frente do nosso organizador de jogo.

Considero que os checos estavam cansados. Do ponto de vista físico, não temos qualquer receio para a final de sábado. Estamos bem preparados e não temos problemas no aspecto físico, quando temos a posse de bola obrigamos os adversários a correr mais.

Jakub Dovalil, seleccionador da República Checa
Jogámos muito mal, não esperava que sentíssemos tantas dificuldades. Não fizemos aquilo que prometemos antes do jogo. Este foi o grande problema.

Nunca estivemos em boa forma ao longo do Europeu. Sabemos que podemos jogar melhor, por isso não entendo isto. Queríamos jogar mais com os nossos extremos, mas não conseguimos.

Podemos garantir a qualificação para os Jogos Olímpicos no próximo jogo. Temos de reunir forças, limpar a cabeça e jogar. Sabemos isto, mas ainda não o conseguimos materializar.