Welbeck dá empate à Inglaterra frente à Espanha

Danny Welbeck marcou um golo a dois minutos dos 90 e deu um ponto à Inglaterra, numa altura em que a Espanha parecia ter garantido o triunfo graças a um remate certeiro de Ander Herrera.

Welbeck dá empate à Inglaterra frente à Espanha
Welbeck dá empate à Inglaterra frente à Espanha ©UEFA.com

Um golo de Danny Welbeck, nos minutos finais, deu um empate a um golo à Inglaterra e impediu a Espanha de materializar a superioridade demonstrada na primeira jornada do Grupo B, em Herning.

A Espanha adiantou-se no marcador com um golo de Ander Herrera aos 14 minutos e deixou a ideia que é o mais forte dos dois candidatos a somar o terceiro triunfo no Campeonato da Europa de Sub-21. No entanto, Welbeck fez o empate aos 88 minutos e impediu que os espanhóis se destacassem na classificação.

A Espanha ganhou vantagem na sequência do segundo canto em outros tantos minutos. O primeiro pertenceu à Inglaterra e originou dois cabeceamentos perigosos de Chris Smalling. Depois de afastado o perigo, os jogadores de Luis Milla responderam e marcaram numa jogada idêntica. Apesar de todos os princípios puristas explicados antes do encontro em honra dos herdeiros dos campeões europeus e mundiais, o golo surgiu na sequência de uma jogada de bola parada marcada por Thiago Alcántara, que foi amortecida por Javi Martínez e desviada para a baliza, ao segundo poste, por Ander.

Desta vez, o segredo do sucesso não esteve na capacidade de passe e nas movimentações dos espanhóis, sendo que a Inglaterra só tem de lamentar as falhas de marcação que permitiram dois cabeceamentos, livres de marcação, aos adversários. Ander e Javi Martínez não tardaram a reassumir o papel de pilares de um meio-campo que proporciona maior liberdade criativa a Thiago Alcántara, Juan Mata e Jeffren. O inglês Danny Rose esteve perto de fabricar o empate ainda no primeiro tempo, mas Daniel Sturridge não conseguiu desviar o cruzamento do extremo para a baliza.

Nos instantes finais do primeiro tempo, o atacante conseguiu alcançar um cruzamento do defesa-direito Kyle Walker, mas David de Gea respondeu com uma boa defesa. Foi a primeira intervenção do cotado guarda-redes espanhol, isto se excluirmos um mau atraso de Álvaro Domínguez nos minutos iniciais. A próxima grande defesa foi realizada pelo guardião de Inglaterra, Frank Fielding, que conseguiu evitar um remate de Ander que sofreu um desvio. O espanhol não desistiu e voltou a tentar a sorte, mas os centrais Smalling e Phil Jones interceptaram o remate de Ander.

Ambas as selecções sofreram apenas uma derrota nos dez encontros de qualificação, mas a Espanha apresentou-se com um ritmo superior no arranque da fase final. Martín Montoya concluiu uma boa jogada colectiva com um remate às malhas laterais. O irrequieto Jeffren causou muita preocupação à defesa britânica, mas Sturridge também deu trabalho ao sector mais recuado dos espanhóis.

No final do encontro, a defesa de Espanha foi surpreendida por uma subida ao ataque de Walker, que fez o passe que permitiu ao avançado Welbeck bater De Gea, com muita calma, para estabelecer o empate.

Com o aproximar do Verão, o sol nunca se põe completamente na Jutlândia e a Inglaterra mostrou que nunca deixou de ver a luz ao fundo do túnel.

Topo