Portugal mais forte na Holanda

Holanda 0-2 Portugal
Golos de Sérgio Oliveira e Carlos Mané ajudaram os pupilos de Rui Jorge a dar um passo importante rumo à fase final de Junho.

Portugal mais forte na Holanda
Portugal mais forte na Holanda ©AFP/Getty Images

Portugal deu um passo importante rumo à fase final do Campeonato da Europa de Sub-21 da UEFA de 2015, na República Checa, ao vencer por 2-0 na Holanda, na primeira mão do "play-off".

Depois de terminarem o Grupo 8 da fase de qualificação com um registo 100 por cento vitorioso, os pupilos de Rui Jorge seguem assim na senda dos triunfos. Sérgio Oliveira, de penalty, inaugurou o marcador à beira do intervalo e Carlos Mané, vindo do banco, assinou o segundo golo a oito minutos do fim.

A jogar em casa, a Holanda entrou a pressionar e a bola embateu nos ferros da baliza portuguesa logo aos quatro minutos. Jetro Willens cruzou da esquerda e Elvis Manu, à segunda, acertou na trave. Portugal, porém, não tardou a responder e Raphael Guerreiro, de longe, obrigou Warner Hahn, guardião holandês, a aplicar-se.

Aos poucos, Portugal tomou conta do jogo, com o trio composto por Rúben Neves, Sérgio Oliveira e Bernardo Silva a controlar as operações no meio-campo. Contudo, o primeiro golo só iria aparecer em cima do minuto 45. Bernardo Silva combinou com Ivan Cavaleiro, entrou na área holandesa e acabou derrubado por Sven Van Beek. Sérgio Oliveira não perdoou na conversão da consequente grande penalidade e levou Portugal em vantagem para o intervalo.

À procura do empate, a Holanda começou a abrir espaços na sua defesa e as melhores ocasiões de golo continuaram a pertencer a Portugal. Raphael Guerreiro rematou para defesa apertada de Hahn aos 59 minutos e só aos 74 a selecção da casa ameaçou a baliza lusa, com Manu a tentar um chapéu, proporcionando uma boa defesa a José Sá.

Na resposta, Mané, que havia saltado do banco pouco antes, falhou por pouco o 2-0, mas aos 82 minutos o jogador do Sporting Clube de Portugal não perdoou e, depois de fugir bem a dois defesas contrários, rematou colocado para o fundo das redes, dando a Portugal uma vantagem confortável para a partida da segunda mão, dentro de cinco dias, em Paços de Ferreira.