Marcos Lopes destaca colectivo luso

Marcos Lopes pode ter bisado na primeira jornada, mas para si o mais importante foi a prova de que "os bons jogadores de Portugal podem formar uma boa equipa".

Marcos Lopes, de Portugal, em Budapeste
©Sportsfile

O impressionante início de Portugal no Campeonato da Europa de Sub-19 esteve bastante tempo a ser preparado, contou Marcos Lopes ao UEFA.com.

Uma talentosa selecção portuguesa terminou atrás da Alemanha na Ronda de Elite da edição 2011/12 do Campeonato da Europa de Sub-17, apesar de não ter perdido qualquer jogo e empatado dois – incluindo frente ao futuro finalista vencido. Dois anos e meio volvidos, praticamente o mesmo grupo de jogadores começa agora a confirmar o potencial anunciado então. "Jogamos juntos há três ou quatro anos e agora é mais fácil entendermo-nos, pois já os conheço", disse Marcos Lopes. "Conheço as suas movimentações, o que gostam de fazer em campo.

"Sempre jogámos bem juntos, mas nos últimos dois ou três anos não ganhámos", acrescentou o médio-ofensivo, cujo triunfo por 3-0 da sua equipa sobre Israel, na ronda inaugural, foi o sétimo consecutivo na campanha desta temporada. "Só agora, este ano, é que começámos a ganhar jogos. Trata-se de um feito muito importante para a nossa equipa. Estamos mais preparados agora do que estávamos antes".

Esses anos passados juntos formaram-nos enquanto equipa, com um propósito colectivo em ser bem-sucedidos. "Às vezes as equipas possuem boas individualidades, mas não são tão boas como colectivo", disse Marcos Lopes. "Mas nós conseguimos lidar com isso. Temos bons jogadores e formamos uma boa equipa".

Marcos Lopes fala ao UEFA.com
Marcos Lopes fala ao UEFA.com©Sportsfile

Deram prova disso frente a Israel. "Toda a equipa jogou bem e todos os jogadores estiveram concentrados no objectivo colectivo", disse. "Estou feliz por ter contribuído com dois golos, mas o mais importante é que ganhámos o primeiro jogo. É um bom começo para nós".

Marcos Lopes desfrutou de um início de carreira igualmente promissor, tendo excelente companhia no Manchester City FC. "[Vincent] Kompany é o nosso capitão; um capitão muito bom. Tinha apenas 16 anos quando cumpri a minha primeira pré-época e ele ajudou-me bastante", revelou. "Conversou comigo e tentou fazer com que me sentisse confortável, por isso foi, e ainda é, muito importante para mim".

O capitão da Bélgica foi o primeiro a felicitar a estrela portuguesa quando esta se estreou pelo City, aos 17 anos, com um golo na Taça de Inglaterra, que fez dele o mais jovem marcador na história do clube. "Após esse golo, as pessoas olham para mim de outra forma em Inglaterra", disse ao UEFA.com. "Sabem o meu nome. Mudou um pouco a minha carreira e como as pessoas me encaram no City".

O médio festeja um dos seus dois golos na primeira jornada
O médio festeja um dos seus dois golos na primeira jornada©Sportsfile

O seu próximo passo leva-o até à Ligue 1, onde vai estar emprestado ao LOSC Lille durante 2014/15. "Primeiro estou concentrado na selecção, mas depois disto, o Lille será a minha primeira época como profissional e vou tentar disputar o máximo possível de jogos. A equipa vai participar na Champions League, por isso é uma boa oportunidade para mim e espero que se revele uma temporada muito positiva".

Em Manchester deixa um dos seus "melhores amigos", Sinan Bytyqi, apesar de estar apostado a levar a melhor sobre o colega de clube austríaco, quando se defrontarem na derradeira jornada da fase de grupos. "Ainda não falámos sobre até onde podemos ir, mas julgo que as nossas selecções podem apurar-se", disse Marcos Lopes. "No entanto, falámos sobre os respectivos compromissos na ronda inaugural. Ele também está satisfeito, pois marcou um penalty".

Topo