Bertolacci nega primeiro lugar à Noruega

Noruega 1-1 Itália
Andrea Bertolacci, nos descontos, impediu a Noruega de vencer o Grupo A, mas o empate bastou para garantir a segunda presença numa meia-final.

A Noruega parecia ter garantido a presença nas meias-finais do Campeonato da Europa de Sub-21 como vencedora do Grupo A, mas um golo tardio de Andrea Bertolacci impediu os nórdicos de ficarem com o primeiro lugar.

A Itália teve as melhores oportunidades do primeiro tempo em Telavive, com Nicola Sansone e Mattia Destro a criarem muito perigo, mas o guarda-redes Arild Østbø esteve sempre à altura do desafio. A segunda parte foi semelhante, até Stefan Strandberg, da Noruega, converter uma grande penalidade no minuto 90 e Bertolacci empatar nos descontos. Um ponto foi suficiente para a Noruega garantir a segunda presença numas meias-finais, enquanto a Itália, que já estava apurada, garantiu a passagem à fase seguinte como vencedora do agrupamento.

Ambas invictas, as duas equipas criaram situações de perigo, mas o 11 titular da Noruega contava entre si com 55 internacionalizações pela selecção principal. Markus Henriksen, Valon Berisha, Håvard Nordtveit e Joshua King foram titulares, com o último sempre muito activo. A primeira grande oportunidade do encontro pertenceu a Itália, com Sansone a entrar pela esquerda e a rematar à figura do guarda-redes Østbø.

Sansone continuou a causar problemas a Martin Linnes pelo flanco esquerdo de Itália e a meio da primeira parte o médio do Parma FC esteve perto de inaugurar o marcador, mas o remate em arco de pé direito passou a rasar o poste direito. A equipa de Devis Mangia começou a assumir o comando das operações e esteve perto de marcar quando Thomas Rogne não conseguiu afastar um cruzamento-remate de Destro, com Fausto Rossi a aproveitar para rematar, mas a bola sofreu um desvio e passou ao lado do alvo.

Østbø foi o guarda-redes com mais trabalho no primeiro tempo e a cinco minutos do intervalo Destro recebeu um passe de Sansone à entrada da área, conseguiu criar espaço para o remate, mas o guarda-redes norueguês conseguiu estirar-se para direita e desviar a bola.

Os italianos, que já venceram por cinco vezes a prova, iniciaram o segundo tempo como terminaram o primeiro, mas tiveram de esperar pelos 58 minutos pela oportunidade seguinte. Destro desmarcou-se na perfeição e recebeu um passe em profundidade de Rossi, o avançado da AS Roma contornou Østbø, mas rematou às malhas laterais quando já tinha pouco ângulo.

A Noruega fazia boas trocas de bola, mas criou a melhor oportunidade numa jogada de bola parada. Vegar Hedenstad, que regressou de castigo pelo cartão vermelho visto frente a Israel, marcou um livre a 30 metros da baliza, mas a bola foi roçou na trave, numa altura em que Francesco Bardi estava batido. O jogo parecia caminhar para um nulo, até que Strandberg foi derrubado dentro da área por Caldirola. O suplente encarregou-se de converter o castigo máximo e colocou a Noruega em vantagem. A implacável Itália nunca baixou os braços e o remate certeiro de Bertolacci ao cair do pano garantiu a passagem dos italianos às meias-finais como vencedores do grupo.

Topo