Poderio alemão sobressai

Alemanha 2-0 Finlândia
Benedikt Höwedes e Ashkan Dejagah deram a primeira vitória à Alemanha e ditaram a eliminação prematura dos finlandeses.

A Alemanha bateu a Finlândia por 2-0
A Alemanha bateu a Finlândia por 2-0 ©Getty Images

Depois de uma primeira parte menos conseguida em que foi mesmo dominada pelo adversário, a Alemanha entrou melhor na etapa complementar e, com dois golos de rajada, apontados por Benedikt Höwedes e Ashkan Dejagah, bateu a Finlândia por 2-0, afastando em definitivo a selecção nórdica da corrida por um lugar nas meias-finais.

Finlândia dominadora
Tal como havia feito diante da Inglaterra, na segunda-feira, a Finlândia entrou melhor e colocou Manuel Neuer à prova logo aos sete minutos, na sequência de um remate de Mehmet Hetemaj. A selecção finlandesa dispunha de mais posse de bola e mostrava-se mais acutilante no ataque, em especial através  das iniciativas de Daniel Schwaab pelo flanco direito, mas sem nunca conseguir criar real perigo e a Alemanha apenas à passagem do quarto-de-hora ameaçou com um remate ao lado de Gonzalo Castro.

Sadik por cima
Contudo, era a Finlândia quem continuava a dominar. Aos 27 minutos, uma boa jogada de envolvimento do ataque finlandês culminou com Berat Sadik, em posição frontal, a rematar forte à entrada da área, mas ligeiramente por cima da trave da baliza alemã. O intervalo chegou com as estatísticas a espelharem o maior domínio da Finlândia, que durante o primeiro tempo efectuou sete remates contra apenas um do oponente.

Alemanha transfigurada
O seleccionador alemão, Horst Hrubesch, afirmara antes do encontro que nem sequer considerava a hipótese de um empate diante da Finlândia e fez entrar Patrick Ebert para o lugar do médio-defensivo Dennis Aogo no arranque do segundo tempo. A Alemanha surgiu totalmente transfigurada e deixou o primeiro aviso aos 53 minutos, quando Marcel Schmelzer rematou de fora da área para uma excelente defesa de Anssi Jaakkola. E, cinco minutos depois, a selecção germânica chegou mesmo ao golo. Mesut Özil cobrou um livre para o interior da área, onde surgiu Howedes mais rápido que a defesa adversária a inaugurar o marcador de cabeça.

Dejagah aumenta
Não demorou muito até que a Alemanha ampliasse a sua vantagem no marcador. Desorientada com o golo sofrido, a Finlândia viu-se surpreendida por uma rápida jogada de contra-ataque dos alemães, conduzida por Sami Khedira. Com um excelente passe, Khedira isolou Özil e este, na cara do guarda-redes contrário, não foi egoísta e tocou a bola para o lado, onde surgiu Dejagah a encostar para o fundo da baliza deserta.

Neuer segura vantagem
A Finlândia tentou reagir, mas foi então a vez de Neuer se exibir a grande altura, com excelentes intervenções a frustrarem as iniciativas atacantes adversárias. Primeiro, aos 65 minutos, parou um remate rasteiro do recém-entrado Teemu Pukki e, aos 77, defendeu de forma brilhante um pontapé de longe de Perparim Hetemaj. Pelo meio, Castro, em boa posição, desperdiçou o 3-0 para a Alemanha. Até ao final, e incentivada pelos seus adeptos, a Finlândia continuou em busca do golo, mas sem êxito, deitando assim por terra quaisquer aspirações em chegar ainda às meias-finais da prova. A Alemanha, por seu lado, soma agora quatro pontos no Grupo B, isto antes de defrontar a Inglaterra.