O "site" oficial do futebol europeu

Dez talentos Sub-19 para observar

Publicado: Sexta-feira, 2 de Agosto de 2013, 9.47CET
A equipa de repórteres do UEFA.com na Lituânia escolheu dez jogadores que deram nas vistas na fase final de 2013, entre os quais se inclui o médio Bernardo Silva, de Portugal.
Dez talentos Sub-19 para observar
Predrag Rajkovic (Serbia) ©Sportsfile
Publicado: Sexta-feira, 2 de Agosto de 2013, 9.47CET

Dez talentos Sub-19 para observar

A equipa de repórteres do UEFA.com na Lituânia escolheu dez jogadores que deram nas vistas na fase final de 2013, entre os quais se inclui o médio Bernardo Silva, de Portugal.

A equipa do UEFA.com presente na Lituânia escolheu dez jogadores do Campeonato da Europa Sub-19 – e lembrem-se, foi aqui que os viram pela primeira vez.

Yassine Benzia (avançado, França)
O avançado do Olympique Lyonnais marcou quatro golos na fase de qualificação e continuou a exibir a sua veia goleadora na Lituânia, facturando frente a Turquia e Espanha, sendo que contra a selecção ibérica, a sua disponibilidade física e pressão constante desempenharam um papel crucial para a vitória gaulesa no prolongamento.

Aleksandar Mitrović (avançado, Sérvia)
Marcou dez golos no campeonato ao serviço do seu clube, o FK Partizan, na época passada, antes de se estrear pela selecção principal, frente à Bélgica. Na Lituânia, a sua qualidade permitiu-lhe marcar na vitória por 2-1 sobre a Turquia, converter o remate vitorioso no desempate frente a Portugal, nas meias-finais, e ainda assistir Andrija Luković para o golo que deu o título.

Adrien Rabiot (médio, França)
Presença indisfarçável na equipa francesa, graças à sua estatura e cabelo encaracolado, a capacidade de passe e movimentação inteligente do médio do Paris Saint-Germain FC tornaram a equipa de Francis Smerecki um adversário difícil de bater, para além de ditar o ritmo da equipa quando em posse da bola.

Gratas Sirgedas (médio, Lituânia)
Suplente utilizado na segunda parte dos dois primeiros jogos da selecção anfitriã, ainda assim o médio esquerdino foi um dos jogadores mais perigosos da sua equipa. Autor de um belo golo frente à Holanda, na jornada inaugural, acrescentou mais dois na última ronda, frente a Portugal, incluindo um livre estudado, no derradeiro minuto da partida.

Avto Endeladze (médio, Geórgia)
Apesar de o treinador da Geórgia, Georgi Tsetsadze, ter admitido que a sua equipa esteve abaixo das expectativas na Lituânia, o mesmo não pode ser dito do médio-defensivo Endeladze. Os feitos do jovem de 18 anos revelaram-se cruciais para valer um empate a zero com a França, mais tarde marcando um golo-relâmpago na derrota por 4-2 frente à Turquia, na última jornada. 

Predrag Rajković (guarda-redes, Sérvia)
A notícia de que os habitantes da sua cidade-natal, Jagodina, estavam a preparar uma recepção para o guarda-redes, antes mesmo da final, não constitui surpresa, após as suas exibições heróicas na Lituânia. Voz de liderança no relvado, os dois penalties defendidos frente a Portugal, nas meias-finais, ajudaram a Sérvia a chegar ao jogo decisivo pela primeira vez, e consequentemente à glória.

José Rodríguez (médio, Espanha)
Nesta fase das suas carreiras, poucos jogadores estão totalmente formados. No entanto, José Rodríguez, do Real Madrid CF, está muito perto disso, já que o médio-ofensivo esteve no centro de grande parte do jogo da Espanha. Autor de uma assistência inteligente para o golo de Sandro Ramírez, que deu a vitória frente a Portugal, e de um penalty frente à França, nas meias-finais.

Bernardo Silva (médio, Portugal)
Este talento do SL Benfica ofereceu à equipa de Emílio Peixe poder ofensivo a partir do centro do terreno e pela esquerda. A sua velocidade, visão e sentido de baliza ficaram resumidos no empate de Portugal frente à Sérvia, nas meias-finais, em que combinou rapidamente com Ricardo Horta antes de finalizar com categoria.  

Recep Niyaz (médio, Turquia)
Com a Sérvia a desfrutar de uma vantagem confortável frente à Turquia, por 2-0, na primeira jornada do Grupo B, Recep, avançado do Fenerbahçe SK, entrou em jogo e os seus ataques ameaçadores e passes a rasgar alteraram o domínio da partida. O seu golo tardio foi insuficiente para alterar o vencedor, mas duas assistências e mais um golo viriam a atormentar a Geórgia, na terceira jornada.

Lucas Woudenberg (defesa, Holanda)
Lateral ofensivo que percorreu bastantes quilómetros durante a campanha da sua equipa na fase de grupos. O defesa-esquerdino possui força e ritmo – actualmente pré-requisitos para um jogador da sua posição – ao mesmo tempo que mostrou uma apetência clara para marcar os extremos adversários e desarmá-los com cortes oportunos.

Esta lista foi compilada pelos repórteres do UEFA.com, Andrew Haslam, Dmitri Mamykin, Ivan Vjetrović e Paul Bryan. A Equipa Técnica da UEFA vai escolher a equipa oficial do torneio, como parte do seu relatório técnico sobre a fase final.

Última actualização: 05-09-13 1.30CET

http://pt.uefa.com/under19/news/newsid=1978702.html#dez+talentos+sub+para+observar