Vencedores do Grupo A mostram ambição

Hélio Sousa, o treinador de Portugal, e o homólogo austríaco destacaram as boas exibições das suas equipas nas estreias vitoriosas no grupo A.

Sinan Bytyqi abriu caminho para o triunfo da Áustria sobre a Hungria
©MLSZ

PORTUGAL 3-0 ISRAEL
Hélio Sousa, seleccionador de Portugal 
Estou muito satisfeito. Esta é a nossa identidade: pressionar os adversários, para criar oportunidades e marcar golos. Criámos muitas oportunidades no primeiro tempo e devíamos estar a vencer por 2-0 ao intervalo, mas o importante é que marcámos um golo que foi fundamental para a nossa confiança para a segunda parte. Os israelitas criaram-nos dificuldades no reinício do jogo, pois também têm uma boa equipa, mas voltámos a crescer, fomos mais dominantes e fizemos um bom resultado. Mostra aquilo que somos capazes. Demonstrámos que somos uma equipa.

O treinador de Israel, Eli Ohana (à esquerda) saúda o português Hélio Sousa
O treinador de Israel, Eli Ohana (à esquerda) saúda o português Hélio Sousa©Sportsfile

HUNGRIA 1-3 ÁUSTRIA
Géza Mészöly, seleccionador da Hungria
Não começámos mal. Considero que jogámos bem, mas os erros individuais que cometemos num curto espaço de tempo foram aproveitados pela forte equipa da Áustria para ganhar uma vantagem de 2-0. Depois sofremos o terceiro golo, mas estou feliz por também termos conseguido marcar. A derrota ficou a dever-se aos nossos erros. A nossa equipa é capaz de fazer muito mais e espero que ainda seja possível mostrar isso.

Andreas Heraf, seleccionador da Áustria 
Cumprimos o nosso plano de jogo do primeiro ao último minuto. É muito bom quando conseguimos marcar cedo, pois torna tudo mais fácil. Os húngaros cometeram alguns erros e, especialmente, o segundo golo, resultou da nossa pressão.

Topo