O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

EURO Sub-19: História até agora

A Inglaterra está destacada, a Holanda e a França também estão bem colocadas e Portugal sonha com uma tripla inédita: Daniel Thacker resume a primeira semana do EURO Sub-19.

Dominic Solanke (à esquerda) tem sido uma das estrelas de Inglaterra
Dominic Solanke (à esquerda) tem sido uma das estrelas de Inglaterra ©Sportsfile

Vantagem para a Inglaterra...
A Inglaterra é a única selecção que venceu os jogos disputados Campeonato da Europa de Sub-19 da UEFA e a única que já garantiu uma vaga nas meias-finais, pelo que tem de ser encarada como uma das favoritas à conquista do troféu. Apesar de ter sofrido golos nos dois jogos disputados, a equipa de Adrian Boothroyd é capaz de marcar mais que qualquer adversário, com Oluwaseyi Ojo, Dominic Solanke, Isaiah Brown, Joshua Onomah, Tammy Abraham e Ademola Lookman a concorrem pelas vagas no ataque.

"A equipa tem 18 jogadores e consideramos que todos têm de estar em condições de ser chamados", destacou Boothroyd depois de Brown sair do banco para marcar no período de compensação do encontro com a Holanda, mantendo a esperança dos ingleses de conseguirem a proeza inédita de juntar mais um título dos escalões jovens ao conquistado em 2014 no Campeonato da Europa de Sub-17 da UEFA.

A Inglaterra vence a França
A Inglaterra vence a França

...mas não esqueçam a Holanda e a França
O vencedor do encontro de segunda-feira em Estugarda, entre Holanda e França, irá garantir a qualificação para as meias-finais no Grupo B, enquanto o vencido terá de disputar o “play-off” de qualificação para o Campeonato do Mundo de Sub-20, mas dificilmente poderá ser considerado favorito frente à Inglaterra, que bateu holandeses e franceses.

Fieis à tradição, os holandeses - que só necessitam de um empate pois têm vantagem sobre a França nos golos marcados - possuem uma série de atacantes inteligentes e com grande técnica, mas também um dos avançados mais eficazes da prova, Sam Lammers. A França está forte defensivamente e pode contar com Jean-Kévin Augustin para os golos.

Portugal bate a Alemanha
Portugal bate a Alemanha

Será que Portugal consegue completar a tripla?
O seleccionador Emílio Peixe conduziu Portugal a um sensacional triunfo por 4-3 sobre a anfitriã Alemanha na quinta-feira à noite, um resultado que leva a que precise de apenas um ponto frente à Itália, no encontro deste domingo, para levar a selecção nacional às meias-finais.

Caso Portugal consiga conquistar o troféu, irá completar uma tripla inédita ao juntar este título aos triunfos conseguidos no UEFA EURO 2016, no início deste mês, e no EURO Sub-17, em Maio deste ano (A Espanha deteve os três títulos durante um curto período em 2008, juntando os de sénior e Sub-17 ao de Sub-19 conquistado em 2007).

A Alemanha derrotada perante uma assistência recorde
A Alemanha derrotada perante uma assistência recorde

A Alemanha ainda pode dar uma alegria aos adeptos da casa
"Temos de dar o melhor para atingir o nosso objectivo mínimo, que é garantir a qualificação para o Campeonato do Mundo", afirmou Phillipp Ochs, o melhor marcador da prova, depois de a Alemanha ficar de fora da luta por uma vaga nas meias-finais. A equipa de Guido Streichsbier foi infeliz na derrota no jogo de estreia com Itália e revelou alguma ingenuidade frente a Portugal, expondo-se aos excelentes contra-ataques dos visitantes.

Ochs e o médio Benjamin Henrichs têm feito um bom Europeu e todos esperam que possam contam com a ajuda dos colegas para superar a desilusão e apurar a Alemanha para o Campeonato do Mundo, dando aos adeptos da casa um motivo para festejarem.

Futuro brilhante
A competição conta com uma média de três golos por jogo, pelo que não tem faltado espectáculo no Baden-Wurttemberg. Ainda não se registou nenhum empate a zero e o fantástico triunfo de Portugal sobre a Alemanha, um jogo em Grossaspach que teve sete golos, foi um dos mais animados que assisti até hoje. Apesar dos muitos golos marcados, os italianos continuam a ter a melhor defesa da prova, há coisas que nunca mudam...