Inspiração de Borini rumo à final

Itália 1-0 Holanda
Fabio Borini marcou aos 79 minutos e agendou uma final ante a Espanha, mantendo a Itália encaminhada para o seu sexto título.

Inspiração de Borini rumo à final
Inspiração de Borini rumo à final ©AFP/Getty Images

A Itália continua bem encaminhada para somar o seu sexto título europeu de Sub-21, um recorde na categoria, após ter garantido o apuramento para a final de terça-feira, frente à Espanha, graças a uma vitória mínima sobre a Holanda.

A jovem selecção "laranja" não conseguiu aproveitar a sua superioridade na primeira parte, com Adam Maher a acertar no poste e Daley Blind a testar Francesco Bardi com um remate de longe. O segundo classificado do Grupo B foi castigado após o intervalo, quando Fabio Borini, no seguimento de um bom movimento de corpo, finalizou com categoria, apurando a Itália para a sua primeira final desde a conquista do último troféu, em 2004.

Cor Pot recuperou o onze-tipo com que a Holanda tinha ganho os dois primeiros jogos na fase de grupos, e os jogadores recompensaram-no com um início confiante. Segunda quando de posse da bola, o bicampeão controlou os instantes iniciais e esteve à beira de inaugurar o marcador, logo aos cinco minutos. O livre em arco de Maher embateu na quina da baliza, num lance que castigou mão na bola de Marco Verratti à entrada da área.

O capitão da Holanda, Kevin Strootman, dirigia o jogo no meio-campo, tentando solicitar Georginio Wijnaldum e Ola John nas alas, para que estes criassem dificuldades aos laterais italianos, e o último deles esteve em evidência na ocasião de golo seguinte. O extremo do SL Benfica cruzou atrasado para Strootman, cujo remate passou a centímetros de Maher e Wijnaldum, que em esforço esticaram a perna para tentarem fazer o desvio.

Moralizada por ter aguentado a pressão madrugadora dos holandeses, a Itália obrigou Jeroen Zoet à sua primeira defesa ao fim de 31 minutos. Ciro Immobile acorreu ao passe bem-medido de Lorenzo Insigne, mas o avançado do Genoa CFC, forçado por Stefan de Vrij a descair para uma zona lateral, apenas conseguiu rematar à figura do No1 holandês. Imperturbada, a Holanda respondeu com mais um remate à baliza. Blind encontrou espaço a 30 metros de distância e desferiu um forte remate, desviado por Francesco Bardi para Maher, mas a recarga deste foi bloqueada por Luca Caldirola.

Os pupilos de Pot perderam o seu ritmo após o intervalo, e os "azzurrini" ganharam confiança, com Borini, na sequência de um rápido contra-ataque, a atirar de longe mas ao lado, aos 65 minutos. A formação "laranja" avançou no terreno pouco depois, mas o passe atrasado de Luuk de Jong não teve correspondência por parte de um dos médios na área transalpina. De facto, a corrente do jogo mudou e os comandados de Devis Mangia marcaram, a 11 minutos do fim.

Insigne desmarcou Borini, que após receber de costas para a baliza virou-se com rapidez, ultrapassando a marcação do recém-entrado Mike van der Hoorn, e rematou cruzado para a esquerda de Zoet. A equipa de Pot colocou mais elementos no ataque nos instantes finais, mas Leroy Fer, que saiu do banco de suplentes para igualar a marca de Arnold Bruggink, como o jogador holandês mais internacional nos Sub-21, desperdiçou a melhor oportunidade, cabeceando à figura de Bardi na sequência de um canto.